Onde Fica Aracaju?

Onde Fica Aracaju

Em qual estado fica a cidade de Aracaju?

Elevado à categoria de município e capital do estado de Sergipe, pela Lei Provincial n.º 473, de 17-03-1855. Sede no atual distrito de Aracaju.

Qual região Aracaju pertence?

Aracaju é uma cidade brasileira e capital do estado de Sergipe, que fica na região Nordeste do país.

Qual estado fica mais próximo de Aracaju?

Faz fronteira, ao norte, com Alagoas ; e a oeste e sul, com a Bahia; a leste está o Oceano Atlântico. Fica no litoral a capital do estado, Aracaju.

Quantos dias para ficar em Aracaju?

Quanto tempo ficar em Aracaju – A capital sergipana é repleta de atrações turísticas e praias. Por isso, se você quer aproveitar o que o destino tem para oferecer, recomendamos que você faça um roteiro em Aracaju de, pelo menos, 5 dias, para dar tempo de conhecer os principais pontos turísticos. Voltar ao sumário

Qual é a cidade vizinha de Aracaju?

Localização –

País : Brasil Unidade federativa : Sergipe Região intermediária : Aracaju Região imediata : Aracaju Região metropolitana : Região Metropolitana de Aracaju Municípios limítrofes : Barra dos Coqueiros, Itaporanga d’Ajuda, Nossa Senhora do Socorro, Santo Amaro das Brotas e São Cristóvão.

Como é a cidade de Aracaju?

Aracaju é uma cidade brasileira e capital do estado de Sergipe, que fica na região Nordeste do país. Nasceu como uma cidade planejada no ano de 1855, e hoje é o principal centro político e econômico do estado. Aracaju conta também com o maior contingente populacional do Sergipe, com mais de 664 mil habitantes em 2020.

Quais são os principais problemas de Aracaju?

Problemas urbanos de Aracaju – Um dos principais problemas refere-se à drenagem da cidade, que conta com um relevo muito plano e uma topografia que não favorece o escoamento e a infiltração de água. Com a expansão urbana que acelerou a impermeabilização do solo, é muito comum na cidade, a ocorrência de alagamentos e inundações em diferentes regiões da capital.

  • Outro problema que assola Aracaju, é a questão da violência urbana.
  • Segundo pesquisa da ONG mexicana “Securidad, Justicia y Paz”, em 2017 a capital sergipana foi eleita a 25ª cidade mais violenta do mundo e a 4ª no país, com uma taxa de homicídios de 48 mortes para cada 100 mil habitantes.
  • Entretanto, o governo municipal nega tais estatísticas, e afirma que esses dados não são oficiais.

A mobilidade urbana é outro problema existente na capital, onde há diversos congestionamentos, sobretudo, no horário de pico em diversos pontos da cidade.

Qual é a fruta mais produzida em Sergipe?

Sergipe, produtor de laranja, lembra hoje o Dia do Citricultor Publicada: 08/06/2016 às 15:37 Hoje comemora-se o Dia do Citricultor, uma data que em Sergipe é lembrada na maioria dos municípios do Centro Sul. O último levantamento o Nordeste é a segunda maior região produtora do país, com 121.498 hectares de área colhida, produzindo 1.858.781 milhão de toneladas de frutos, com rendimento médio de 15,3 toneladas/hectare (IBGE, 2014).

  • Responde por aproximadamente 10% da produção nacional de citros.
  • Bahia e de Sergipe se destacam com 90% de toda área plantada do Nordeste, ou seja, com 68,8 mil e 57,6 mil hectares plantados, respectivamente.
  • Sergipe é considerado o quarto produtor de citros, com uma produção de aproximadamente 840 mil toneladas de frutos, sendo a maior quantidade de laranjas com 822 mil toneladas em 56,3 mil hectares, seguidos de limão (limas ácidas) com 11 mil toneladas em 857 hectares e tangerinas com 6,5 mil toneladas em 420 hectares.

