Como CrerO Se NãO Há Quem Pregue?

Como crerão se não há quem pregue versículo?

Romanos 10:14-16 Como, porém, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem nada ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados? Como está escrito: “Quão formosos são os pés dos que anunciam coisas boas!” Mas nem todos obedeceram ao evangelho.

Como Ouvirao se não há quem pregue Como pregar?

Ele escreve: ‘Como, porém, invocarão aquele em que não creram? E como crerão naquele de quem nada ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados?’ ( Romanos 10:14,17 ).

O que diz Romanos capítulo 10?

1 Irmãos, o bom desejo do meu coração e a oração a Deus por Israel é para sua salvação.2 Porque lhes dou testemunho de que têm zelo de Deus, mas não com entendimento.3 Porquanto, não conhecendo a justiça de Deus, e procurando estabelecer a sua própria justiça, não se sujeitaram à justiça de Deus.4 Porque o fim da lei é Cristo para justiça de todo aquele que crê.5 Ora, Moisés descreve a justiça que é pela lei, dizendo: O homem que fizer estas coisas viverá por elas.6 Mas a justiça que é pela fé diz assim: Não digas em teu coração: Quem subirá ao céu? (isto é, a trazer do alto a Cristo.) 7 Ou: Quem descerá ao abismo? (isto é, a tornar a trazer dentre os mortos a Cristo.) 8 Mas que diz? A palavra está junto de ti, na tua boca e no teu coração; esta é a palavra da fé, que pregamos, 9 A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.10 Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação.11 Porque a Escritura diz: Todo aquele que nele crer não será confundido.12 Porquanto não há diferença entre judeu e grego; porque um mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam.13 Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.14 Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram? e como ouvirão, se não há quem pregue? 15 E como pregarão, se não forem enviados? como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam o evangelho de paz; dos que trazem alegres novas de boas coisas.16 Mas nem todos têm obedecido ao evangelho; pois Isaías diz: Senhor, quem creu na nossa pregação? 17 De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus.18 Mas digo: Porventura não ouviram? Sim, por certo, pois Por toda a terra saiu a voz deles,E as suas palavras até aos confins do mundo.19 Mas digo: Porventura Israel não o soube? Primeiramente diz Moisés:Eu vos porei em ciúmes com aqueles que não são povo,Com gente insensata vos provocarei à ira.20 E Isaías ousadamente diz:Fui achado pelos que não me buscavam,Fui manifestado aos que por mim não perguntavam.21 Mas para Israel diz:Todo o dia estendi as minhas mãos a um povo rebelde e contradizente.

Quem creu em nossa pregação romanos?

Romanos 10:16 NAA Pois Isaías diz: ‘Senhor, quem creu em nossa pregação?’

Como posso entender se não há ninguém para me explicar?

Atos 8:31-36 Nova Bíblia Viva Português (NBV-P) Ele respondeu: ‘Como posso entender, se não há ninguém para me explicar?’ E ele convidou Filipe a subir na carruagem e assentar-se ao seu lado!

O quê Romanos 10 13 quer dizer?

Porque tal como em Romanos 10:13 o nome de Jesus é acentuado, ‘um nome que é sobre todo o nome’ porquê? Em primeiro lugar por causa do quanto a Pessoa do qual o Nome se refere e o quanto é exaltado acima de tudo e o quanto é glorioso. Considerando assim o significado do Nome de Jesus e também a verdade.

Quem prega pregue a palavra de Deus?

1Pedro 4:11 NTLH – Quem prega pregue a palavra de Deus; quem serve sirva com a força que Deus dá. Façam assim para que em tudo Deus seja louvado por meio de Jesus Cristo, a quem pertencem a glória e o poder para todo o sempre! Amém!

O que quer dizer invocar o nome do Senhor?

Invocar o nome do Senhor – Jornal Árvore da Vida O que significa invocar o nome do Senhor? Alguns cristãos pensam que invocar o Senhor é o mesmo que orar a Ele. Sim, invocar é uma espécie de oração, mas não é simplesmente orar. A palavra hebraica usada para invocar significa “bradar”, “clamar”, “gritar”.

A palavra grega usada para invocar significa “invocar uma pessoa”, “chamar uma pessoa pelo nome”. Em outras palavras, é chamar audivelmente uma pessoa pelo nome. Embora a oração possa ser silenciosa, o invocar precisa ser audível. Dois profetas do Antigo Testamento ajudam-nos a ver o que significa invocar o Senhor.

Jeremias nos diz que invocá-Lo significa clamar a Ele (Lamentações 3:55-56). Isaías nos diz que o invocar é tirar com alegria águas das fontes da salvação (12:2-6). Invocar o nome do Senhor no Antigo Testamento A prática de invocar o nome do Senhor começou na terceira geração da raça humana com Enos, filho de Sete (Gênesis 4:26), e essa história prosseguiu ao longo da Bíblia com Abraão (12:8), Isaque (26:25), Moisés (Deuteronômio 4:7), Jó (Jó 12:4), Jabez (1 Crônicas 4:10), Sansão (Juízes 16:28), Samuel (1 Samuel 12:18), Davi (2 Samuel 22:4), Jonas (Jonas 1:6), Elias (1 Reis 18:24) e Jeremias (Lamentações 3:55).

  • Os homens do Antigo Testamento não apenas invocavam o nome do Senhor; eles até profetizaram que também outros O invocariam (Joel 2:32, Sofonias 3:9; Zacarias 13:9).
  • Embora muitos estejam familiarizados com as profecias de Joel concernentes ao Espírito Santo, poucos perceberam que, para receber o derramamento do Espírito Santo, é preciso que se invoque o nome do Senhor.

Por um lado, Joel profetizou que Deus derramaria Seu Espírito; por outro, profetizou que as pessoas invocariam o nome do Senhor. Essa profecia se cumpriu no dia de Pentecostes (Atos 2:17a, 21). O derramamento do Espírito necessita da cooperação de nosso invocar.

Praticado pelos crentes do Novo Testamento Os crentes do Novo Testamento, desde essa ocasião no dia de Pentecostes, praticavam o invocar o nome do Senhor. Enquanto Estêvão estava sendo apedrejado até a morte, ele invocava o nome do Senhor (7:59). Outras passagens bíblicas nos confirmam essa prática no Novo Testamento, como em Atos 9:14; 22:16; 1 Coríntios1:2, e 2 Timóteo 2:22.

Saulo de Tarso recebeu autorização dos principais sacerdotes para prender todos os que invocavam o nome do Senhor (Atos 9:14). Isto indica que os primeiros crentes invocavam Jesus. Invocar o nome do Senhor era uma marca, um sinal de que eram cristãos. Se nós nos tornamos aqueles que invocam o nome do Senhor, nosso invocar vai nos distinguir como cristãos.

  • O apóstolo Paulo enfatizou a questão de invocar quando escreveu o livro de Romanos.
  • Ele disse: ” Pois não há distinção entre judeu e grego, uma vez que o mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam.
  • Porque: todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo ” (10:12-13).
  • Paulo também falou sobre invocar o Senhor em 1 Coríntios, quando, ao destinar a carta, identificou-se ” com todos os que em todo lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso.

” (1:2). Além disso, em 2 Timóteo, ele disse para Timóteo seguir as coisas espirituais com os que, de coração puro, invocam o Senhor (2:22). Por esses versículos podemos ver que, no primeiro século, os cristãos praticavam bastante o invocar o nome do Senhor.

  • Evidencia-se assim que, ao longo do Antigo Testamento, bem como nos primeiros tempos da era cristã, os santos invocavam o nome do Senhor.
  • Como é lamentável que isso tenha sido negligenciado pela maior parte dos cristãos por tanto tempo! Cremos que hoje o Senhor está restaurando a prática de invocar Seu nome para que desfrutemos as riquezas de Sua vida.

