O Que SO Carboidratos?

Que são os carboidratos?

Carboidratos engordam? – Os carboidratos não são vilões, sendo o principal problema uma dieta inadequada. Os carboidratos são alimentos que devem estar presentes em nossa dieta, uma vez que são importantes para o fornecimento de energia para nosso corpo. O recomendado é que cerca de 45% a 65% das calorias diárias sejam provenientes desse grupo de alimentos, entretanto, deve-se ficar atento à necessidade metabólica de cada pessoa.

Quando ingeridos em excesso, podem estar relacionados com problemas de saúde, como a obesidade. Entretanto, uma alimentação pobre em carboidratos pode ser também prejudicial, pois como dito anteriormente, esse nutriente é fundamental para o fornecimento de energia. Desse modo, é importante saber dosar a quantidade de carboidratos ingeridos para que esses cumpram adequadamente seu papel.

Leia também: Recomendações para uma alimentação saudável

Quais são os alimentos que têm carboidratos?

O que são carboidratos? – Os carboidratos são um grupo de macronutrientes muito importantes para o organismo, já que proporciona energia para o corpo humano, funcionando quase como um combustível natural para o metabolismo. Muitos alimentos essenciais para nosso dia a dia possuem carboidratos e eles, inclusive, estão presentes em legumes, como brócolis, cenoura e até mesmo alface.

Cereais e grãos: arroz, milho, aveia, trigo, centeio, cevada, quinoa, amaranto, etc; Tubérculos: batata, mandioca, batata-doce, inhame, rabanete, cenoura, nabo e beterraba; Frutas: todas as frutas possuem carboidratos em sua composição. Algumas em menor escala e outras em maior.

Ou seja, por mais que você tente, não é possível evitar de inserir pelo menos um pouco de carboidrato todos os dias.

Quais são os 4 tipos de carboidratos?

O que são os carboidratos? Carboidratos Os carboidratos também podem ser chamados de glicídios ou açúcares, e eles são a principal fonte de energia para os seres vivos, estando presente em diversos tipos de alimento, Com exceção do mel, todos os carboidratos são de origem vegetal, como os cereais (arroz, trigo, aveia etc.), as raízes e tubérculos (batata, aipim, cenoura, beterraba etc.), as leguminosas (feijão, ervilha, soja etc.), as frutas (banana, manga, maçã etc.) entre tantos outros. Os carboidratos são a principal fonte energética dos seres vivos Os carboidratos podem ser classificados em três grupos: monossacarídeos, dissacarídeos e polissacarídeos, Os monossacarídeos são açúcares muito simples, e seus principais representantes são a glicose (fabricada pelos vegetais durante a fotossíntese), a frutose (encontrada no mel) e a galactose (presente no leite).

Os monossacarídeos são solúveis em água. Os dissacarídeos são formados pela união de dois monossacarídeos, e seus representantes mais conhecidos são a sacarose e a lactose, Os dissacarídeos são solúveis em água. → Sacarose : formado por uma molécula de glicose e uma molécula de frutose, A sacarose é o açúcar que consumimos em casa, que usamos em nosso café, sucos, doces etc.

Esse carboidrato pode ser encontrado principalmente na cana-de-açúcar e na beterraba. → Lactose : formado por uma molécula de glicose e uma molécula de galactose, É o açúcar encontrado no leite, e é a principal fonte de energia para o bebê durante a amamentação.

• Celulose : a celulose é o principal componente da parede celular dos vegetais, • Quitina : principal constituinte do exoesqueleto (esqueleto externo) dos artrópodes, como os insetos, aracnídeos, crustáceos etc. A principal função dos carboidratos é fornecer energia

Como vimos, os carboidratos são essenciais para os seres vivos, pois além de servirem como fonte de energia, eles ainda fazem parte da constituição de várias estruturas importantes. É por esse motivo que devemos manter uma alimentação equilibrada, pois assim conseguimos obter todos os nutrientes necessários para o bom funcionamento do nosso corpo.

O que são carboidratos e quais alimentos?