Os pomares estão concentrados em aproximadamente 11.000 estabelecimentos agropecuários, a maioria de base familiar, localizados predominantemente no Sul do estado, na região dos Tabuleiros Costeiros, ocupando uma área de 5,4 mil Km2. A economia da região já foi impulsionada pela citricultura, mas a crise que vem se arrastando afetou a citricultura sergipana desde a década de 90, com um agravamento progressivo a partir de 2000.

Um setor cuja importância para a economia agrícola do estado de Sergipe foi crucial, tanto no que diz respeito ao aspecto modernizador da agricultura como na geração de emprego, renda e arrecadação de impostos, a citricultura vive um processo de degeneração e empobrecimento jamais visto. As tentativas de revitalização da atividade, pelos governos estaduais, não conseguiram modificar a gravíssima situação de milhares de pequenos citricultores endividados e colhedores de laranja.

O avanço da praga da mosca negra nos pomares de laranja do centro-sul de Sergipe causou o desemprego de mais de 60 pessoas que vivem do cultivo da fruta. : Sergipe, produtor de laranja, lembra hoje o Dia do Citricultor

Qual estado vem depois de Aracaju?

Nove são os estados que formam a região nordeste. Aqui estão seus nomes e suas respectivas capitais: Maranhão, São Luís; Piauí, Teresina; Ceará, Fortaleza; Rio Grande do Norte, Natal; Paraíba, João Pessoa; Pernambuco, Recife; Alagoas, Maceió; Sergipe, Aracaju; e Bahia, Salvador.

Qual é a principal atividade econômica de Aracaju?

Economia de Aracaju – A economia de Aracaju está ancorada no setor terciário, Desse modo, destacam-se os ramos da administração pública, comércio e serviços. O turismo também é uma atividade terciária muito importante para a cidade. A capital sergipana é um dos polos do turismo de praia no Brasil e atrai um grande volume de visitantes ao longo do ano.

  • Dessa forma, o turismo é um importante gerador de emprego e renda para os munícipes,
  • Já os setores secundário e primário da economia são muito pouco desenvolvidos em Aracaju.
  • A cidade conta com poucas plantas industriais.
  • Destacam-se pequenas indústrias têxteis, alimentícias e metalúrgicas.
  • A construção civil também está presente como atividade geradora de renda para o município.

Por sua vez, o desenvolvimento de atividades agropecuárias na cidade está restrito à subsistência. A pesca de peixes e mariscos é praticada nas áreas litorâneas aracajuanas.

Qual que é a capital de Aracaju?

Aracaju é a capital do estado de Sergipe, no Nordeste do Brasil. Trata-se de uma cidade planejada fundada no ano de 1855.

Quantas horas de relógio e de Salvador para Aracaju?

Informações da viagem de Salvador para Aracaju

💲 Menor preço: R$ 89,90*
🚌 Tipos de ônibus: DD – LEITO CAMA, DD – SEMILEITO, CONVENCIONAL, EXECUTIVO
⌛ Duração mínima: 5h15
⌚ Horários: 06:40, 08:10, 10:00, 16:00, 23:40
📌 Distância: 274,6 km

Qual a melhor época do ano para ir à Aracaju?

Aracaju – A melhor época para conhecer Aracaju é entre setembro e março, meses mais secos, e com tempo bom para praia. Os dias no inverno são mais frescos, com termômetros marcando entre 23 e 28 graus. As maiores chances de chuva estão nos meses de maio a julho. → 15 coisas para ver e fazer em Aracaju Em junho, tudo fica mais alegre com as festas de São João,

Qual a vantagem de viajar para Aracaju?

Que tal conhecer a capital do menor estado do nordeste brasileiro? Aracaju, cercada de belíssimas praias, convida a todos os turistas a mergulharem em suas águas, descobrirem a sua natureza exótica, cultura e uma culinária de tirar o fôlego! Venha conosco neste guia turístico e saiba tudo sobre a localização, a cultura e as atrações, além das sugestões de hotéis e restaurantes. Descubra uma Aracaju nunca vista antes, desbrave territórios, conheça as suas histórias, mergulhe em águas encantadoras, deslumbre-se com as belezas dos aquários. Aproveite também os espetáculos, a cultura e os costumes locais. Você poderá ir a ilhas desertas para fugir de um dia tenso e das agitações da cidade.

