Como Ver Em Que Sala Eu Cai?

O que é o que é RA?

O RA (Registro do Aluno) é o número de identificação do aluno no Sistema de Cadastro de Alunos, da Secretaria da Educação do Estado. Para pesquisar seu RA, preencha os dados abaixo e clique em “Consultar RA”. Atenção: Informamos que a funcionalidade “Consulta de RA” somente resulta informações de alunos com matrícula ativa. Seu RA: /

Como saber o número da matrícula escolar pela internet RJ?

Para consultar o número do RA de alunos de escolas públicas, é necessário acessar o site da Secretaria da Educação do estado em que está matriculado. Em alguns estados, o RA pode ser consultado ao informar apenas o município, escola, nome do aluno, data de nascimento e nome da mãe.

Como fazer a rematrícula?

Todas as escolas são postos de atendimento para Rematrícula dos estudantes, inclusive o canal do Poupa Tempo do Estado de São Paulo. Período de 16/08 à 15/09/2023, A Rematrícula poderá ser feita de forma online, pelo site da SED – Secretaria Escolar Digital : https://sed.educacao.sp.gov.br/,

  1. Acesse com o seu perfil de Responsável, – Digite no campo acesso rápido: ” REMATRÍCULA ” e o sistema redirecionará para efetivação da Rematrícula.
  2. Siga o processo que aparecer na tela e não se esqueça de finaliza-lo.
  3. Não perca o período para realizar a Rematrícula do seu filho, e garanta a vaga nas unidades de ensino Estadual para o ano de 2024.

Tutorial Rematrícula 2024

Como ver a nota da prova paulista?

As escolas poderão acompanhar o resultado no dia seguinte à aplicação da prova por meio do Painel Prova Paulista.

Como saber o número da matrícula escolar Seeduc RJ?

Para informações a respeito da sua matrícula, oriento que você contate diretamente a secretaria da sua faculdade, eles poderão te auxiliar com isso.

Quantas faltas tem que ter para reprovar?

1) Posso reprovar por faltas, tendo obtido média em todas as disciplinas da série? Sim. A reprovação por faltas ocorre quando o aluno ultrapassa os 25% do número de horas-aula dadas no ano letivo ou semestre letivo. A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – Lei 9394/96 – em Art.24 inciso VI preve: ” O controle da frequência fica a cargo da escola/colégio conforme o disposto em seu Regimento Escolar e as normas do respectivo sistema de ensino, exigido a frequência de 75% do total de horas-aulas do ano letivo (mínimo de 800horas dos 200 dias letivos) ” De acordo com a Lei 8.069/70 o controle da frequência às aulas também é de responsabilidade da Família e do Estado, quando o aluno for menor de 18 anos.

No Art 129 inciso V da referida lei, lê-se: “cabe aos pais matrícular o filho e acompanhar a frequência e o aproveitamento escolar” Cabe ao Estabelecimento de Ensino encaminhar ao Conselho Tutelar/Ministério Público os casos de reinteradas faltas e evasão escolar esgotados todos os recursos escolares, vez que o ensino público é de responsabilidade do Estado.

Art 56 inciso II da Lei 8069/70.2) O Professor pode abonar faltas? Não. À luz do Direito não existe abono de faltas; pois abonar significa dizer que o aluno esteve presente em sala, quando não esteve. O correto e lícito é justificar a falta. A regulamentação legal para faltas está prevista no Decreto Lei 1.044/69 (saúde), na Lei 6.202/75 (gestante) e na Lei 4375/64, Ato Institucional nº5 de 1968 (serviço militar) de acordo com a documentação específica – ( Declaração de Serviço Militar).3) Há a possibilidade de ser avaliado sem estar frequentando às aulas? Sim.

Todo aluno que estiver impedido de comparecer às aulas por problemas de saúde tem o amparo legal no Decreto – Lei 1.044/69, Art.2º que prevê: “, Atribuir a esses estudantes exercícios domiciliares sob acompanhamento da Escola/Colégio, sempre que compatível com seu estado de saúde.” Cabe à equipe pedagógica do estabelecimento de ensino, após o recebimento da documentação necessária, fazer os encaminhamentos junto aos professores e aos responsáveis do aluno, estabelecendo cronograma de envio e recebimento das tarefas.