Ó Senhor Jesus! Assine já o Jornal Árvore da Vida. Para assinar : Invocar o nome do Senhor – Jornal Árvore da Vida

O que é pregar a palavra de Deus?

Aprenda a importância e como pregar a Palavra de Deus corretamente – Aproxime-se de Deus todos os dias Pregar a palavra de Deus é, na sua essência, passar o conhecimento espiritual do cristianismo de forma prática para a vida das pessoas que precisam de algum auxílio ou acolhimento em um momento de dificuldade.

  1. Para conseguir tal objetivo, não é preciso ter um imenso preparo, mas conhecer a palavra e, principalmente, agir quando houver alguma inspiração ou boa intenção com relação ao nosso próximo.
  2. O papel do cristão no mundo moderno é de disseminação dos valores e das boas práticas, que fazem com que as pessoas sigam o caminho divino sem grandes desvios ou atitudes imorais.

Neste post, falaremos mais sobre a importância da pregação e como ela deve ser empregada de forma correta. Pronto para saber mais? Continue a leitura até o final!

O que está escrito em Hebreus 10 25?

Hebreus 10:25 NVI – Não deixemos de reunir-nos como igreja, segundo o costume de alguns, mas procuremos encorajar-nos uns aos outros, ainda mais quando vocês veem que se aproxima o Dia.

O que quer dizer Romanos 1 18?

Romanos 1:18-32 Antes de explicar como Deus justifica o pecador, é necessário convencer todos os seres humanos de que eles são pecadores. Você pode pensar que os pagãos são desculpáveis, porque não têm a Palavra escrita. Mas eles têm diante de seus olhos outro livro sempre aberto: o da Criação (Salmo 19:1).

Contudo, eles não reconheceram nem honraram seu Autor e nem quiseram dar-Lhe graças (um dever universal). Então eles foram entregues a Satanás para praticarem as piores abominações. Esse não é um bonito retrato do homem natural, mas é o meu e o seu retrato! Deus declara culpáveis não somente os que praticam os pecados dos versículos 29 a 31, mas também os que “aprovam os que assim procedem”.

Ver programas que contem cenas imorais, más conversações etc., coloca-nos sob o mesmo “justo juízo de Deus” (v.32; cap.2:5; Salmo 50:18). : Romanos 1:18-32

O que quer dizer Romanos 15?

1 Mas nós, que somos fortes, devemos a suportar as fraquezas dos fracos, e não agradar a nós mesmos.2 Portanto, cada um de nós agrade ao seu a próximo no que é bom para edificação.3 Porque também Cristo não agradou a si mesmo, mas, como está escrito: Sobre mim caíram as a injúrias dos que te injuriavam.4 Porque todas as coisas que dantes foram escritas, para nosso a ensino foram escritas, para que pela b paciência e consolação das escrituras tenhamos c esperança,5 Ora, o Deus de paciência e consolação vos conceda ter o a mesmo sentimento uns para com os outros, segundo Jesus Cristo.6 Para que concordemente, a uma voz, glorifiqueis ao Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo.7 Portanto, recebei uns aos outros, como também Cristo nos recebeu para glória de Deus.8 Digo, pois, que Jesus Cristo foi ministro da circuncisão, por causa da verdade de Deus, para a confirmar as b promessas feitas aos pais; 9 E para que os gentios glorifiquem a Deus pela sua a misericórdia, como está escrito: Portanto, eu te b confessarei entre os gentios, e cantarei ao teu nome.10 E outra vez diz: Alegrai-vos, a gentios, com o seu povo.11 E outra vez: Louvai ao Senhor, todos os gentios, e celebrai-o, todos os povos.12 E outra vez diz Isaías: Uma raiz de a Jessé haverá, e naquele que se levantar para reger os gentios esperarão os gentios.13 Ora, o Deus de esperança vos encha de toda a alegria e paz na fé, para que abundeis em esperança pelo poder do Espírito Santo.14 Porém, meus irmãos, certo estou, a respeito de vós, de que também vós mesmos estais cheios de bondade, cheios de todo o a conhecimento, podendo também vos b admoestardes uns aos outros.15 Mas, irmãos, em parte vos escrevi mais ousadamente, como trazendo-vos outra vez isto à memória, pela a graça que por Deus me foi dada; 16 Para que eu seja a ministro de Jesus Cristo entre os gentios, administrando o evangelho de Deus, para que seja agradável a b oferta dos gentios, c santificada pelo Espírito Santo.17 De sorte que tenho a glória em Jesus Cristo nas coisas que pertencem a Deus.18 Porque não ousaria dizer coisa alguma que Cristo por mim não tenha feito, para tornar os gentios obedientes, por palavra e por obras; 19 Pelo poder dos a sinais e prodígios, no poder do Espírito de Deus, de maneira que desde Jerusalém, e pelos arredores, até o Ilírico, tenho pregado o evangelho de Jesus Cristo.20 E assim me esforcei em pregar o evangelho, não onde o nome de Cristo já fora anunciado, para não edificar sobre a fundamento alheio, 21 Antes, como está escrito: Aqueles a quem não foi anunciado hão de vê-lo, e os que não ouviram o entenderão.22 Pelo que também muitas vezes tenho sido impedido de ir ter convosco.23 Mas agora, que não tenho mais a demora nestas partes, e tendo já há muitos anos grande desejo de ir ter convosco, 24 Quando partir para a Espanha irei ter convosco; pois espero que de passagem vos verei e para lá serei encaminhado por vós, depois de ter desfrutado em parte da vossa presença.25 Mas agora vou a Jerusalém para ministrar aos santos.26 Porque pareceu bem à Macedônia e à Acaia fazerem uma a coleta para os pobres dentre os santos que estão em Jerusalém.27 Porque lhes pareceu bem, e são-lhes devedores.

Porque, se os gentios foram participantes dos seus bens espirituais, a devem também ministrar-lhes os b temporais,28 Assim que, concluído isso, e havendo-lhes a consignado esse fruto, de lá, passando por vós, irei à Espanha.29 E bem sei que, indo a vós, chegarei com a plenitude da bênção do evangelho de Cristo.30 E rogo-vos, irmãos, por nosso Senhor Jesus Cristo e pelo amor do Espírito, que combatais comigo em orações por mim a Deus; 31 Para que seja livre dos a rebeldes que estão na Judeia, e que este meu serviço, que em Jerusalém faço, seja aceito pelos santos; 32 Para que eu, pela vontade de Deus, chegue a vós com alegria, e possa reanimar-me convosco.33 E o Deus de paz seja com todos vós.

Amém.

Qual a mensagem principal de romanos?

Resumo – Romanos 1–3 Paulo explica a doutrina da justificação pela fé em Jesus Cristo. Paulo define a aflição do pecado que acontece a toda a humanidade e ensina que a solução de Deus para esse problema a todas as pessoas é a Expiação de Jesus Cristo.

Por meio da aceitação fiel da Expiação de Jesus Cristo, toda a humanidade pode ser justificada (perdoada) e receber a salvação. Romanos 4–8 Paulo cita o exemplo de Abraão para ilustrar a doutrina da justificação pela fé. Ele expõe as doutrinas de salvação e ensina como essas doutrinas afetam a vida de todos os que têm fé em Cristo.

Romanos 9–16 Paulo escreve sobre a situação de eleição de Israel, a presente rejeição do evangelho e a futura salvação. Paulo aconselha os membros da Igreja, judeus e gentios, a viverem o evangelho para que haja paz e união na Igreja. Ele pede que os santos de Roma continuem a guardar os mandamentos.

See also:  Onde Assistir O Super Bowl?

Qual é o tema central de romanos?

Por que estudar esse livro? – A Epístola aos Romanos é a mais longa das epístolas de Paulo e é considerada por muitos como a melhor. Essa epístola contém a explicação mais completa da doutrina da justificação pela fé em Jesus Cristo, em vez das práticas da lei de Moisés.

O que aprendemos em Romanos 14?