See also:  Onde Fica O Figado?

Neste cenário, permita-se viver novas experiências em banhos nas águas aquecidas do rio São Francisco, por exemplo. A cidade atrai os turistas principalmente pelas variedades de atrações culturais, pelas opções de atividades nas praias, pelas descobertas dos cânions, reservas ecológicas e muito mais.

Confira a seguir as praias nas imediações do local: Praia de Atalaia Para começar o roteiro, não deixe de conhecer a orla da praia de Atalaia e aproveite as opções de bares e restaurantes do local. Dá para se divertir nas pistas de skate ou simplesmente admirar a área verde. Isso sem contar a região em que vivem os patos: é um encanto vê-los nadando e retornando para a casinha deles. Passarela do Caranguejo Aproveite que está na praia do Atalaia e dê um pulo na Passarela do Caranguejo. Lá tem muitos restaurantes e bares, sendo um ótimo lugar para tomar uma bebida refrescante. Sem contar que o turista já pode se deliciar com uma macaxeira (mandioca) com carne de sol.

Por mais que você coma esse prato em outros lugares, o sabor que ele tem no Nordeste não é igual em nenhuma outra região do Brasil! Nem se esqueça de provar o amendoim cozido, um prato típico do estado e cujo paladar é surpreendente! Tem também uma curiosidade em relação à forma como eles comem o caranguejo.

Eles quebram as patas e comem a carne branca. Parece difícil no começo, mas relaxe que isso se aprende rapidinho! Falando em caranguejo, no local também fica uma escultura de um caranguejo gigante! É impossível passar por ela e não tirar fotos para recordação.

  • Dance forró! Como a dança típica do Nordeste é o forró, não deixe de visitar o Cariri, situado nas proximidades da Passarela do Caranguejo.
  • É um local despojado para dançar ao som do forró e ainda saborear as comidas típicas nordestinas.
  • E por falar em dança, se você for viajar em temporadas de festas juninas, não se esqueça de que Aracaju possui uma das melhores e mais animadas celebrações do Nordeste.

Nós contamos o motivo. É que no mês de junho eles celebram o Forró Caju, no qual vários artistas apresentam suas músicas ao público. Depende da programação anual, mas a festa é famosa entre os cantores: Elba Ramalho, Gusttavo Lima, Gilberto Gil e as bandas Calcinha Preta e Aviões do Forró já estiveram presentes. No coração da Orla do Atalaia, passe no Centro de Cultura. Lá se realizam as vendas de artesanato e obras artísticas da região. No meio das principais atrações, encontre a Praça Fausto Cardoso, uma das primeiras da cidade, a exposição de artesanato do Parque Teófilo Dantas e o Porto do Imperador, que foi construído em 1859 quando Dom Pedro II e Dona Teresa Cristina desembarcaram na cidade. Na mesma região de Aracaju conheça o Projeto Tamar Aracaju, Ele abriga cerca de 70 espécies de animais que ficam expostas em 18 aquários, sendo 13 de água doce e 5 de água salgada. Assim que o turista chega ao local, se depara com um aquário de aproximadamente 150 mil litros, que abriga mais de 30 espécies de animais marinhos. Localizado na Avenida Beira Mar, nas proximidades do bairro Jardins, tem o Parque das Sementeiras, um ambiente tranquilo que conta com lagoa e calçadão para caminhar. Lá, o turista pode tomar um suco e relaxar nas áreas verdes. O lugar é ideal para levar as crianças e curtir um dia de sol com a família, Clique aqui e confira a importância do sol para as crianças.