Os carboidratos são um dos três macros nutrientes, juntamente com proteína e gordura, e são compostos de açúcar, amido e fibras. Na verdade, qualquer alimento composto de açúcar, amido ou fibra é considerado um carboidrato, e isso inclui tudo, desde frutas e legumes, até batatas e grãos.

Quais são os carboidratos mais saudáveis?

Manter uma alimentação saudável traz diversos benefícios. Além de ajudar a perder peso, auxilia no aumento da disposição, melhora a autoestima e previne uma série de doenças como anemia, hipertensão, diabetes, problemas renais etc. Mais importante do que fazer dietas restritivas é adotar um novo estilo de vida em que a alimentação saudável faça parte de sua rotina diária.

  • Ou seja, o importante é fazer melhores escolhas diariamente para conquistar uma alimentação saudável e equilibrada.
  • O que faz parte de uma alimentação saudável? Uma alimentação saudável não é restritiva; ela inclui todos os grupos alimentares, sejam carboidratos, proteínas ou gorduras.
  • O ‘pulo do gato’ é saber escolher as proteínas e carboidratos que vão te ajudar a fazer boas refeições e saudáveis.

Melhores proteínas para uma alimentação saudável No grupo das proteínas, dê preferência às carnes magras, como peixes (salmão, atum, tilápia), peito de frango, bife grelhado. Os ovos também são aliados importantes no consumo de boa proteína. Para quem segue dieta vegetariana, pode encontrar proteína em grãos como feijão, lentilha, grão de bico e quinoa.

  1. Entre os laticínios, queijo cottage, muçarela e iogurtes magros também podem ser uma boa fonte de proteína.
  2. Melhores carboidratos para uma alimentação saudável Os carboidratos são fonte de energia, por isso, são indispensáveis na dieta saudável.
  3. Eles estão presentes em pães, massas, arroz, aveia, batata doce, mandioca etc.

É muito comum as pessoas consumirem carboidratos em excesso, o que leva ao aumento de peso – e por esse motivo, muitos enxergam o carboidrato como um “vilão” da dieta. Para consumir carboidratos de maneira equilibrada, prefira carboidratos complexos, que são de digestão mais lenta e aumentam a sensação de saciedade.

  • Por exemplo, pão integral, arroz integral, batata doce, macarrão integral etc.
  • Restaurante saudável A alimentação saudável é baseada em alimentos naturais, evitando sempre que possível os industrializados.
  • Cozinhar as próprias refeições é uma boa escolha para quem deseja manter uma boa alimentação.
  • Contudo, tem dias que falta tempo ou vontade de ir para cozinha.

Então, para fugir de opções nada saudáveis escolha restaurantes que prezam em oferecer alimentação saudável. O restaurante Veg e Lev é uma ótima opção para quem busca uma refeição equilibrada seja no almoço e no jantar. O restaurante serve pratos deliciosos saudáveis, com versões veganas e vegetarianas.

O quê carboidratos na dieta?

O básico é: os carboidratos são a principal fonte de energia da dieta, ou seja, é nosso principal combustível para o funcionamento do corpo, desde o cérebro até nossos músculos.

Qual é a fruta que tem mais carboidrato?

1 – Banana – Não importa se é nanica, prata, da terra ou ouro, a banana é uma das frutas mais ricas em carboidrato. Uma de tamanho médio oferece 26,95 g da substância. Além disso, a fruta possui outros nutrientes, como potássio, fósforo, cálcio, sódio e magnésio.

See also:  Qual E O Dia Das Maes?

O que tem mais carboidratos arroz ou macarrão?

O arroz pode ser substituído pelo macarrão nas refeições? Por ser um carboidrato, o arroz é uma ótima fonte de energia (Foto: Unsplash / Kalyani Akella / CreativeCommons) Na última quarta-feira (09), João Sanzovo Neto, presidente da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), disse que orientará a população substituir o consumo de por,

  1. Conversamos com algumas profissionais da área da para entender se a substituição afeta ou contribui para o organismo.
  2. Priscila Rodrigues Leite Oyama, médica endocrinologista e membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), explica que a substituição pode sim ser feita, uma vez que os alimentos são do mesmo grupo alimentar: os,

“Porém, devemos lembrar que ambos os alimentos possuem diferentes níveis de qualidade. Por exemplo, o macarrão integral e o arroz integral são nutricionalmente melhores que o macarrão comum e arroz branco, pois possuem mais, menor índice glicêmico, mais e promovem maior saciedade”, explica Oyama. Os diversos tipos de arroz trazem benefícios diferentes para saúde (Foto: Unsplash / Pille-Riin Priske / CreativeCommons) A nutricionista Paula Quitério Oliveira, do Hospital Santa Paula, explica que mesmo sendo do mesmo grupo, existem diferenças nutricionais entre eles.