O Direito à RECUPERAÇÃO também abrange estes casos, quando não atingida a média mínima, conforme o previsto na Deliberação 07/99 e no Regimento escolar. Para a aluna Gestante a Lei 6.202/75 dispõe que a partir do oitavo mês, e durante três meses, a estudante grávida ficará assistida pelo regime de Exercícios Domiciliares.4) Sou militar, podendo estar em escala de Serviço, como posso justificar as faltas à escola e ser avaliado? O Decreto Lei 715/69 dá o amparo legal ao estudante militar desde que a ausência em aula esteja justificada por meio de Declaração fornecida pelo Órgão das Forças Armadas ao qual o Militar/Estudante presta serviço.

  1. A avaliação será agendada com os Professores através da Equipe Pedagógica do Estabelecimento de Ensino após o aluno/militar apresentar a documentação necessária.
  2. Também é de direito do estudante a realização da recuperação, conforme previsto na Deliberação 07/99 e no Regimento Escolar.5) Quando não sendo possível comparecer à aula em dia de avaliação poderei realizá-la posteriormente? Sim, os Regimentos Escolares devem amparar tal solicitação.

É necessário justificar a falta e requerer 2ª chamada de provas no estabelecimento de ensino. A Lei Estadual 7.102/79 concede tal possibilidade. Nova data de prova deverá ser marcada.6) Posso solicitar a revisão de prova? Se for maior, sim. Se menor é o responsável quem deve formalizar a solicitação de revisão da prova no Estabelecimento de Ensino.

  • É a Coordenação Pedagógica do Estabelecimento de Ensino quem solicita a revisão aos professores constituindo uma banca para análise.
  • A revisão da prova é realizada por Professores da disciplina em questão, sem a participação do professor que a elaborou.
  • Na revisão a nota não deve baixar.
  • Se isso ocorrer fica evidenciado erro na correção.

A banca realizará relatório considerando a composição da prova às respostas dadas pelo aluno e parecer conclusivo.7) Estou reprovado, onde posso solicitar a revisão de tal decisão? A revisão dos resultados finais do ano letivo e dos critérios avaliativos está prevista na Lei 8.069/70 Art.53 inciso III.

  • Primeiramente a solicitação deve ser requerida no próprio Estabelecimento de Ensino, após a publicação dos resultados, de acordo com o Regimento Escolar.
  • Também pode ser requerida na Ouvidoria do Núcleo Regional de Educação ou na Ouvidoria da Secretaria de Estado da Educação.
  • A última instância é a judicial.8) Tenho direito à recuperação em todas as disciplinas escolares? Sim.
See also:  Quem Tem PressO Alta Pode Tomar Chá De Gengibre?

O amparo legal encontra-se na Lei de Diretrizes e Base da Educação Nacional -LDBEN – Lei 9394/96 em Arts.12,13 e 24 a obrigatoriedade da recuperação à todos os alunos que não atingirem a média mínima prevista para a aprovação. É optativa aos alunos que desejarem atingir melhor desempenho escolar.

A Deliberação 07/99 do Conselho Estadual de Educação normatiza a sua aplicação e documentação.9) O Professor pode ameaçar tirar nota por conduta, assiduidade e participação? Não. A deliberação 07/99 do Conselho Estadual de Educação em Art.3º diz:” A Avaliação do aproveitamento escolar deverá incidir sobre o desempenho do aluno em diferentes situações de aprendizagem.” Os Regimentos Escolares deliberam que: ” A avaliação é uma prática pedagógica intrínseca ao processo ensino aprendizagem, com a função de diagnosticar o nível de apropriação do conhecimento do aluno”.

A conduta do aluno deve ser considerada para as necessidades de acompanhamento e encaminhamentos à profissionais específicos afim de diagnosticar o que ocorre com o aluno em relação à aprendizagem – Art.53 inciso III e Art.129 inciso VI do Estatuto da Criança e do Adolescente.

  1. O aluno deverá ter responsabilidade com relação aos seus afazeres escolares e o respeito aos seus colegas durante os horários de estudo.
  2. Quanto a frequência a LDBEN é bem clara, a reprovação ocorre quando o aluno ultrapassar os 25% de faltas das 800horas / aula dadas no ano letivo.
  3. O Professor que se utilizar desta prática não está usando de bom senso com relação ao Processo de Avaliação.