  1. Embora Aracaju não possua praias com águas cristalinas, os turistas elogiam a cidade por causa de sua ótima estrutura, especialmente restaurantes e bares à beira da praia.
  2. E por falar em estruturas, você precisa conhecer o Parati, o famoso restaurante da cidade.
  3. Ele dispõe de mesas e cadeiras confortáveis, onde o turista pode relaxar, tomar sol, mergulhar e pedir um petisco.

Um lugar ideal para ir e curtir, principalmente aos finais de semana. Sugerimos que reserve a sua mesa com antecedência, pois aos sábados e domingos o lugar fica lotado. Mercados Antônio Franco e Thales Ferraz Você não pode ir embora de Aracaju sem passear nos mercados da cidade. Eles abrigam variedades de lojas de artesanato, bordados especiais, bijuterias e acessórios típicos da região. Não deixe de comprar uma camiseta, lembrancinhas de recordação ou os vasos de cerâmicas. A ilha Croa do Goré está situada entre as cidades Itaporanga D’Ajuda e São Cristóvão. Para chegar lá, somente de barco ou catamarã. Aproveite para admirar as paisagens, ilhéus e plantações da redondeza. O passeio passa pelo Rio Vaza Barris até ao local dos pontos turísticos.

  1. Os visitantes descem do barco e ficam até ao ponto em que a maré sobe.
  2. Em seguida, visite a Ilha dos Namorados.
  3. Ela conta com um estrutura que foi montada recentemente para os turistas jogarem vôlei de praia ou futebol de areia.
  4. Sabe aquelas ilhas desertas pouco habitadas? É bem isso! A Ilha dos Namorados é um lugar incrível e as horas voam no passeio! O preço de catamarã é R$ 60,00 por pessoa.

Sai às 9h e retorna às 14h. Passeio disponível de terça a domingo. Museu da Gente Sergipana Localizado no antigo prédio do colégio Atheneu, situa-se o Museu da Gente Sergipana. O local está bem conservado e dispõe de salas e atividades para todas as idades. As atividades são dinâmicas, interativas, modernas e retratam a literatura e arte nordestina. O museu Palácio Olímpio Campos era a antiga sede do governo de Alagoas e é muito visitado pelos turistas da região. Os móveis rústicos e sofisticados, guardam em detalhes luxuosos lembranças das muitas reuniões que eram realizadas ali. Ele é riquíssimo em todos os aspectos, uma espécie de relíquia no coração de Aracaju. O parque José Rollemberg Leite, comumente conhecido como Parque da Cidade, conta com um zoológico em seu interior. Outra de suas atrações é um passeio conhecido como teleférico, o qual transporta o turista de um ponto a outro em questão de minutos. Praia Parati A Praia Parati está localizada nas imediações da Avenida Inácio Barbosa e dispõe de bares e restaurantes em sua orla. A comida servida é variada: vai desde petiscos até as mais sofisticadas, como lagosta e polvo. O destaque da praia fica por conta de sua preservação natural das plantações e vegetações, bem como a sua estrutura mais rústica. E por falar em casar, a barraca Com Amor é um casamento perfeito de diversão, comida e praia em um só lugar. Localizada na mesma avenida que a Praia Parati, não deixe de conhecê-la. O ambiente é familiar, sendo uma atração para todas as idades. Os cardápios variam de buffet a à la carte. O mar calmo da Praia do Saco faz dela um destino mais do que especial para os turistas. As areias finas e clarinhas se tornam o ambiente ideal para passear de buggy e apreciar a vegetação local. A orla conta com uma estrutura riquíssima de 9 restaurantes.

  • Há também lanchas para alugar, mas cuidado, pois existem pessoas que alugam lanchas a preços baixíssimos e não mostram as belezas e riquezas do local.
  • Informe-se bem antes de fechar negócio! Aproveite também o passeio de buggy! Ele dura cerca de 90 minutos e tem 5 paradas.
  • A empresa credenciada e autorizada a acompanhar os turistas é a Buggy Tur.
See also:  Qual O Significado Do CoraO Branco?