  1. Em uma quantidade de 100 gramas de arroz branco cozido tipo 1 temos 128 calorias, 2,5 g de proteína, 0,2 g de lipídios e 28,1 g de carboidratos.
  2. Já em 100 gramas de macarrão cru temos, 371 calorias, 10 g de proteína, 77,9 g de carboidrato e 1,3 g de lipídios”, comenta.
  3. Por serem alimentos do mesmo grupo, os benefícios são semelhantes.

Ambos atuam como fonte de energia, vitaminas, minerais e auxiliam no bom rendimento de atividades físicas. Paula explica que o macarrão integral é uma ótima opção para quem está preocupado com a saúde, pois contém maior quantidade de fibras, vitaminas e minerais. Por estarem no mesmo grupo alimentar, o macarrão e o arroz apresentam benefícios semelhantes para saúde (Foto: Pexels / Engin Akyurt / CreativeCommons) O arro integral é uma fonte rica de fibras, minerais e essenciais, que ajuda a estimular o, aumentar a saciedade e reduzir a absorção de pelo corpo.

  • O negro é rico em propriedades e auxilia na prevenção de crônicas e problemas cardiovasculares.
  • O vermelho, contém monocolina, uma substância que ajuda na digestão, na redução do colesterol e na prevenção de doenças do coração.
  • Por fim, o selvagem, apesar de ser outro tipo de grão também é considerado um arroz, rico em proteínas, fibras e aminoácidos.

Caso a substituição seja feita, é necessário ficar atento à saúde. Macarrões instantâneos devem ser evitados, segundo Priscila. Além disso, é preferível que as frescas ou feitas em casa tenham prioridade. A dica da endocrinologista é ficar de olho no rótulo e escolher que não tenham cinco ingredientes ou mais na composição, pois esses tem mais chances de serem ultraprocessados. Opte por massas frescas ou preparadas em casa (Foto: Pexels / PixaBay / CreativeCommons) Na hora de montar o prato, é também necessário estar atento à composição dele.”Um ponto que o consumidor deve se atentar é: quando comemos arroz, geralmente o fazemos junto com outros alimentos (,,,, ).

Qual é o alimento que não tem carboidrato?

Número para marcação de consultas, disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local. Atualizado em janeiro 2022 Revisão clínica: Tatiana Zanin Nutricionista Os principais alimentos com pouco carboidrato são algumas frutas e vegetais, como morango, amora, acelga e alface. Além disso, existem alguns alimentos que não contém carboidratos, como é o caso das proteínas, como frango, ovos e peixes, e das gorduras, como azeite e óleo de abacate.

  • O carboidrato é um nutriente importante para fornecer energia para o corpo e que está presente em diversos alimentos.
  • Cada 1 grama desse nutriente contém 4 calorias e, por isso, quando consumido em excesso, o carboidrato pode promover o ganho de peso.
  • No entanto, é importante saber escolher o tipo de carboidrato e a quantidade recomendada na alimentação, porque a deficiência desse nutriente também pode causar alguns problemas, como dor de cabeça, mau humor, dificuldade de concentração e mau hálito.

Entenda porque a deficiência de carboidratos pode ser ruim para a saúde,

Qual tipo de carboidrato tem o arroz?

Carboidratos simples e complexos: a maior diferença está na velocidade de absorção pelo organismo — Foto: Shutterstock – Os carboidratos são a principal fonte de energia para todas as nossas células. Quando consumidos em excesso, podem aumentar a gordura corporal, além de promoverem hiperglicemia e maior risco de doenças crônicas não transmissíveis.