O foco da avaliação deve ser a produção intelectual do aluno a fim de detectar em que nível de aprendizagem estava e a que nível foi capaz de evoluir.10) Como o professor pode ofertar a recuperação? Na Deliberação 07/99 em Art.11 Consta que ” A Recuperação é um dos aspectos da aprendizagem no seu desenvolvimento contínuo, pela qual o aluno, com aproveitamento insuficiente, dispõe de condições que lhe possibilitem a apreensão de conteúdos básicos.” Em Art.13 ” A recuperação deverá constituir um conjunto integrado ao processo de ensino, além de se adequar às dificuldades dos alunos.” O Professor deve usar de metodologias diversificadas para dar condições efetivas à aprendizagem de seus alunos.11) Meu Professor disse que vai ” ferrar a turma”, que vai me reprovar, isso é legal? Não.

O Professor deve ter usado tal expressão com o intuito de mobilizar a turma/aluno para a aprendizagem ou o interesse aos conteúdos da disciplina, embora esta não seja a melhor forma de mobilizar para à aprendizagem. Caso a reprovação ocorra, há amparo legal para a solicitação de revisão dos resultados finais (Lei 8069 ECA – Art.53 III).12) O aluno tem direito de ler o Regimento Escolar? Sim.

O Estabelecimento de Ensino deverá disponibilizar a consulta na Biblioteca ou na Coordenação Pedagógica. Numa Gestão Colegiada o aluno pode, inclusive, participar da elaboração do Regimento Escolar.13) É obrigatório o uso do Uniforme Escolar? A Lei 14.361/ 04 em Art.3º diz: “É de competência dos Conselhos Escolares e das Associações de Pais, Mestres e Funcionários de cada Escola Pública Estadual a decisão quanto à obrigatoriedade do uso do uniforme escolar e o estabelecimento das regras relativas a sua adoção, garantindo a igualdade de condições para o acesso e permanência na escola.

Parágrafo Único – Os Conselhos Escolares e Associação de Pais que decidirem pela obrigatoriedade do uso do uniforme escolar constituirão um fundo financeiro para aquisição de uniformes destinados àqueles alunos que manifestarem falta de condições para aquisição do uniforme adotado. Outra Normativa Legal é o Regimento Escolar que normatiza as ações de cada Estabelecimento de Ensino e, como tal, deve ser cumprido.14) Um aluno inadimplente pode ser impedido de frequentar a escola ou de retirar documentos escolares? Não.

É o que determina o Art.6º da Lei 9870/99 “São proibidas a suspensão de provas escolares, a retenção de documentação escolar ou a aplicação de quaisquer outras penalidades pedagógicas por motivo de inadimplência, sujeitando-se o contratante, no que couber, às sanções legais e administrativas compatíveis com o Código do Consumidor e com os Arts.177 e 1.092 do Código Cível Brasileiro.

Como saber se passei de ano na escola RJ?

Aplicativo 1746 Rio O Aplicativo 1746 conecta o cidadão à Prefeitura do Rio. Você poderá solicitar mais de mil tipos de informação e serviços públicos municipais, além de poder acompanhar o andamento das suas solicitações.

Para que serve a rematrícula?

O que é a rematrícula? – A rematrícula é apenas uma espécie de confirmação de que você ainda tem interesse em permanecer no curso, Por meio desse processo, é possível validar que o estudante ainda faz parte da graduação ou da pós-graduação em que se inscreveu e receber os documentos comprobatórios.

Quando se faz rematrícula?

Como funciona? – Na maioria das instituições de ensino, o processo de rematrícula deve ser feito antes do início do próximo período do curso em que o estudante está inscrito. É isso o que vai garantir que a vaga do aluno continue sendo dele. No geral, basta entrar em contato com a instituição dentro do prazo estabelecido, enviar os, se forem solicitados, confirmar seus dados e fazer o pagamento da taxa de rematrícula.

Porque fazer rematrícula?

Introdução – O período de rematrícula é um momento muito importante e estratégico para a Gestão da Permanência de alunos, Além de incentivar e engajar os alunos para que eles façam a renovação, podem ser realizadas campanhas para antecipar as renovações e aumentar a receita nesse período do ano. Newsletter Rubeus

Quantas questões tem a prova paulista 2023?

As provas do 5º ano contarão com 30 questões de múltipla escolha para cada dia de aplicação, do 6º ao 9º ano serão 40 questões para cada dia e 45 para as séries do ensino médio, por dia.

Como ver o resultado prova paulista 2023?

A devolutiva de resultados da Prova Paulista será disponibilizada pelo Painel Escola Total (https://escolatotal.educacao.sp.gov.br/), logo após o término das aplicações.

Como o professor acessa a prova paulista?