Ao chegar lá, procure a empresa credenciada. Só assim você garante um passeio seguro. Cânion do Xingó O Cânion do Xingó surgiu a partir da formação represada das águas do rio Rio São Francisco para construir a hidrelétrica nas divisas entre os estados de Alagoas e Sergipe. Mergulhe nas águas verdes e transparentes do Rio São Francisco. Para entrar no miolo dos cânions, pegue um barquinho. Quando for escolher onde se hospedar, opte por pontos estratégicos, com fácil acesso a táxis, ônibus ou qualquer outro meio de transporte. Isso sem contar a proximidade dos pontos turísticos. Vale a pena pesquisar pelo custo e benefício. A cidade tem ótimos hotéis, dos simples aos mais luxuosos.

  1. Tudo depende do objetivo do turista.
  2. Se quiser a agitação das festas, escolha as proximidades do Centro.
  3. Por outro lado, se a intenção for ficar perto das praias, opte pelos hotéis mais reservados ou pousadas, por exemplo.
  4. As pousadas, além de serem relaxantes, oferecem um ambiente mais privado e longe da agitação da cidade.

Outra vantagem, é ter acesso mais fácil às praias das redondezas. A seguir, listaremos os 10 hotéis com melhores pontuações segundo a classificação dos principais comentários no site TripAdvisor. Veja: 1. Pousada dos Caminhos ─ atendimento excelente, reservado.2.

Aju Hostel e Pousada ─ ótima localização (Atalaia) e serviços excelentes.3. Hotel Radissom ─ oferece mimos aos turistas, encantador.4. NB Hotéis ─ ótima localização Shopping Jardins e aeroporto.5. Celi Hotel ─ quartos espaçosos, localizado na Orla de Atalaia.6. Aruanã Eco Praia Hotel ─ ótimas instalações e piscina aquecida.7.

Go Inn Aracaju ─ ótimas instalações para uma viagem a negócios.8. Del Canto Hotel ─ bom custo benefício.9. Hotel Pousada do Sol ─ pousada bem localizada, preços acessíveis.10. Quality Hotel Aracaju ─ ideal para viagens rápidas. Restaurantes na cidade de Aracaju A culinária de Aracaju é predominantemente nordestina, é claro. Então se prepare para se saborear o cuscuz com carne seca, a banana cozida, a buchada de bode e o caranguejo, que é o prato típico do estado. Da mesma forma, listamos os restaurantes com melhores avaliações no site TripAdvisor:

Di Vino ─ culinária internacional, boa adega. Muratto Restaurante ─ comida japonesa, decoração e estrutura elegante; Carro de Bois ─ frutos do mar, ambiente charmoso e aconchegante; La Tavola ─ comida italiana, francesa e muitas opções de vinhos.

Em síntese, descobrimos uma Aracaju com uma nova roupagem, cheia não somente de atrações culturais, mas também de atividades esportivas, histórias incríveis, descobertas de reservas aquáticas e muito mais. Comece o seu roteiro pelas atrações culturais, visite as praias pela manhã e reserva a noite para visitar os restaurantes e festas temáticas.

Qual melhor época para ir para Sergipe?

Quando ir – O tempo é mais firme entre setembro e março, quando dificilmente você vai perder algum dia de praia. Entre maio e julho pode chover mais do que você gostaria. O diferencial de Aracaju, porém, está justamente em proporcionar mais do que praia, e por isso pode ser visitada o ano inteiro.

  • No inverno é quando a paisagem do Cânion do Xingó, em Canindé do São Francisco (a 220 km da capital), fica mais bonita.
  • As festas juninas de Sergipe estão entre as mais animadas do Brasil.
  • Aracaju monta dois pólos – o Arraiá do Povo, uma cidade cenográfica na Praia de Atalaia onde é possível até aprender a dançar forró, e o ForróCaju, um palco no centro da cidade onde se realizam os mega-shows com as maiores estrelas do gênero.