  1. Por outro lado, carboidratos consumidos em quantidade insuficiente podem resultar em hipoglicemia, irritabilidade, desnutrição, fadiga.
  2. Sabendo disso, é de se considerar que tanto o excesso quanto a falta desse macronutriente são prejudiciais.
  3. O ponto mais importante é a qualidade dos carboidratos da nossa alimentação – ressalta a nutricionista Luna Azevedo.

Os carboidratos desse grupo constituem-se principalmente pelo alto ou moderado índice glicêmico. Portanto, são considerados os alimentos mais doces e que, muitas vezes, incluem açúcar refinado, o mel, refrigerante, chocolate e geleia de frutas. Para além disso, os carboidratos simples também englobam alimentos tidos como saudáveis, já que a frutose, açúcar presente nas frutas, também entra nesse grupo, o que significa que sucos da fruta, por exemplo, são uma boa forma de consumi-los.

  • Outra característica marcante do carboidrato simples é não precisar de muito tempo para ser digerido pelo organismo, o que produz uma sensação de fome mais rápida, além de ocasionar a elevação do índice glicêmico, gerando o famoso pico de glicemia.
  • A alta liberação e a não utilização da energia fazem com que o alimento ingerido vire reserva de gordura no corpo.

No entanto, a nutricionista Luna Azevedo não acredita que esses alimentos devem ser banidos da alimentação, e sim que é essencial ficar atento à quantidade ingerida diariamente. – Os carboidratos simples são menores em tamanho quando comparados aos carboidratos complexos; por esse motivo, geralmente são digeridos e absorvidos no intestino de forma mais rápida.

É possível, contudo, acrescentá-los à dieta, mas é importante que eles estejam em quantidades bem menores que os carboidratos complexos, já que promovem picos glicêmicos, podendo levar à resistência insulínica e evoluindo para um quadro de Diabetes Mellitus tipo 2, além de outras consequências – conta a nutricionista.

Principais alimentos desse grupo:

  1. Açúcar;
  2. Doces no geral;
  3. Refrigerante;
  4. Banana;
  5. Melancia;
  6. Uva passa;
  7. Mel;
  8. Massas (Macarrão, pizza e pão);
  9. Cereais;
  10. Arroz branco.
See also:  Dulcolax Para Que Serve?

Apesar do nome, eles também são simples de serem identificados. De forma geral, os carboidratos complexos, também chamados de carboidratos de baixo índice glicêmico, estão presentes em alimentos ricos em nutrientes, como vitaminas e minerais, além de fibras, que ajudam a tornar mais lenta a digestão e absorção da glicose.

Com isso, impedem que a glicemia suba de uma só vez, efeito que dá ao corpo a possibilidade de usar esse alimento como fonte de energia por um longo período de tempo, sem ter que converter qualquer excesso em gordura. Além disso, a digestão mais lenta obriga o corpo a buscar energia nos lipídios, que são gorduras, favorecendo a perda de peso.

Além de serem mais ricos em vitaminas do complexo B, ferro, fibras e minerais, os carboidratos complexos, ao não proporcionarem reserva de gordura, não aumentam o risco de diabetes e problemas cardíacos, pois a insulina no sangue estará regulada. Portanto, são considerados alimentos ideais para diabéticos e também para o consumo durante o regime de emagrecimento.

  1. Entre os nutrientes presentes nos carboidratos complexos, Luna Azevedo destaca o papel das fibras.
  2. As fibras presentes nos alimentos nada mais são do que carboidratos complexos que não são digeridos no intestino, sendo fermentadas e eliminadas nas fezes.
  3. Elas também possuem um papel importante no nosso organismo, ajudando na manutenção das funções intestinais e fazendo com que a glicose dos alimentos seja absorvida de forma mais lenta, evitando picos glicêmicos – afirma a nutricionista.

De modo geral, os carboidratos complexos estão presentes nas versões integrais dos alimentos, como no caso do arroz, pão e macarrão, e no grupo de vegetais e leguminosas, como grão de bico e feijão. Quinoa, aveia, mandioca, inhame e batata-doce também são outras opções muito indicadas.