Estudo das Escrituras – Complete uma das atividades abaixo (A–C) ao estudar Romanos 14–16.

  1. Entreviste um Membro Novo Há pessoas de muitas culturas diferentes filiando-se à Igreja. Leia a declaração do Presidente Hinckley na seção “Compreensão das Escrituras” referente a Romanos 14. Depois, entreviste alguém que tenha-se filiado à Igreja no ano passado e escreva um resumo de suas respostas às seguintes perguntas:
    1. Que mudanças você teve que fazer como membro novo da Igreja?
    2. O que os membros da Igreja fizeram que o ajudaram a conseguir fazê-lo?
    3. Que mais os membros da Igreja poderiam fazer para melhor ajudar os membros novos a fazerem a transição para a vida na Igreja?
  2. O Que Você Acha de Julgar os Outros? Paulo ensinou os santos a não julgarem uns aos outros. Leia Romanos 14:4–13 e escreva as respostas de cada uma das seguintes perguntas:
    1. Se todos somos servos de Deus, por que não devemos julgarnos uns aos outros? (Ver Romanos 14:4.)
    2. As pessoas podem ter opiniões e modo de agir diferentes, mas o que é mais importante de nos lembrarmos? (Ver vv.5–6.)
    3. Por que estar no Senhor diminui as diferenças entre os santos? (Ver vv.7–9.)
    4. O que todos temos em comum? (Ver vv.10–11.)
    5. Se julgarmos uns aos outros, como isso irá prejudicar nossa vida e a das pessoas que julgamos? (Ver v.13.)
  3. A Igreja É uma Comunidade Jesus Cristo convida todos a achegarem-se a Ele. Em uma comunidade de santos, com uma variedade de talentos e virtudes, precisamos ajudar-nos uns aos outros para que todos possamos nos tornar mais semelhantes a Cristo. Leia Romanos 15:1–7 e depois escreva o que Paulo nos aconselhou a fazer nos versículos 1–2, 5 e 7 para tentarmos superar as diferenças que temos entre nós.
  • Anterior
  • Próximo

O que significa a palavra etíope na Bíblia?

Raça e origens – O batismo do eunuco da rainha Candace (c.1625-1630, atribuído a Hendrick van Balen e Jan Brueghel, o Jovem ) “Candace” foi o nome dado a todas as mulheres governantes ou consortes do Reino de Cuxe (agora parte do Sudão) na historiografia greco-romana.

  1. Deriva de uma palavra meroítica, kdke, que se refere a qualquer mulher real “Etíope” era um termo grego para povos de pele negra em geral, geralmente aplicado a Kush (que era bem conhecido pelos hebreus e frequentemente mencionado na Bíblia Hebraica).
  2. O eunuco não era da terra hoje conhecida como Etiópia, que corresponde ao antigo Reino de Axum, que conquistou Kush no século IV.

O primeiro escritor a chamá-lhe de Etiópia foi Filostórgio por volta de 440. Alguns estudiosos, como Frank M. Snowden Jr., interpretam a história como enfatizando que as comunidades cristãs primitivas aceitavam membros independentemente da raça: ” Etíopes eram a medida pela qual a antiguidade media os povos de cor “.

Como foi o arrebatamento de Felipe?

A natureza científica do cristianismo autêntico é o tema principal de meus trabalhos, ciência como unidade ordenada do conhecimento. Unidade porque o conhecimento verdadeiro é integralmente coerente em si. A ciência inclui todo e qualquer conhecimento, todo e qualquer evento que possa ocorrer, inclusive os chamados milagres.

  • Há Um só Deus, como nos diz o Monoteísmo, e há uma só ciência, estando esta ligada Àquele.
  • A Ciência inclui o Direito, a ordem humana justa segundo a vontade de Deus, a Ordem Cósmica; a Biologia, a Vida plena; a Física, a natureza e o movimento das coisas.
  • Milagre é aquilo que a ciência não pode explicar, até que o fenômeno seja entendido, ao menos parcialmente, passando a ser chamado de evento físico descrito pela ciência.

A abordagem deste artigo é sobre um episódio dessa natureza, que é pouco divulgado no meio cristão, mas que está devidamente narrado nos Atos dos Apóstolos, o teletransporte, como um tunelamento quântico, do apóstolo Filipe. “Filipe batiza um eunuco — O Anjo do Senhor disse a Filipe: ‘Levanta-te e vai, por volta do meio-dia, pela estrada que desce de Jerusalém a Gaza.

A estrada está deserta’. Ele se levantou e partiu. Ora, um etíope, eunuco e alto funcionário de Candace, rainha da Etiópia, que era superintendente de todo o seu tesouro, viera a Jerusalém para adorar e ia voltando. Sentado na sua carruagem, estava lendo o profeta Isaías. Disse então o Espírito a Filipe: ‘Adianta-te e aproxima-te da carruagem’.

Filipe correu e ouviu que o eunuco lia o profeta Isaías. Então perguntou-lhe: ‘Entendes o que lês?’ ‘Como o poderia, disse ele, se ninguém me explicar?’ Convidou então Filipe a subir e sentar-se com ele. Ora, a passagem da Escritura que estava lendo era a seguinte: Como ovelha foi levado ao matadouro; e como cordeiro, mudo ante aquele que o tosquia, assim ele não abre a boca.

  1. Na sua humilhação foi-lhe negada a justiça.
  2. E a sua geração, quem é que a narrará? Porque a sua vida foi eliminada da terra.
  3. Dirigindo-se a Filipe, disse o eunuco: ‘Eu te pergunto, de quem diz isto o profeta? De si mesmo ou de outro?’ Abrindo então a boca, e partindo deste trecho da Escritura, Filipe anunciou-lhe a Boa Nova de Jesus.

Prosseguindo pelo caminho, chegaram aonde havia água. Disse então o eunuco: ‘Eis aqui a água. Que impede que eu seja batizado?’ E mandou parar a carruagem. Desceram ambos à água, Filipe e o eunuco. E Filipe o batizou. Quando subiram da água, o Espírito do Senhor arrebatou Filipe, e o eunuco não mais o viu.

Mas prosseguiu na sua jornada com alegria. Quanto a Filipe, encontrou-se em Azoto. E, passando adiante, anunciava a Boa Nova em todas as cidades que atravessava, até que chegou a Cesareia” (At 8, 26-40). Nessa narrativa, Filipe se deixa levar pelo Espírito Santo, prega ao eunuco, sendo então teletransportado para Azoto.

Esse milagre hoje pode ser chamado de tunelamento quântico, ou passagem por uma ponte de Einsten-Rosen, que é o nome técnico de buraco de minhoca, que leva de um ponto a outro do espaço-tempo. Segundo a Wikipedia “Tunelamento quântico (ou efeito túnel) é um fenômeno da mecânica quântica no qual partículas podem transpor um estado de energia classicamente proibido.

Isto é, uma partícula pode escapar de regiões cercadas por barreiras potenciais mesmo se sua energia cinética for menor que a energia potencial da barreira”. O tunelamento quântico é a possibilidade de atravessar uma barreira inicialmente intransponível, ou atravessar uma parede, desaparecendo de um lado e aparecendo do outro.

No tunelamento quântico a partícula pega energia emprestada do futuro para conseguir ultrapassar uma barreira. Seria o caso de se jogar uma bola morro acima com a força necessária para ela chegar apenas no meio da montanha, mas de alguma forma ela ganhar energia e aparecer do outro lado do morro.

No caso, como o espaço entre o local onde Filipe estava e aquele em que ele apareceu era uma barreira para o deslocamento, pode-se dizer que ocorreu uma hipótese de tunelamento. Ou pode-se dizer que ele passou por uma ponte de Einsten-Rosen. Ocorreu um teletransporte. Os apóstolos viviam guiados pelo Espírito Santo de Deus, por uma energia superior à deles, por uma vontade coletiva, e não individual, agiam de acordo com o Campo de Deus, e o Espírito arrebatou Filipe, um energia não local alterou uma situação local, produzindo o teletransporte.