O acesso à Prova Paulista será pelo aplicativo do Centro de Mídias da Educação de São Paulo – CMSP ou pela sua versão web por meio do link https://cmspweb.ip.tv/.

See also:  Como Que Liga A Cobrar?

Como mudar de turma na escola Estadual RJ?

Basta comparecer na escola em que o aluno encontra-se matriculado e solicitar a Rematrícula com a atualização do endereço residencial, Geolocalização, e-mail do responsável e telefones de contato.

Como saber o seu número de matrícula?

Para consultar o número do RA de alunos de escolas públicas, é necessário acessar o site da Secretaria da Educação do estado em que está matriculado. Em alguns estados, o RA pode ser consultado ao informar apenas o município, escola, nome do aluno, data de nascimento e nome da mãe.

Quanto é 75 por cento de presença?

Quantos dias posso faltar sem ser reprovado? Posso justificar minhas faltas? Conteúdo disponível em: Área do conteúdo O aluno pode usufruir de até 16 faltas (8 dias) sem incorrer em reprovação (75% de presença). As faltas somente serão justificadas com documentos comprobatórios. A justificativa de falta não libera o aluno das obrigações de entrega de exercícios e de quaisquer outros trabalhos que o professor venha a solicitar durante o período de ausência do aluno.

É possível reprovar por falta?

Sim. A reprovação por faltas ocorre quando o aluno ultrapassa os 25% do número de horas-aula dadas no ano letivo ou semestre letivo.

Qual a lei que diz que o aluno não pode ser reprovado?

1) Posso reprovar por faltas, tendo obtido média em todas as disciplinas da série? Sim. A reprovação por faltas ocorre quando o aluno ultrapassa os 25% do número de horas-aula dadas no ano letivo ou semestre letivo. A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – Lei 9394/96 – em Art.24 inciso VI preve: ” O controle da frequência fica a cargo da escola/colégio conforme o disposto em seu Regimento Escolar e as normas do respectivo sistema de ensino, exigido a frequência de 75% do total de horas-aulas do ano letivo (mínimo de 800horas dos 200 dias letivos) ” De acordo com a Lei 8.069/70 o controle da frequência às aulas também é de responsabilidade da Família e do Estado, quando o aluno for menor de 18 anos.

No Art 129 inciso V da referida lei, lê-se: “cabe aos pais matrícular o filho e acompanhar a frequência e o aproveitamento escolar” Cabe ao Estabelecimento de Ensino encaminhar ao Conselho Tutelar/Ministério Público os casos de reinteradas faltas e evasão escolar esgotados todos os recursos escolares, vez que o ensino público é de responsabilidade do Estado.

Art 56 inciso II da Lei 8069/70.2) O Professor pode abonar faltas? Não. À luz do Direito não existe abono de faltas; pois abonar significa dizer que o aluno esteve presente em sala, quando não esteve. O correto e lícito é justificar a falta. A regulamentação legal para faltas está prevista no Decreto Lei 1.044/69 (saúde), na Lei 6.202/75 (gestante) e na Lei 4375/64, Ato Institucional nº5 de 1968 (serviço militar) de acordo com a documentação específica – ( Declaração de Serviço Militar).3) Há a possibilidade de ser avaliado sem estar frequentando às aulas? Sim.

Todo aluno que estiver impedido de comparecer às aulas por problemas de saúde tem o amparo legal no Decreto – Lei 1.044/69, Art.2º que prevê: “, Atribuir a esses estudantes exercícios domiciliares sob acompanhamento da Escola/Colégio, sempre que compatível com seu estado de saúde.” Cabe à equipe pedagógica do estabelecimento de ensino, após o recebimento da documentação necessária, fazer os encaminhamentos junto aos professores e aos responsáveis do aluno, estabelecendo cronograma de envio e recebimento das tarefas.

O Direito à RECUPERAÇÃO também abrange estes casos, quando não atingida a média mínima, conforme o previsto na Deliberação 07/99 e no Regimento escolar. Para a aluna Gestante a Lei 6.202/75 dispõe que a partir do oitavo mês, e durante três meses, a estudante grávida ficará assistida pelo regime de Exercícios Domiciliares.4) Sou militar, podendo estar em escala de Serviço, como posso justificar as faltas à escola e ser avaliado? O Decreto Lei 715/69 dá o amparo legal ao estudante militar desde que a ausência em aula esteja justificada por meio de Declaração fornecida pelo Órgão das Forças Armadas ao qual o Militar/Estudante presta serviço.