  1. Alimentos integrais;
  2. Batata doce;
  3. Derivados de aveia, como farinha, farelo e grão;
  4. Grão de Bico;
  5. Castanhas;
  6. Mandioca;
  7. Lentilha;
  8. Amendoim;
  9. Cenoura;
  10. Beterraba.

Quais são os carboidratos do arroz?

Relatório básico: Arroz, branco, grao longo, normal, cozido

Componente Unidade xícara de chá (126.40 g)
Carboidratos (por diferença) g 35.61
Fibra alimentar g 0.5
Monossacarídeos g 0.06
Minerais

O que acontece com o excesso de carboidratos no organismo?

Os carboidratos são biomoléculas de grande importância biológica e formam a classe de biomoléculas mais abundantes do nosso planeta. Essas moléculas são formadas fundamentalmente por carbono, hidrogênio e oxigênio, daí a denominação de hidratos de carbono.

  1. Conhecidos também como glicídios e açúcares, tem como principal função gerar energia para o corpo.
  2. O que acontece é que os carboidratos, ao serem quebrados no nosso organismo, fornecem glicose para a corrente sanguínea, que é convertida em energia para ser utilizada nas funções corporais e atividades físicas.

Os carboidratos são divididos em: – Carboidratos simples: polissacarídeos e dissacarídeos – Carboidratos complexos: monossacarídeos Os alimentos ricos em carboidratos simples são considerados os mais saborosos. Fazem parte deste grupo açúcar refinado, pão francês, arroz branco, biscoitos, leite condensado, doces, dentre outros.

  1. Este tipo de carboidrato é rapidamente absorvido, produzindo energia e armazenando gordura, aumentando de forma abrupta a glicose na corrente sanguínea, fazendo com que o pâncreas produza insulina em excesso para diminuir os níveis de glicose no sangue.
  2. Os alimentos ricos em carboidratos complexos são mais nutritivos por possuírem uma maior quantidade de vitaminas, minerais e fibras.

Fazem parte desse grupo arroz e massas integrais, aveia, lentilha, grão-de-bico e outros cereais. Os carboidratos complexos são absorvidos lentamente pelo organismo, liberando energia de forma gradual. Após sua ingestão há um prolongado e leve aumento nos níveis de glicose na corrente sanguínea, promovendo saciedade por mais tempo.

Dessa forma o consumo em excesso e em longo prazo, principalmente, dos carboidratos simples, acarretara em aumento dos níveis de insulina, e de acumulo de gordura no organismo, podendo contribuir para o desenvolvimento de doenças crônicas como: – Diabetes mellitus tipo 2 ; – Obesidade; – Dislipidemias (colesterol e triglicérides altos); – Doenças cardiovasculares; – Doença renal crônica – Constipação Além dessas doenças, o excesso de carboidratos pode causar problemas dentários, fadiga, falta de concentração, inchaço, sonolência, alterações no sistema imunológico, estes últimos decorrentes da resistência à insulina que ocorre com o consumo excessivo e em longo prazo dos carboidratos.

Sendo assim, uma alimentação saudável e balanceada, podem prevenir estas morbidades e melhorar a qualidade de vida. Dr. Bruno Mirandola

Que tipo de carboidrato é bom?

Quais são os carboidratos bons e ruins? – Acabamos de ver que os carboidratos ruins têm alguns lados negativos, mas isso não significa que devem ser cortados totalmente da sua dieta, você deve apenas escolher quais alimentos comer. A frutose, por exemplo, é um exemplo de carboidrato simples, que é encontrado nas frutas.

  • E como bem sabemos, elas são parte importante da nossa alimentação, porque fornecem diversas vitaminas e minerais e podem prevenir o aparecimento de diversas doenças.
  • Além disso, em algumas situações, você pode precisar consumir alimentos de rápida digestão, para obter energia rapidamente, para você não realizar atividade física de alta intensidade com a barriga vazia, por exemplo.

Enfim, o que você, de fato, evitar é o açúcar refinado, encontrado em refrigerantes, balas, chocolates, bolos, biscoitos, sobremesas industrializadas ou caseiras, entre outros. Então, quais os alimentos que têm carboidratos bons ? Tubérculos, cereais, nozes, sementes, leguminosas e alimentos integrais.