Esse evento decorre da dualidade onda-partícula, que afeta todas as coisas, inclusive as pessoas, pois não há um limite na ciência definindo até onde vale a física quântica, ou orgânica quântica, e a partir de quando vale a física clássica, pois tudo está sujeito ao mundo quântico.

O Campo de Deus abrange toda a criação, sendo Ele onipresente, o que parece ocorrer também com o campo de Higgs. O Logos é o emaranhamento, ou entrelaçamento, quântico de tudo o que existe, conecta tudo no universo, mantendo sua ordem, o Cosmos. O Logos é não local, ou seja, está em todo lugar, como é a natureza quântica da realidade.

No YouTube há um canal que costumo acompanhar, Space Time, pelo qual vejo algumas atualizações da física. Em um episódio o apresentador fala do tunelamento quântico, explicando sua situação (do apresentador) como onda, incluindo a possibilidade infinitesimal, mas não nula, de ele também estar naquele mesmo momento na Lua, pela probabilidade de sua função de onda lá estar – conforme link https://www.youtube.com/watch?v=-IfmgyXs7z8, e apesar de ser em inglês, com possibilidade de legenda em inglês, é interessante o vídeo, com cerca de dez minutos, que vale ser assistido.

O ponto importante dessa questão consiste no fato de que o apresentador, que fala apenas a linguagem científica, indica a possibilidade do teletransporte, sob a forma de medição de sua posição, em razão de sua natureza ondulatória, em um lugar como a Lua, com o colapso da sua função de onda nesse outro ponto do espaço; ou seja, a natureza ondulatória da pessoa, fazendo com que ela seja um campo se expandindo pelo espaço, permite a alteração de sua posição por uma nova medição, decorrente da descontinuidade quântica, uma outra observação de sua posição, e sua efetiva localização naquele satélite, por teletransporte.

Portanto, a ciência comprova a possibilidade do teletransporte do apóstolo Filipe, dizendo que o fato descrito na Bíblia como milagre é uma situação possível de acontecer segundo as leis da física. A improbabilidade do evento não indica a sua impossibilidade.

Deve ser salientado que o teletransporte em questão, do apóstolo Filipe, se deu no contexto da pregação evangélica, a descrição do maior evento já ocorrido no Planeta, a manifestação do Espírito de Deus Perfeito por um Homem, Jesus Cristo, sua morte e ressurreição, com a função de resgatar o espírito humano, a humanidade, para Deus, restabelecendo a unidade da criação, unindo novamente a criatura ao Criador, com os reflexos necessários na ordem política e social, estes ainda em curso.

O nível de energia física da atividade de Jesus era extraordinário, inclusive com emanação de como alguma coisa conhecida hoje por radioatividade, que curava o DNA das pessoas, recuperando a perfeição da saúde daqueles curados por Ele. Se nós hoje conseguimos causar câncer com a energia atômica, Deus pode perfeitamente curar males equivalentes por sua Energia, por seu Espírito Santo, com uma radioatividade totalmente benéfica para a saúde humana.

  • Se uma bomba atômica pode causar destruição instantânea, pode haver uma “bomba” ao contrário, com criação instantânea de vida, e nós temos átomos em nosso corpo, a máquina mais perfeita do universo, com essa capacidade.
  • Algumas pessoas são comprovadamente mais sensíveis que outras, têm mais habilidades em alguns assuntos, e Jesus Cristo tinha e tem a habilidade de manipular o campo de Higgs, manipular a matéria-prima de que são feitas todas as coisas.

Jesus trabalha no nível quântico, no nível da Unidade do Ser, sendo sua ação local e não local ao mesmo tempo, é o maior cientista da história, sendo que Sua atividade, seu movimento, transcende o espaço-tempo, atingindo a eternidade, o infinito, a singularidade cosmológica.

“Por isso Deus soberanamente o elevou e lhe conferiu o Nome que está acima de todo o nome, a fim de que ao nome de Jesus todo joelho se dobre nos céus, sobre a terra e sob a terra, e que toda língua proclame que o Senhor é Jesus Cristo para a glória de Deus Pai” (Fl 2, 9-11). Assim, também a ciência humana haverá de se curvar a Jesus Cristo, o que deverá ser feito pela Física, Teologia, Filosofia, Direito etc; todo conhecimento humano depende de Jesus Cristo para sua unidade e coerência, pois ele é a encarnação do Logos, o Universal, da superforça que existiu no princípio da criação, unindo todas as forças da natureza, sendo a Vida em expressão completa, a plenitude da criação.

E quando isso acontecer estaremos na Parusia, na vigência do Reino de Deus, em que a humanidade trabalhará integrada pela totalidade dos seres humanos, da espécie humana, e não para alguns poucos privilegiados, como ocorre atualmente. A ciência, a política e todas as formas de conhecimento devem servir a todos, e não a alguns grupos.

Jesus Cristo atingiu o limite da humanidade, a fronteira do Céu, porque foi plenamente humano, racional e fiel à Ciência, e por isso está sentado à direita de Deus, o que significa que tudo na criação se submete a Jesus Cristo, enquanto Logos, Razão Máxima, porque Jesus Cristo é o único que se submeteu perfeitamente a Deus, atingindo assim a perfeição como imagem visível do Deus Único, invisível, sendo a Razão Coletiva encarnada.

As profecias são verdadeiras, são científicas, como o teletransporte citado, o que significa que o Reino de Deus está próximo. “Cumpriu-se o tempo e o Reino de Deus está próximo. Arrependei-vos e credes no Evangelho” (Mc 1, 15). Imagem Ilustrativa do Post: quantum tunneling // Foto de: Nic Redhead // Sem alterações.

Quem era o Felipe que batizou o eunuco?

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

São Filipe, o Evangelista
Filipe, o Evangelista Rembrandt, O Batismo do Eunuco, 1626, Museum Catharijneconvent, Utrecht.
Evangelista e Diácono
Nascimento c. Desconhecido ( século I ) Cesareia, Palestina
Morte 11 de outubro ( século I ) Éfeso
Veneração por Igreja Católica Igreja Ortodoxa Copta Igreja Apostólica Armênia Igreja Ortodoxa Etíope Igreja Ortodoxa Siríaca Ortodoxia Oriental, Luteranismo
Festa litúrgica 11 de outubro
Portal dos Santos

Filipe, o Evangelista (em grego clássico : Φίλιππος ; romaniz. : Philippos ), foi um missionário cristão do século I e um dos Setenta Discípulos, Ele é citado diversas vezes no Atos dos Apóstolos, mas não deve ser confundido com Filipe (apóstolo), Junto com Estêvão, era um dos sete “homens acreditados, cheios de espírito e de sabedoria” (veja Sete Diáconos ), escolhidos para a distribuição de alimentos entre as viúvas cristãs em Jerusalém ( Atos 6:1–6 ).

  • Quando a perseguição espalhou a maioria dos cristãos, Filipe foi a Samaria ; proclamou ali o evangelho, realizou milagres, e com muita alegria muitos aceitaram a mensagem e foram batizados, inclusive Simão, que praticava artes mágicas.
  • Atos 8:4–13 ).
  • Logo depois batizou um eunuco da Etiópia e foi “arrebatado” até Asdode, de onde seguiu pregando até Cesareia,

Por todas estas obras ele realizou a obra dum “evangelizador” em Atos 21:8, Anos mais tarde, viveu em Cesareia, onde pregava com suas quatro filhas. Por volta do ano 56 d.C. foi visitado por Paulo e Lucas que ficaram por um tempo em sua casa. A tradição diz que ele residiu em Trales se tornando bispo da Igreja local.

O que diz o salmo 83 18?