No fim de janeiro a cidade se agita com o Pré-Caju, normalmente a última grande micareta antes do Carnaval.

Vá! Janeiro | Fevereiro | Setembro | Outubro | Novembro | Dezembro Pode ir: Março | Agosto Melhor não ir: Abril | Maio | Junho | Julho

Como são as pessoas de Aracaju?

Aracaju reúne a modernidade com traços acolhedores de cidade pequena. Um exemplo disso é que os laços de amizade são amplos, e as pessoas sempre acabam conhecendo um amigo do amigo, um primo de um amigo, e assim a rede cresce.

É bom viver em Aracaju?

1ª. Qualidade de vida de verdade – Aracaju já foi considerada pelo Ministério da Saúde como a capital da qualidade de vida, Isto porque os moradores daqui, além de terem hábitos saudáveis, levam uma vida equilibrada no que diz respeito às obrigações do cotidiano e lazer.

Como somos uma capital pequena e com poucos habitantes, comparando com outras cidades (cerca de 650 mil em 2017, segundo o IBGE ), é fácil resolver muitos problemas e aproveitar o restante do dia com a família por conta dos lugares serem perto uns dos outros, e devido aos meios de transportes serem variados e acessíveis.

Além disso, Aracaju oferece quilômetros de praias perfeitas para banho, além de muitas opções de lazer principalmente na orla, onde há vários pontos boêmios, com bares, restaurantes e eventos culturais. A cidade também é bastante arborizada e possui vários parques, como o Parque da Sementeira, Parque da Cidade e o Parque dos Cajueiros, onde as pessoas podem aproveitar as belezas naturais e praticar esportes.

Quais são os estados de Sergipe?

Subdivisões – Divisão das regiões intermediárias (vermelho) e imediatas (cinza) Sergipe é a vigésima primeira unidade da federação em número de municípios, com 75 no total. O município com a maior área é Poço Redondo, localizado na região geográfica imediata de Nossa Senhora da Glória, com 1 220 km² de extensão.

  1. O menor é General Maynard, com apenas 18,1 km², localizado na região geográfica imediata de Aracaju,
  2. Os municípios são agrupados pelo IBGE em regiões geográficas intermediárias e regiões geográficas imediatas,
  3. As regiões geográficas intermediárias foram apresentadas em 2017, com a atualização da divisão regional do Brasil, e correspondem a uma revisão das antigas mesorregiões, que estavam em vigor desde a divisão de 1989.

As regiões geográficas imediatas, por sua vez, substituíram as microrregiões, As regiões geográficas intermediárias congregam diversos municípios de uma área geográfica com similaridades econômicas e sociais, não constituindo uma entidade política ou administrativa, sendo utilizada apenas para fins estatísticos.

Qual é a capital do Estado de Sergipe?

História da capital é lembrada e honrada por meio de melhorias para toda a população Marcada por sua beleza e por seu ambiente acolhedor, Aracaju chega aos 168 anos nesta sexta-feira, 17. Desde sua elevação à condição de cidade até os dias de hoje, a capital sergipana segue repleta de histórias e sendo motivo de orgulho para o povo de sua terra.

  • E para celebrar e reconhecer a grandiosidade da capital, o Governo de Sergipe tem investido em obras estruturantes em todo o território aracajuano.
  • Antes de atingir o momento atual, com amplas construções e grandes obras de intervenção urbana, Aracaju consistia em um pequeno vilarejo de pescadores e lavradores que fazia parte da Freguesia de Nossa Senhora do Socorro.

Em 17 de março de 1855, o povoado de Santo Antônio de Aracaju tornou-se cidade e capital da província. Aracaju foi fundada pelo então presidente da província, Inácio Joaquim Barbosa, através da Resolução 413. A mudança da capital foi motivada por uma estratégia política, que direcionou o eixo das decisões político-partidárias do vale do Vaza-Barris para o vale do Cotinguiba.