Comecei a malhar e engordei

Qual é a comida que tem mais carboidrato?

Lista de alimentos ricos em carboidratos

Alimentos Quantidade de carboidratos (100 g) Energia em 100 g
Pão de centeio 56,4 g 268 calorias
Pão branco 44,1 g 253 calorias
Arroz branco cozido 28,1 g 128 calorias
Arroz integral cozido 25,8 g 124 calorias

Qual o melhor tipo de carboidrato para emagrecer?

Quais carboidratos você deve consumir ou evitar para emagrecer com saúde Muita gente passa a vida inteira ouvindo que, para emagrecer, é preciso cortar o carboidrato da alimentação. Isso é um mito! Mas, realmente, algumas fontes do nutriente não são saudáveis e não podem ser consumidas em excesso —como açúcar, doces, pães e massas feitos com farinha branca.

No entanto, consumindo os alimentos certos, os carboidratos podem até ajudar na perda de peso. A nutricionista Samantha Rhein, responsável pelos menus de, mostra como fazer a escolha certa. – EVITE: carboidratos refinados Açúcar, macarrão, biscoito, pão branco e doces em geral possuem poucas fibras e fazem você sentir fome pouco tempo depois de se alimentar, pois são absorvidos rapidamente pelo organismo.

Isso eleva o nível de glicose (açúcar) na corrente sanguínea e gera um pico de insulina, hormônio responsável por levar a glicose (energia) para dentro das células. Caso toda essa energia não seja gasta, ela é estocada como gordura corporal. – PODE CONSUMIR: carboidratos integrais, de absorção lenta Presentes na aveia, na quinoa, na batata-doce, em feijões etc.

  1. Essa versão do nutriente ajuda na saciedade (já que a digestão é mais demorada) e evita um pico de glicose na corrente sanguínea.
  2. Carboidratos integrais preservam a massa muscular, auxiliam na regulação central da fome e da saciedade e garantem energia para todos os processos (e reações) que acontecem em nosso corpo, inclusive na queima de gordura.
See also:  Qual O Significado Da Pulseira De Sutiã?

Ou seja, é um nutriente essencial e que não pode faltar em seu prato”, afirma a nutricionista.

Qual carboidrato comer no café da manhã?

Quanto consumir de proteína no café da manhã – Em primeiro lugar, se você deseja começar a se alimentar melhor, saiba que não pular o café da manhã é um passo importante. E isso não significa que você precisa fazer uma grande refeição (em termos de quantidade) ou comer alimentos que não são do seu agrado.

A chave aqui é investir em variedade e boas substituições. Segundo a nutricionista, um bom café da manhã é composto por uma fonte de carboidrato (pão, cuscuz, tapioca, batata doce), uma de proteína (queijos brancos, iogurtes, ovos, patês de grão de bico, tofu, ervilha), e uma de frutas (mamão, banana, maçã, morango).

Desta forma, seu organismo recebe um aporte de energia reforçado com vitaminas, minerais e fibras. Além disso, para quem corre ou pratica exercícios, com o objetivo de ganho de massa muscular, é ideal que em toda refeição intermediária haja um aporte mínimo de 0,3g de proteína/kg de peso corporal/dia,

Quais alimentos tem mais carboidratos ruim?

Mas afinal, quais são os carboidratos ruins? – Porém, da mesma forma que a natureza proporciona boas fontes de energia, nós criamos carboidratos que até cumprem esta função, mas causando uma série de malefícios ao organismo. Quando um alimento (ou produto alimentício) contém carboidratos simples, ele pode causar uma série de efeitos maléficos à saúde.

  1. Afinal, quando nós comemos um carboidrato natural, como um arroz integral ou uma fruta, esses alimentos contêm uma série de elementos que lentificam sua transformação em glicose.
  2. Esses elementos podem ser as fibras, no caso de uma série de frutas e cereais integrais, ou a proteína e as fibras, no caso de uma leguminosa como a lentilha.