Salmo 83 Pede-se a Deus que confunda os inimigos de Seu povo — Jeová é o Altíssimo sobre toda a Terra. Cântico e salmo de Asafe.1 Ó Deus, não estejas em a silêncio ; não te cales, nem te aquietes, ó Deus.2 Porque eis que teus inimigos fazem tumulto, e os que te odeiam levantaram a cabeça.3 Tomaram astuto conselho contra o teu povo, e consultavam contra os teus escondidos.4 Disseram: Vinde, e desarraiguemo-los para que não sejam nação, nem haja mais memória do nome de Israel.5 Porque consultaram juntos e unânimes; eles se aliam contra ti: 6 As tendas de Edom, e dos ismaelitas, de Moabe, e dos agarenos, 7 De Gebal, e de Amom, e de Amaleque, da Filístia, com os moradores de Tiro.8 Também a Assíria se ajuntou com eles; foram ajudar os filhos de Ló.

See also:  Quem Colonizou O Brasil?

O que está escrito em Mateus 28 19?

19 Portanto, ide, a ensinai todas as nações, b batizando-as em nome do c Pai, e do Filho, e do Espírito Santo ; 20 a Ensinando-as a guardar todas as coisas que eu vos tenho b mandado; e eis que c eu estou convosco todos os dias, até a d consumação dos séculos. Amém.

Como explicar romanos 13-11?

Romanos 13.11-14 Pregação preparada pelo Pr. Thyago Lins Leitura: Romanos 13 Texto: Romanos 13:11-14 Amados irmãos e irmãs em Cristo Jesus, O que vocês fariam se de repente, agora, os céus se abrissem e vocês ouvissem a voz de Deus dizendo: “Chegou o momento! Acabou o tempo! Eis a hora da verdade! O momento final e decisivo de toda história da humanidade! Dentro de algumas horas meu Filho descerá dos céus, glorioso, para julgar vivos e mortos!”? O que vocês fariam se isso acontecesse? O que vocês fariam irmãos se soubessem que vocês tinham pouco tempo e que estavam vivendo suas últimas horas? E que dentro de pouco tempo seus destinos eternos, paraíso ou inferno, seriam selados? O que vocês fariam se estivessem com seus corações cheios da certeza e da expectativa do breve e pertíssimo retorno de Cristo? Como seria sua vida nesse clima de ansiedade para se encontrar com Cristo, o Rei dos reis e Senhor dos senhores? Amados, quero dizer algumas coisas acerca dessas questões: Primeiro, se vocês não vivem nesse clima e expectativa e se preparam para esse momento triunfal, vocês estão falhando e em sério perigo.Segundo, se vocês não vivem nesse clima e expectativa e se preparam para esse momento triunfal vocês estão demonstrando falta de entendimento ou esquecimento do tempo em que vocês vivem.

  1. O nosso texto tem muito a nos instruir e exortar acerca deste assunto.
  2. Quando Paulo se dirige aos cristãos em Roma, afirma que eles conheciam o presente tempo em que viviam.
  3. Eles tinham sido instruídos acerca disso.
  4. E que época é essa? Que período de tempo é esse que eles estavam vivendo? Observem que Paulo usa uma variedade de metáforas.

Ele fala sobre noite e dia, escuridão e luz, fala sobre o alvorecer e sobre o dormir e despertar. Ele diz: “E digo isto a vós outros que conheceis o tempo: já é hora de vos despertardes do sono; porque a nossa salvação está, agora, mais perto do que quando no princípio cremos.

  • Vai alta a noite, e vem chegando o dia”.
  • Esse é o tempo em que eles viviam! E que nós vivemos também! A Palavra de Deus chama essa época em que nós vivemos de “últimos dias” (At 2.16-17; 2Tm 3.1), de “os fins dos séculos” (1Co 10.11), de “últimos tempos” (1Tm 4.1; Jd 18) e até o Apóstolo João afirma: “Filhinhos, já é a última hora” (1Jo 2.18).

Esse tempo final não é uma coisa futura, mas se refere a esse tempo presente. É agora que devemos aguardar em grande expectativa o momento final e decisivo da história da humanidade. Lembram-se da introdução deste sermão? Então te digo: Não vamos ouvir e nem precisamos ouvir a voz de Deus dos céus dizendo que o regresso de Cristo está perto.

Não precisamos mesmo., pois o grande sino da torre com o relógio das últimas horas deste mundo perdido já soou há muito tempo com o nascimento, morte, ressurreição e ascensão de Cristo. E esse relógio em contagem regressiva, que é o tempo que resta a esse mundo, vai acabar com o triunfal toque da última trombeta, a trombeta de Deus.

Após esse toque Jesus descerá glorioso dos céus para julgar vivos e mortos. (1Ts 4.16; 1Co 15.52). Irmãos, a vista dessas coisas, não podemos ficar dormindo! Despertem, acordem! Devemos nos despertar de nosso sono! Precisamos estar atentos e em vigilância! O dia está chegando e não podemos ficar dormindo! Ainda mais quando falamos sobre um Dia grandioso e decisivo, que é o Dia da volta de Cristo! O tempo é crítico e urgente irmãos! Aproveitem bem o tempo que vocês têm! O apóstolo Paulo diz: “Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, e sim como sábios, remindo o tempo porque os dias são maus” (Ef 5.15-16).

Quem está dormindo não vê o dia chegar. Quem está dormindo não pode trabalhar. Não pode se preparar para o que dia vai trazer. Ele é apanhado de surpresa para os acontecimentos do dia. Em tempos críticos e urgentes, a ordem é ficar esperto, ficar atento, acordado. Temos que está conscientes e prontos para a chegada do dia e seus acontecimentos.

Até porque, para a igreja, o grande acontecimento junto com a volta de Cristo é a sua salvação. Sim! Presta atenção nisso! A Palavra de Deus diz: “já é hora de vos despertardes do sono; porque a nossa salvação está, agora, mais perto do que quando no princípio cremos”.

A palavra “salvação” aqui indica o resgate que Cristo fará da Igreja no último dia. Naquele momento a Igreja experimentará a salvação plena de Cristo desse mundo mal e das conseqüências do pecado. Como descrito na visão: “Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles. Eles serão povo de Deus, e Deus mesmo estará com eles.

E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram” (Ap 21.3-4). Oh, irmãos! Essa é a alegria que nos espera! Esse momento da salvação está chegando. Por isso Paulo usa linguagem de extrema urgência.

É como se cada cristão devesse ter um despertador que está em contagem regressiva. Na verdade, esse despertador já é para estar tocando, e sempre, avisando que a grande hora já está perto. Naquela época, Paulo já sabia: Cristo pode chegar a qualquer momento! E alertava: Estejam preparados, irmãos! Isso há quase 2.000 anos.

O que eu posso dizer agora? Como posso enfatizar mais ainda para vocês essa expectativa, agora que Cristo está mais perto? Irmãos, Cristo está às portas! Ele está voltando! Ele vem em breve! Está a poucos passos de sua chegada a esse mundo! Prestem atenção nisso que vou dizer: Paulo fala aqui sobre algo que as igrejas de todas as épocas sempre devem ter.

  • Ele fala sobre “a ardente expectativa da segunda vinda de Cristo”.
  • Até porque as igrejas de todas as épocas, na verdade, vivem em um só período: o fim dos tempos.
  • Paulo não está brincando! Ele diz, olha a noite já passou! Sim, irmãos! Olhem! Vejam! Acordem! O sol está nascendo! Vejam no horizonte, os primeiros raios do sol já começam a brilhar! O dia está nascendo! Oh, irmãos! Vocês vivem nessa expectativa? Tudo o que vocês fazem, dizem, pensam, desejam ou deixam de fazer é pensando na volta de Cristo que está próxima? Você ama a Vinda de Cristo? Você ora pela volta de Jesus: ora vem Senhor Jesus!? Você sempre pensa e está consciente disso? E sempre que você pensa seu coração arde de ansiedade, de alegria e de esperança por esse momento? Essa expectativa te dá mais combustível e razão para ser mais zeloso e fiel nas coisas do Senhor? Ou você está relaxado? Deitado no pecado como em berço esplêndido? Falta zelo na sua vida.