A avaliação será agendada com os Professores através da Equipe Pedagógica do Estabelecimento de Ensino após o aluno/militar apresentar a documentação necessária. Também é de direito do estudante a realização da recuperação, conforme previsto na Deliberação 07/99 e no Regimento Escolar.5) Quando não sendo possível comparecer à aula em dia de avaliação poderei realizá-la posteriormente? Sim, os Regimentos Escolares devem amparar tal solicitação.

É necessário justificar a falta e requerer 2ª chamada de provas no estabelecimento de ensino. A Lei Estadual 7.102/79 concede tal possibilidade. Nova data de prova deverá ser marcada.6) Posso solicitar a revisão de prova? Se for maior, sim. Se menor é o responsável quem deve formalizar a solicitação de revisão da prova no Estabelecimento de Ensino.

É a Coordenação Pedagógica do Estabelecimento de Ensino quem solicita a revisão aos professores constituindo uma banca para análise. A revisão da prova é realizada por Professores da disciplina em questão, sem a participação do professor que a elaborou. Na revisão a nota não deve baixar. Se isso ocorrer fica evidenciado erro na correção.

A banca realizará relatório considerando a composição da prova às respostas dadas pelo aluno e parecer conclusivo.7) Estou reprovado, onde posso solicitar a revisão de tal decisão? A revisão dos resultados finais do ano letivo e dos critérios avaliativos está prevista na Lei 8.069/70 Art.53 inciso III.

Primeiramente a solicitação deve ser requerida no próprio Estabelecimento de Ensino, após a publicação dos resultados, de acordo com o Regimento Escolar. Também pode ser requerida na Ouvidoria do Núcleo Regional de Educação ou na Ouvidoria da Secretaria de Estado da Educação. A última instância é a judicial.8) Tenho direito à recuperação em todas as disciplinas escolares? Sim.

O amparo legal encontra-se na Lei de Diretrizes e Base da Educação Nacional -LDBEN – Lei 9394/96 em Arts.12,13 e 24 a obrigatoriedade da recuperação à todos os alunos que não atingirem a média mínima prevista para a aprovação. É optativa aos alunos que desejarem atingir melhor desempenho escolar.

  1. A Deliberação 07/99 do Conselho Estadual de Educação normatiza a sua aplicação e documentação.9) O Professor pode ameaçar tirar nota por conduta, assiduidade e participação? Não.
  2. A deliberação 07/99 do Conselho Estadual de Educação em Art.3º diz:” A Avaliação do aproveitamento escolar deverá incidir sobre o desempenho do aluno em diferentes situações de aprendizagem.” Os Regimentos Escolares deliberam que: ” A avaliação é uma prática pedagógica intrínseca ao processo ensino aprendizagem, com a função de diagnosticar o nível de apropriação do conhecimento do aluno”.
See also:  Como Descobrir De Quem Um Numero?

A conduta do aluno deve ser considerada para as necessidades de acompanhamento e encaminhamentos à profissionais específicos afim de diagnosticar o que ocorre com o aluno em relação à aprendizagem – Art.53 inciso III e Art.129 inciso VI do Estatuto da Criança e do Adolescente.

  1. O aluno deverá ter responsabilidade com relação aos seus afazeres escolares e o respeito aos seus colegas durante os horários de estudo.
  2. Quanto a frequência a LDBEN é bem clara, a reprovação ocorre quando o aluno ultrapassar os 25% de faltas das 800horas / aula dadas no ano letivo.
  3. O Professor que se utilizar desta prática não está usando de bom senso com relação ao Processo de Avaliação.

O foco da avaliação deve ser a produção intelectual do aluno a fim de detectar em que nível de aprendizagem estava e a que nível foi capaz de evoluir.10) Como o professor pode ofertar a recuperação? Na Deliberação 07/99 em Art.11 Consta que ” A Recuperação é um dos aspectos da aprendizagem no seu desenvolvimento contínuo, pela qual o aluno, com aproveitamento insuficiente, dispõe de condições que lhe possibilitem a apreensão de conteúdos básicos.” Em Art.13 ” A recuperação deverá constituir um conjunto integrado ao processo de ensino, além de se adequar às dificuldades dos alunos.” O Professor deve usar de metodologias diversificadas para dar condições efetivas à aprendizagem de seus alunos.11) Meu Professor disse que vai ” ferrar a turma”, que vai me reprovar, isso é legal? Não.