Porém, a indústria alimentícia muitas vezes retira as fibras e as proteínas de um alimento, transformando-o em um carboidrato simples. Então, em vez de se transformarem em glicose lentamente, esses alimentos inundam o nosso sangue com açúcar rapidamente, fazendo com que o organismo responda com um pico de insulina,

Você provavelmente está se perguntando que alimentos têm este efeito. É muito fácil encontrá-los nas prateleiras dos supermercados e, infelizmente, hoje eles compõem boa parte da dieta ocidental. Entre os carboidratos ruins, justamente por serem simples, podemos destacar os doces, refrigerantes, pão, macarrão e arroz refinados, bem como os processados.

A seguir, vamos falar um pouco mais sobre os malefícios de cada um deles:

O que comer em uma dieta sem carboidratos?

Dieta sem carboidrato: como é, e o que comer? Os carboidratos são alimentos que atuam como combustível em nosso organismo e que são utilizados durante as atividades de nosso dia a dia. Os carboidratos estão presentes em uma diversidade de alimentos como nas abóboras, arroz integral e refinado, mandioca, feijões etc.

Consumir carboidratos de maneira adequada e na sua forma mais complexa, ou seja, integral tem sido associada a benefícios à saúde. Algumas dietas como e tem sido adotada como estratégias para a perda ou manutenção do peso e precisa de acompanhamento de um especialista para um bom resultado. A dieta quando é rica em carboidratos principalmente refinados como os alimentos industrializados ricos em açúcares, promove a disponibilização de glicose no sangue de forma rápida e isso faz com que o pâncreas produza um hormônio chamado insulina que é responsável pelo controle dos níveis de glicose no sangue.

Esse hormônio trabalha como uma chave fazendo com que a glicose consiga entrar nas células e ser utilizada como energia, quando não há necessidade de ser utilizada como energia a insulina promove o estoque da glicose na forma de gordura. Pensando neste processo metabólico, uma dieta baixa em carboidratos está associada com a redução nos níveis de glicose e o corpo passa a utilizar a gordura estocada como fonte de energia.

  • Através desse mecanismo pode-se entender que o consumo excessivo e principalmente dos carboidratos refinados favorece o armazenamento de gordura no tecido adiposo, contribuindo para o ganho de peso e desenvolvimento de uma série de doenças associadas à obesidade.
  • A dieta cetogênica é outra modalidade baixa no consumo de carboidrato e é caracterizada por ser uma dieta não farmacológica, sendo rica em gorduras e pobre em hidratos de carbono e quantidades normais de proteínas.

O seu mecanismo de ação não está completamente elucidado, porém alguns estudos demonstram efeitos na melhora de quadros de epilepsia, Alzheimer, bipolaridade, esquizofrenia, depressão e Parkinson, Essa dieta tem como objetivo reduzir os níveis de glicose e promover a mobilização dos ácidos graxos nos tecidos e gerar energia.

  1. Essa metabolização ocorre no fígado onde passa a produzir corpos cetônicos através da mitocôndria pela enzima acetil-CoA, quebrando assim a gordura e transformando-a em energia para o organismo.
  2. Após a sua formação no tecido hepático, os corpos cetônicos são exportados para outras partes do corpo, tais como músculo, cérebro e córtex renal.

Os alimentos que devem ser evitados nesta dieta são: arroz, trigo, centeio, aveia, cevada, quinoa, massas, cereais, legumes em geral, especialmente os ricos em amido, frutas com alto teor de carboidratos, frutas secas, bananas, maçãs, laranjas, laticínios com baixo teor de gordura, gorduras e óleos refinados ou óleo vegetal, açúcar e álcool.

Já os permitidos podem–se destacar as carnes bovinas, suínas, aves, peixes, ovos, queijos, azeite de oliva, óleo de coco, vegetais sem amido, como as saladas com folhas verdes. Antes de iniciar a dieta cetogênica é muito importante realizar um estudo individualizado e analisar a patologia existente,

A avaliação laboratorial e nutricional contribui para verificar as contraindicações dessa dieta, e avaliar possíveis fatores que possam dificultar o sucesso da dieta. A dieta pode apresentar alguns efeitos colaterais como a hipoglicemia, tontura, obstipação, recusa alimentar, litíase renal, hipercolesterolemia, hipertrigliceridemia e atraso de crescimento em crianças quando não suplementadas,