Falta aquele fervor maravilhoso. Falta-te vida. Irmãos, vivam à luz da eternidade! Vivam à luz da volta de Cristo! Você está pecando se não vive nessa expectativa da volta de seu Senhor. Está agindo como o servo infiel da parábola de Lucas 12 que diz consigo mesmo: “Meu senhor tarda em vir” (Lc 12.45).

Igreja, cuidado para que a água fria dos vossos pecados e dos assuntos desse mundo não apaguem o calor da “ardente expectativa da volta de Cristo”. Não, a igreja não deve agir assim. Essa ardente expectativa do breve retorno de Jesus deve mudar e moldar a nossa vida. Nosso estilo de vida deve estar pautado sobre essa verdade.

A verdade do regresso de Cristo deve nos incentivar à santidade. Deve nos levar a aprender a dizer “sim” e “não” para algumas coisas dessa vida. Assim, Paulo começa a fazer uma série de exortações positivas e negativas que todo cristão vigilante e preparado deve estar aplicando em sua vida.

Observe que tem muita coisa ruim que as pessoas fazem às escuras. Quando ninguém está vendo elas tomam coragem para realizar suas perversidades e pecados. Acham-se protegidas pelo manto da escuridão. Chama-se a isto “obras das trevas”. Mas olha o ensino da Palavra aqui. Vivemos numa época em que a noite já avançou e o dia está raiando.

Esta época de trevas está chegando ao seu fim. Já estamos na última hora. O sol já desponta no horizonte. O sol está vindo. Já podemos ver avermelharem-se seus raios no céu. O dia está clareando. E já já tudo vai está bem iluminado. Tudo o que a noite encobriu poderá ser visto, porque já é dia claro.

Presta atenção nisto. Cristo, o Sol da Justiça, está chegando e vai manifestar todas as obras que foram feitas escondidas. Não há nada oculto que não venha a ser revelado. Com seus olhos luminosos, Ele vai ver o mais profundo de nossas almas, mentes e corações. Tudo será descoberto. Portanto, deixemos de lado as obras das trevas.

O Dia já está raiando! Diga “não” às obras das trevas! Está na hora de vocês agirem como soldados, irmãos! Ao mesmo tempo em que vocês devem deixar de lado as obras das trevas, vocês devem se vestir das armas da luz. Vocês devem ser soldados santos. Soldados de Cristo.

A vida cristã não é uma brincadeira. Temos inimigos querendo nos derrubar. Satanás e suas hostes estão sempre armando ciladas e tentações sob medida pra cada um de vocês. O mundo, com suas falsa aparência, quer sempre nos encantar e nos hipnotizar para nos esquecermos de Cristo e de sua volta. O pior é que dormimos com o inimigo.

Por quê? Porque nós mesmos somos nossos próprios inimigos. A nossa carne pecaminosa está sempre nos empurrando e arrastando para os desejos e caminhos impuros! Mas vocês são soldados. Santos soldados. E vocês têm armas. Suas armas são as armas da luz. Se encham de munição de boas obras.

  • Tome posse de um arsenal de obras santas.
  • Obras que são aprovadas pela luz.
  • Obras que brilham e fazem fugir a escuridão.
  • Trevas se vencem com luz.
  • Escuridão se dissipa com luminosidade.
  • É assim que vocês podem combater as obras das trevas como santos soldados de Cristo.
  • Então diga “sim” para as armas da luz que são as boas obras que brilham para a glória de Deus.

Paulo agora classifica algumas obras das trevas. Prestem atenção, irmãos. A exortação é importante e urgente. Seu ouvir e obedecer terá influência na sua vida ou morte eterna. Como alguns ladrões ou criminosos desistem de começar seus maus atos vendo que a noite já avançou e o dia tem se aproximado, sabendo que se cometerem seus crimes eles vão ser vistos e vão sofrer as conseqüências, assim Paulo diz: “nem comecem a andar” nas obras das trevas! Paulo os exorta: Observem como vocês andam, como se comportam.

Ele diz: “Andemos dignamente, como em pleno dia”. É dessa forma que devemos viver! Como se estivéssemos em pleno dia. Pois tudo que a noite encobriu o dia vai revelar, a luz vai descobrir. Assim tudo que foi feito escondido neste mundo de trevas vai ser revelado e reprovado por Cristo. Andem e se comportem sabendo que Deus está te vendo e que na volta de Cristo tudo será manifestado.

Quer dizer, nem pensem nesse tempo em que nós vivemos, com Cristo podendo chegar a qualquer momento, com a nossa plena salvação bem mais perto, em começar a praticar as obras das trevas. E que obras são essas? Ele as divide em três grupos: 1. farras e bebedeiras; 2.

  • Excesso sexual e excesso de devassidão; 3.
  • Contenda e ciúme.
  • Vamos ver cada grupo: 1.
  • Farras e bebedeiras – Aqui se fala sobre festas, farras onde tem glutonaria e embriaguez.
  • As pessoas comem e bebem exageradamente, sem controle, sem domínio próprio.
  • A falta de moderação é a ordem! E especialmente a bebida em excesso tem um efeito horrível nas pessoas.

Elas perdem o controle. Perdem a noção das coisas. Começam a falar demais e a falar besteiras. Fazem vergonha a si mesmas e àqueles que as acompanham. Naquele momento o álcool passa ser o senhor de sua vida. Quem está no controle é o álcool. Você se transforma num escravo dominado e orientado por ele.

  • Quem anda desse jeito não está andando para se encontrar com Cristo.
  • Não tem condições de permanecer na presença de Cristo.
  • Farras, glutonaria são obras das trevas.
  • A Bíblia revela que ” nem bêbados herdarão o reino de Deus”.
  • 1Co 6.10).2.
  • Excesso sexual e excesso de devassidão – Reparem numa coisa irmãos: parece que uma das marcas das obras das trevas é realmente a falta de moderação e controle.

Isso especialmente na área sexual. Esse é um dos tipos de pecados que mais assola a igreja. Paulo fala aqui sobre a imoralidade sexual. Sobre uma vida onde não existem regras e a ordem é seguir os desejos da carne. Paulo condena aqui a prostituição, a pornografia, o adultério e qualquer prática libertina.

Quem vive assim não está apto a se encontrar com Cristo. Deus nos fala: ” nem impuros, nem adúlteros, nem sodomitas herdarão o reino de Deus”. (1Co 6.9-10).3. Contenda e ciúme – Mais uma vez confirmamos que isto é verdade: uma das marcas das obras das trevas é realmente a falta de moderação e controle.

Paulo proíbe aqui a prática de desavenças, brigas, discussões destrutivas, inveja, infâmias etc. Paulo já havia ensinado a prática do bem e da paz. Ele disse: “Não torneis a ninguém mal por mal; esforçai-vos por fazer o bem perante todos os homens; se possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens”.

  • Rm 12.17-18).
  • Cuidado com o seu ânimo e a sua língua: ela pode te levar ao inferno também! Aquele que age assim vai ter que baixar a crista diante de Cristo.
  • Tal pessoa não tem a mínima condição de ficar tranquilo diante do santíssimo Jesus Cristo.
  • A Palavra diz que “nem dos maldizentes é o reino de Deus”.