  1. Outro elemento que contribuiu para a transferência foi o comércio do açúcar, carro-chefe das exportações da província em meados do século XIX.
  2. A velha capital não possuía bom porto e nem uma alfândega bem localizada para a cobrança de impostos.
  3. A Barra do Rio Cotinguiba, onde se localizava Santo Antônio de Aracaju, era a mais movimentada da região, por onde passava dois terços do açúcar exportado.
See also:  Qual A Pessoa Mais Velha Do Mundo?

Portanto, por possuir um bom estuário e por se localizar próxima à região economicamente mais rica, Aracaju foi escolhida para ser a nova capital”, conta o historiador e professor do Instituto Federal de Sergipe (IFS), Amâncio Cardoso. Ao contrário do esperado, a cidade não se desenvolveu a partir do topo da Colina do Santo Antônio, onde estava assentado o povoado.

Para estimular a moradia em locais de planície, o engenheiro Basílio Pirro desenvolveu uma dinâmica de ocupação específica, em formato de tabuleiro de xadrez. O plano compreendia desde a Rua da Aurora, mais conhecida como Rua da Frente, até a Rua Dom Bosco, no sentido leste-oeste. No sentido norte-sul, o plano ia da atual Praça General Valadão até a Avenida Barão de Maruim.

Os primeiros a ocupar a nova capital foram os funcionários públicos que antes moravam em São Cristóvão. À época, Aracaju apresentava condições insalubres de moradia. “Eles foram obrigados a vir trabalhar na nova capital, onde ainda não existia infraestrutura e o terreno era repleto de alagadiços e areais.

  1. Tais funcionários receberam um ano de salário adiantado para começarem a habitar a nova cidade”, destaca o historiador.
  2. Depois, Aracaju começou a atrair pequenos e médios comerciantes, que passaram a construir hotéis, padarias, lojas e outros estabelecimentos.
  3. Vieram também fazendeiros, donos de engenho e profissionais liberais, como médicos, advogados, militares, políticos e professores.

Por fim, estabeleceram-se grupos de menor estrato social, como lavradores e artífices. “Em resumo, Aracaju foi sendo povoada por diversos grupos étnicos-sociais advindos do interior, porque aqui era uma pequena povoação”, frisa Amâncio Cardoso. Hoje A geógrafa Vera França, da Universidade Federal de Sergipe (UFS), dedicou seu doutorado ao estudo da expansão metropolitana de Aracaju.

  • A pesquisadora ressalta o contraste dos primeiros anos da capital com a realidade de hoje.
  • A cidade enfrentou muitos problemas pela fragilidade das condições ambientais e exiguidade de recursos para investimentos.
  • Hoje, Aracaju possui boa estrutura urbana, que atende grande parte da cidade, com atividades econômicas bem consolidadas e com força de centralidade em todo o território sergipano e áreas limítrofes da Bahia e de Alagoas.

A cidade avança sobre os municípios vizinhos, formando uma área metropolitana que abrange cerca de um milhão de pessoas”, pontua. Para a arquiteta Sarah Lúcia Alves França, é necessário que o poder público dirija à capital um olhar conectado ao entorno.

Sarah, que é professora do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da UFS, também coordena o Núcleo Aracaju do Observatório das Metrópoles. “Aracaju abriga 29% da população sergipana e concentra funções econômicas e administrativas, atraindo pessoas dos 75 municípios de Sergipe. Com isso, o Governo do Estado pode contribuir promovendo ações para pensar a capital em um contexto metropolitano, que se expande, especialmente em direção a São Cristóvão, Barra dos Coqueiros e Nossa Senhora do Socorro, se conectando diariamente por meio dos fluxos diários de trabalhadores e de mercadorias”, diz.

Obras 168 anos depois, a história dos sergipanos que construíram a capital segue lembrada e honrada pelo Governo de Sergipe. Para tanto, a gestão vem investindo em ações de desenvolvimento estrutural para Aracaju, nos mais variados cantos da cidade. Por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Infraestrutura (Sedurbi), o governo deu início aos trabalhos para a futura construção da nova ponte entre Aracaju e Barra dos Coqueiros.