O Professor deve ter usado tal expressão com o intuito de mobilizar a turma/aluno para a aprendizagem ou o interesse aos conteúdos da disciplina, embora esta não seja a melhor forma de mobilizar para à aprendizagem. Caso a reprovação ocorra, há amparo legal para a solicitação de revisão dos resultados finais (Lei 8069 ECA – Art.53 III).12) O aluno tem direito de ler o Regimento Escolar? Sim.

O Estabelecimento de Ensino deverá disponibilizar a consulta na Biblioteca ou na Coordenação Pedagógica. Numa Gestão Colegiada o aluno pode, inclusive, participar da elaboração do Regimento Escolar.13) É obrigatório o uso do Uniforme Escolar? A Lei 14.361/ 04 em Art.3º diz: “É de competência dos Conselhos Escolares e das Associações de Pais, Mestres e Funcionários de cada Escola Pública Estadual a decisão quanto à obrigatoriedade do uso do uniforme escolar e o estabelecimento das regras relativas a sua adoção, garantindo a igualdade de condições para o acesso e permanência na escola.

Parágrafo Único – Os Conselhos Escolares e Associação de Pais que decidirem pela obrigatoriedade do uso do uniforme escolar constituirão um fundo financeiro para aquisição de uniformes destinados àqueles alunos que manifestarem falta de condições para aquisição do uniforme adotado. Outra Normativa Legal é o Regimento Escolar que normatiza as ações de cada Estabelecimento de Ensino e, como tal, deve ser cumprido.14) Um aluno inadimplente pode ser impedido de frequentar a escola ou de retirar documentos escolares? Não.

É o que determina o Art.6º da Lei 9870/99 “São proibidas a suspensão de provas escolares, a retenção de documentação escolar ou a aplicação de quaisquer outras penalidades pedagógicas por motivo de inadimplência, sujeitando-se o contratante, no que couber, às sanções legais e administrativas compatíveis com o Código do Consumidor e com os Arts.177 e 1.092 do Código Cível Brasileiro.

Qual a origem da palavra RA?

Rá, Deus do Sol Daniela Diana Professora licenciada em Letras Rá (do português Ré) é o Deus Egípcio do Sol sendo a principal divindade da religião egípcia. O culto ao Deus Sol foi muito próspero no Egito, sendo a principal forma de adoração e um culto oficial por cerca de vinte séculos.

As divindades geralmente estão ligados a fenômenos da natureza, e, em função da luz no cultivo dos alimentos, os antigos egípcios atribuíram a Rá grande importância.Além de ser a divindade central do panteão egípcio, Rá é também um deus primordial e criador dos deuses e da ordem divina, junto de sua esposa, a Deusa Ret (cujo nome é a versão feminina do nome Ré e pode ser a mesma divindade) originaram a genealogia: Shu e Tefnut, Geb e Nut, Osíris, Seth, Ísis e Néftis.Ao longo do tempo, esta divindade foi associado a outros deuses, como Hórus, Sobek (Sobek-Ré), Amon (Amon-Ré) e Khnum (Khnum-Ré) e sua existência está intimamente ligada à realeza, pois Rá teria vivido em Heliópolis e regido o Egito antes mesmo das dinastias históricas, das quais os faraós seriam seus descendentes.

Como saber meu rá RJ?

Como saber o RA do aluno do estado de São Paulo? – Bom, antes de iniciar já quero informar que para ter acesso ao número do RA dos alunos das instituições públicas é necessário acessar o site oficial da Secretaria estadual do estado onde o aluno está matriculado, okay? Vale ressaltar que há estados, onde é possível verificar o número do RA, apenas informando o município, nome do aluno, data de nascimento, escola e nome da mãe. Selecione a cidade, o nível escolar e o nome da escolar para fazer a consulta Após o site abrir, clique na aba “Consulta de RA”, Feito isso, aparecerá uma página onde você deverá selecionar a cidade, e informar se a escola é estadual ou municipal. Além disso, informe também o nome da escola. Informe os dados do aluno e consulte o RA Feito isso, preencha os campos:

Nome completo do estudante;Data de nascimento;Nome completo da mãe.

Pronto! O RA é exibido na página de pesquisa, pode também salvar como PDF Agora é só digitar o código de verificação que aparece na tela e em seguida clicar em ” Consultar RA”. Dessa forma o número de registro do aluno, aparecerá logo abaixo, caso deseje você pode clicar em imprimir para salvar o número em um documento PDF.