(1Co 6.10). Com pecado não se brinca. Devemos romper radicalmente com ele. Cristo está chegando e devemos estar preparados. Em vez de praticarmos as obras das trevas devemos andar decentemente como em pleno dia. Como fazer isso? O que fazer se caímos nesses pecados? Se gostar de farras e bebidas é o nosso fraco? Se podemos tudo para Cristo mas, quando o assunto é controlar nossos desejos sexuais, Cristo fica em segundo plano? O que fazer se um rostinho bonito ou se nossos desejos falam mais alto do que a voz do Bom pastor que nos chama à santidade? O que fazer irmãos, se não conseguimos controlar nossas línguas e não somos pacíficos? Que atitude devemos tomar quando nos faltam controle e domínio próprio para termos uma vida decente e santa para a glória de Deus? Como ter uma vida preparada para o regresso de Cristo? A Palavra de Deus diz: não pratiquem as obras das trevas “mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo e nada disponhais para a carne no tocante às suas concupiscências”.

  1. Para um grande dia temos que nos vestir a caráter.
  2. E para o maior e mais decisivo dia de toda história da humanidade, quando Jesus Cristo voltar glorioso do céu, que roupa caberia para esse dia? Que tipo de roupa estaria adequada e a altura desse maravilhoso e grande dia? Irmãos, não há roupa melhor, roupa mais linda, mais pura, mais brilhante, mais gloriosa do que esta que Paulo nos exorta a vestirmos! Que roupa é essa? É o próprio Jesus! Para podermos nos encontrar com Cristo temos que nos parecer com Ele.
See also:  Qual Tipo SanguNeo Mais Raro?

Para romper com o pecado, Jesus deve ser o padrão, o modelo para o nosso estilo de vida. Vistam-se dEle, irmãos! Vistam-se de sua justiça e de sua santidade. Cubram-se das boas obras de Cristo. Imitem Jesus em suas vidas. Que os seus alvos não sejam menos do que serem santos como foi Jesus.

Devemos buscar amar como Jesus amou. Obedecer como Ele obedeceu a seu Pai. Ser fiel até a morte como Ele foi fiel. Sigam seus passos! Vocês precisam da justiça dEle. Só Cristo pode te dar o manto perfeito. Ele cumpriu toda a vontade de Deus em nosso lugar. Creiam nEle e a justiça de Cristo será sua também.

Revistam-se das boas obras que Cristo nos ensinou por sua vida e Palavra. Assim, você estará bem vestido naquele dia e não ficará de fora da Festa das Bodas do Cordeiro. Assim, você terá condições de se encontrar com Cristo e de estar sob a sua luz. Ao mesmo tempo em que devemos nos vestir de Cristo temos que parar com certa atitude que não combina com o vestir-se de Cristo.

Paulo diz que se deve parar de fazer para si mesmo providente cuidado para satisfazer os desejos da carne. O que significa isso? Paulo sabe bem como é a atitude do pecador. Muitos são os que falam que não conseguem largar alguns pecados em sua vida e viver em santidade. Dizem que a carne é fraca e as tentações são fortes e irresistíveis.

São muitos os que caem nos mesmos pecados constantemente e dizem que não teve, de jeito nenhum, como escapar da tentação. Sabemos que realmente a carne é fraca. Mas Cristo nos libertou da escravidão do pecado. Temos a sua Palavra e Espírito. E a Palavra de Deus nos diz que “Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar” (1Co 10.13).

  • Mas por que será que muitos sempre caem e caem de novo nos mesmos pecados? Porque parece que muitos estão sempre presos nas teias do pecado e não conseguem vestir-se de Cristo? É justamente pela atitude que Paulo nos proíbe aqui de termos em nossas vidas.
  • Paulo nos proíbe de fazermos provisões e planos para satisfazer os maus desejos da carne.

Devemos parar de ficar pensando e premeditando nos pecados que queremos fazer e como vamos realizá-los. Irmãos, agir assim não dá! Parem de brincar com o pecado. Larguem seus pecados de verdade. Não podemos fazer parceria com o pecado. Não usem suas mentes a serviço do pecado.

Pensado e planejando em como satisfazer nossos maus desejos. Assim não vai dar para nos vestir de Cristo. Assim não vai dar para levarmos uma vida santa. Vocês devem fazer os dois: digam “sim” para Cristo e “não” para o pecado! Vistam-se de Cristo e parem de premeditar em como satisfazer os desejos da carne.

Paulo diz em Fp 4.8: “Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, seja isso que ocupe vosso pensamento.” Sobre o homem justo, o Salmo 1 diz: “Antes, o seu prazer está na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite.” Vamos assim nos vestir totalmente de Cristo e fazer com que nossos pensamentos, palavras e atos sejam totalmente levados cativos ao Senhor Jesus.

Concluindo: Cristo está chegando, irmãos. Sua luz logo nos iluminará. A noite já passou e o dia está raiando. Um novo tempo está nascendo. Nossa salvação está cada vez mais perto. Que os seus despertadores estejam sempre tocando e te avisando sobre esse momento. Vamos nos despertar! Vamos nos preparar para esse Dia! Santifiquem-se! Desista dos pecados! Vista-se de Cristo! Quero terminar com o texto de 1Ts 5.4-9, 23, que diz: “Mas vós, irmãos, não estais em trevas, para que esse Dia como ladrão vos apanhe de surpresa; porquanto vós todos sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite, nem das trevas.

Assim, pois, não durmamos como os demais; pelo contrário, vigiemos e sejamos sóbrios. Ora, os que dormem dormem de noite, e os que se embriagam é de noite que se embriagam. Nós, porém, que somos do dia, sejamos sóbrios, revestindo-nos da couraça da fé e do amor e tomando como capacete a esperança da salvação; porque Deus não nos destinou para a ira, mas para alcançar a salvação mediante nosso Senhor Jesus Cristo O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo seja conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo”.

  1. Que Deus nos abençoe. Amém.
  2. © Toda a Escritura.
  3. Website: Todos os direitos reservados,Este curso é gratuito.
  4. Por isso, apreciamos saber quantas pessoas estão acessando cada conteúdo e se o conteúdo serviu para sua edificação.
  5. Por favor, vá até o final dessa página e deixe o seu comentário.
  6. Este sermão foi originalmente escrito para uso do pastor e não passou por correção ortográfica ou gramatical.

: Romanos 13.11-14

Quem escreveu o livro de Romanos 10?

Quem escreveu esse livro? – O Apóstolo Paulo é o autor da Epístola aos Romanos (ver Romanos 1:1 ). Ao escrever essa epístola, Paulo usou a ajuda de um escrevente, Tércio, que escreveu sua própria saudação aos santos romanos quase no final da epístola (ver Romanos 16:22 ).

O que quer dizer invocar o nome do Senhor?

Invocar o nome do Senhor – Jornal Árvore da Vida O que significa invocar o nome do Senhor? Alguns cristãos pensam que invocar o Senhor é o mesmo que orar a Ele. Sim, invocar é uma espécie de oração, mas não é simplesmente orar. A palavra hebraica usada para invocar significa “bradar”, “clamar”, “gritar”.

  • A palavra grega usada para invocar significa “invocar uma pessoa”, “chamar uma pessoa pelo nome”.
  • Em outras palavras, é chamar audivelmente uma pessoa pelo nome.
  • Embora a oração possa ser silenciosa, o invocar precisa ser audível.
  • Dois profetas do Antigo Testamento ajudam-nos a ver o que significa invocar o Senhor.

Jeremias nos diz que invocá-Lo significa clamar a Ele (Lamentações 3:55-56). Isaías nos diz que o invocar é tirar com alegria águas das fontes da salvação (12:2-6). Invocar o nome do Senhor no Antigo Testamento A prática de invocar o nome do Senhor começou na terceira geração da raça humana com Enos, filho de Sete (Gênesis 4:26), e essa história prosseguiu ao longo da Bíblia com Abraão (12:8), Isaque (26:25), Moisés (Deuteronômio 4:7), Jó (Jó 12:4), Jabez (1 Crônicas 4:10), Sansão (Juízes 16:28), Samuel (1 Samuel 12:18), Davi (2 Samuel 22:4), Jonas (Jonas 1:6), Elias (1 Reis 18:24) e Jeremias (Lamentações 3:55).