  1. A primeira reunião para elaboração do termo de referência para contratação de estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental ocorreu no último dia 10 de março.
  2. Ainda em se tratando da travessia Aracaju-Barra, o governo está realizando, desde janeiro, a troca das juntas de dilatação e a recuperação dos berços da Ponte Construtor João Alves.

Com investimentos no valor de R$ 7.779.283,91, a obra se estende nos dois sentidos das pistas. Também estão em andamento obras de ampliação, reforma e adequação de diversos espaços de interesse na capital, a exemplo de unidades educacionais e de saúde.

Com conclusão prevista para junho deste ano, a reforma e ampliação da quadra de esportes do Colégio Estadual General Siqueira, no bairro Siqueira Campos, segue em evolução. Também está em curso a segunda etapa da reforma do Ginásio de Esportes Constâncio Vieira, no bairro Treze de Julho, que deve ser concluída até abril.

As obras do Conservatório de Música de Sergipe, no Centro da capital, também continuam progredindo, com expectativa de serem terminadas até setembro. Além da reforma, o conservatório está passando por uma ampla adequação de acessibilidade. Avança também a construção do Hospital do Câncer de Aracaju, no bairro Capucho.

  1. Até o momento estão em elaboração os projetos executivos de arquitetura e engenharia.
  2. A previsão é que estas intervenções sejam concluídas até outubro.
  3. Já concluída e inaugurada, a reforma e ampliação do Centro de Excelência Professor Paulo Freire, no bairro Industrial, é mais uma obra do Governo de Sergipe.

Devolvida à população no último dia 10, a escola teve sua estrutura modificada e melhorada a partir dos serviços da Companhia Estadual de Habitação e Obras Públicas (Cehop) e acompanhamento da Secretaria de Estado da Educação e da Cultura (Seduc). Turismo A conclusão das obras da Orla Sul é mais um projeto de desenvolvimento para a capital aracajuana, com perspectivas voltadas ao setor turístico.

No início de 2023, o governador Fábio Mitidieri recomendou à Sedurbi e à Cehop a realização de um levantamento da situação da obra, assim como solicitou providências para dar celeridade à sua conclusão. No momento, está sendo executada a adequação urbanística em trechos da orla, correspondendo aos 5% ainda não entregues do serviço.

O projeto da Orla Sul se estende por 17 km e se inicia a partir da intersecção da Avenida Santos Dumont com a Rua Deputado Clóvis Rollemberg, no bairro Atalaia. As intervenções seguem pela faixa litorânea da Rodovia SE-100 (Inácio Barbosa) até o Farol do Mosqueiro, no limite com o município de Itaporanga D’Ajuda.

  1. Até então, o investimento soma aproximadamente R$ 68 milhões, provenientes, em sua maioria, de recursos do Tesouro estadual.
  2. Mais um espaço de lazer para turistas e sergipanos que passa por serviços conduzidos pelo Governo de Sergipe é o Parque dos Cajueiros, no bairro Farolândia.
  3. A previsão é que a obra, que terá aditivo de valor e de prazo, chegue ao total de R$ 3 milhões em investimentos.

A estimativa é de que a reforma do parque seja concluída até junho. Atração no segmento turístico religioso, o Caminho de Santa Dulce dos Pobres é mais um dos projetos do Governo de Sergipe, interligando Aracaju e São Cristóvão. Iniciados em 2023, os serviços estão na fase de terraplanagem.

Em qual região fica o Estado de Sergipe?

Localizado na Região Nordeste, Sergipe é o menor estado do país, com uma área de 22.050km2, 0,26% do território nacional. Em 1996, Sergipe possuia 1.624.020 habitantes, que correspondiam a 1,03% da população brasileira, distribuídos em 75 municípios.

Quantas cidades tem o Estado de Sergipe?

Censo do IBGE: confira população atualizada dos 75 municípios de Sergipe.