Os homens do Antigo Testamento não apenas invocavam o nome do Senhor; eles até profetizaram que também outros O invocariam (Joel 2:32, Sofonias 3:9; Zacarias 13:9). Embora muitos estejam familiarizados com as profecias de Joel concernentes ao Espírito Santo, poucos perceberam que, para receber o derramamento do Espírito Santo, é preciso que se invoque o nome do Senhor.

Por um lado, Joel profetizou que Deus derramaria Seu Espírito; por outro, profetizou que as pessoas invocariam o nome do Senhor. Essa profecia se cumpriu no dia de Pentecostes (Atos 2:17a, 21). O derramamento do Espírito necessita da cooperação de nosso invocar.

Praticado pelos crentes do Novo Testamento Os crentes do Novo Testamento, desde essa ocasião no dia de Pentecostes, praticavam o invocar o nome do Senhor. Enquanto Estêvão estava sendo apedrejado até a morte, ele invocava o nome do Senhor (7:59). Outras passagens bíblicas nos confirmam essa prática no Novo Testamento, como em Atos 9:14; 22:16; 1 Coríntios1:2, e 2 Timóteo 2:22.

Saulo de Tarso recebeu autorização dos principais sacerdotes para prender todos os que invocavam o nome do Senhor (Atos 9:14). Isto indica que os primeiros crentes invocavam Jesus. Invocar o nome do Senhor era uma marca, um sinal de que eram cristãos. Se nós nos tornamos aqueles que invocam o nome do Senhor, nosso invocar vai nos distinguir como cristãos.

  1. O apóstolo Paulo enfatizou a questão de invocar quando escreveu o livro de Romanos.
  2. Ele disse: ” Pois não há distinção entre judeu e grego, uma vez que o mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam.
  3. Porque: todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo ” (10:12-13).
  4. Paulo também falou sobre invocar o Senhor em 1 Coríntios, quando, ao destinar a carta, identificou-se ” com todos os que em todo lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso.

” (1:2). Além disso, em 2 Timóteo, ele disse para Timóteo seguir as coisas espirituais com os que, de coração puro, invocam o Senhor (2:22). Por esses versículos podemos ver que, no primeiro século, os cristãos praticavam bastante o invocar o nome do Senhor.

  1. Evidencia-se assim que, ao longo do Antigo Testamento, bem como nos primeiros tempos da era cristã, os santos invocavam o nome do Senhor.
  2. Como é lamentável que isso tenha sido negligenciado pela maior parte dos cristãos por tanto tempo! Cremos que hoje o Senhor está restaurando a prática de invocar Seu nome para que desfrutemos as riquezas de Sua vida.

Ó Senhor Jesus! Assine já o Jornal Árvore da Vida. Para assinar : Invocar o nome do Senhor – Jornal Árvore da Vida

Onde está escrito que os anjos queriam pregar o evangelho?

Quem nunca ouviu a expressão?: “Você é um privilegiado porque pode pregar o Evangelho, algo que os anjos desejam mas não lhes é permitido”. Apesar de toda boa intenção por trás desta afirmação, com o objetivo de incentivar o trabalho evangelístico, ela não está correta.

  • Por isso, vamos analisar o texto que deu origem a esse tipo de interpretação.
  • Foi a respeito desta salvação que os profetas indagaram e inquiriram, os quais profetizaram acerca da graça a vós outros destinada, investigando, atentamente, qual a ocasião ou quais as circunstâncias oportunas, indicadas pelo Espírito de Cristo, que neles estava, ao dar de antemão testemunho sobre os sofrimentos referentes a Cristo e sobre as glórias que os seguiriam.

A eles foi revelado que, não para si mesmos, mas para vós outros, ministravam as coisas que, agora, vos foram anunciadas por aqueles que, pelo Espírito Santo enviado do céu, vos pregaram o evangelho, coisas essas que anjos anelam perscrutar. (1 Pedro 1.10-12) Os versículos 11 e 12 mostram que os profetas falaram de uma salvação além de seu tempo, salvação que hoje é anunciada pelo poder do Espírito Santo, ao ponto de os anjos desejarem “perscrutar”.

Os anjos estão ao redor do trono de Deus, são mensageiros enviados por ele para servir àqueles que herdarão a salvação (Hb 1.14), regozijam-se quando um pecador se arrepende (Lc 15.7,10) e reunirão os eleitos no dia do julgamento (Mt 24.31). Apesar disso, seu conhecimento sobre a salvação humana é parcial, o apóstolo Pedro revela que os anjos desejam perscrutar os mistérios da salvação.

O verbo perscrutar παρακύψαι ( parakypsai ), no original grego significa, na verdade, “olhar com o pescoço esticado”, “inclinar-se para olhar”, examinar, “exercer esforço para ver algo que não esteja na sua linha de visão. De acordo com o texto de Efésios 3.10, os anjos só podem obter maiores informações sobre a salvação através da Igreja de Cristo.

Nas palavras do apóstolo Paulo: “Para que, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus se torne conhecida agora dos principados e potestades nos lugares celestiais” (Ef 3.10). Então, reflita: se os próprios anjos estão interessados na salvação da humanidade, quanto mais nós, que fomos salvos, deveríamos valorizá-la e agir com grande entusiasmo.

Para Holmer (2008, p.154), os anjos têm muito conhecimento, estão próximos de Deus e vêem continuamente a sua face nos céus (Mt 18:10). Eles se alegram quando um pecador se arrepende, mais que por noventa e nove justos que não têm necessidade de se arrepender (Lc 15:7,10), e não obstante os anjos não sabem tudo.

Por exemplo, eles não sabem nem o dia nem a hora em que Jesus irá voltar (Mc 13.32). Também não sabem como Jesus reunirá sua igreja, convocada dentre pecadores perdidos na era atual, como a santificará, preparará, enviará e finalmente consumará a sua salvação. Esses eventos, são tão incomparáveis que os anjos estão ardentemente interessados nele.

Por isso, a palavra perscrutar também significa, que eles espreitam, escutam, a ponto da expressão significar também olhar intensivo, quase bisbilhoteiro. Contudo, os anjos só tomarão conhecimento deles quando acontecerem. No passado, os anjos estiveram associados a eventos grandiosos como o nascimento de Cristo, a sua tentação, agonia no Getsêmani e ressurreição.

Diante do contexto geral das Escrituras, não encontramos nenhuma indicação de que exista redenção para os anjos caídos. Cristo Jesus não veio para ser o mediador deles, mas da humanidade. A igreja é uma lição prática para os anjos, pois torna conhecida a multiforme sabedoria de Deus (Ef 3:10). Não lhes coube, porém, experimentar pessoalmente a alegria que a salvação nos proporciona.

Então, apesar de toda luta, perseguição e sofrimento, o cristão pode se alegrar por ter o seu nome escrito nos céus, por ser um salvo por Cristo Jesus. Essa é a mensagem que o apóstolo Pedro quer enfatizar. Somos muito privilegiados por pertencermos à família de Deus, por termos sido resgatados da vã maneira de viver.

  • O texto não diz que os anjos queriam ou anelavam pregar o Evangelho aos homens, mas que eles querem conhecer, querem compreender o mistério da redenção em Cristo que eu e você experimentamos em nossas vidas.
  • REFERÊNCIAS HOLMER, U.
  • Comentário Esperança, Primeira Carta de Pedro,
  • Curitiba: Editora Evangélica Esperança, 2008.

LOPES, H.D.1 Pedro: Com os pés no vale e o coração no céu, São Paulo: Hagnos, 2012., MACDONALD, W. Comentário Bíblico Popular: Novo Testamento, São Paulo: Mundo Cristão, 2011.

Como são belos os pés dos que anunciam boas novas?

Isaías 52:7 NVI – Como são belos nos montes os pés daqueles que anunciam boas-novas, que proclamam a paz, que trazem boas notícias, que proclamam salvação, que dizem a Sião: “O seu Deus reina!”