Pode Se Entender O Naturalismo Como Uma ParticularizaO Do Realismo Que?

Pode-se entender que o Naturalismo como uma particularização do Realismo que?

A Literatura e os Vestibulares – Realismo-Naturalismo – Questões de 1 a 40

(FEI-SP) Leia atentamente:

I. “Segunda Revolução Industrial, o cientificismo, o progresso tecnológico, o socialismo utópico, a filosofia positivista de Auguste Comte, o evolucionismo formam o contexto sociopolítico-econômico-filosófico-científico em que se desenvolveu a estética realista.” II.

  1. apenas I e II.
  2. apenas I e III.
  3. apenas II e IV.
  4. apenas II e III.
  5. apenas III e IV.

2. (USF-SP) Pode-se entender o Naturalismo como uma particularização do Realismo que:

  1. se volta para a Natureza a fim de analisar-lhe os processos cíclicos de renovação.
  2. pretende expressar com naturalidade a vida simples dos homens rústicos nas comunidades primitivas.
  3. defende a arte pela arte, isto é, desvinculada de compromissos com a realidade social.
  4. analisa as perversões sexuais, condenando-as em nome da moral religiosa.
  5. estabelece um nexo de causa e efeito entre alguns fatores sociológicos e biológicos e a conduta das personagens.

3. (UCS-RS) Embora tradicionalmente se considere o ano de 1893 como data final do Realismo e suas manifestações no Brasil, sabe-se que, na verdade, durante os primeiros vinte anos do século XX, essa estética desenvolveu-se paralelamente:

  1. ao Romantismo e ao Parnasianismo.
  2. ao Pré-Modernismo e ao Modernismo.
  3. ao Simbolismo e ao Modernismo.
  4. ao Simbolismo e ao Pré-Modernismo.
  5. ao Parnasianismo e ao Modernismo.

4. (MACK-SP) O cientificismo comunicou feitio próprio ao Realismo-Naturalismo. Assinale a alternativa que não apresenta o cientista e a respectiva teoria científica ou filosófica correspondentes à época daquele movimento literário.

  1. Darwin – Teoria da evolução das espécies e sua revolução biológica.
  2. Comte – Teoria positivista, que explica todos os fenômenos sujeitos às leis naturais.
  3. Taine – Teoria do ambientalismo determinante: a obra de arte como produto do meio, momento e raça.
  4. Claude Bernard – Teorias da medicina experimental, mostrando a importância da fisiologia no comportamento do indivíduo.
  5. Kant – Teoria segundo a qual a razão constrói o mundo da ciência servindo-se das aparências das coisas, formas de nossa sensibilidade.

5. (UFPR) Eça de Queirós afirmava: “O Realismo é a anatomia do caráter. É a crítica do homem. É a arte que nos pinta a nossos próprios olhos – para nos conhecermos, para que saibamos se somos verdadeiros ou falsos, para condenar o que houver de mau na nossa sociedade.”

  • Para realizar essa proposta literária, quais os recursos utilizados no discurso realista? Selecione-os na relação abaixo e depois assinale a alternativa que os contém:
  • 1. Preocupação revolucionária, atitude de crítica e de combate;
  • 2. imaginação criadora;
  • 3. personagens fruto da observação; tipos concretos e vivos;
  • 4. linguagem natural, sem rebuscamentos;
  • 5. preocupação com mensagem que revela concepção materialista do homem;
  • 6. senso de mistério;
  • 7. retorno ao passado;

8. determinismo biológico ou social.

  1. 1, 2, 3, 5, 7, 8.
  2. 1, 3, 4, 5, 8.
  3. 2, 3, 4, 6, 7,
  4. 3, 4, 5, 6, 8.
  5. 2, 3, 4, 5, 8.

6. (FGV-SP) Há, no romance brasileiro do século XIX, um filão que se caracteriza por criar quadros da sociedade carioca, com visão crítica dessa sociedade, e “perfis femininos”, que foram inicialmente esboços de análise psicológica. Nele podemos incluir autores de momentos diferentes como:

  1. Joaquim Manuel de Macedo, José de Alencar e Machado de Assis.
  2. Joaquim Manuel de Macedo, Martins Pena e Manuel Antônio de Almeida.
  3. José de Alencar, Machado de Assis e Álvares de Azevedo.
  4. Martins Pena, Machado de Assis e Álvares de Azevedo.
  5. Manuel Antônio de Almeida, Martins Pena e José de Alencar.

7. (MACK-SP) Assinale a alternativa incorreta sobre a prosa naturalista:

  1. As personagens expressam a dependência do homem às leis naturais.
  2. estilo caracteriza-se por um descritivismo intenso, capaz de refletir a visualização pictórica dos ambientes.
  3. Os tipos são muito bem delimitados, física e moralmente, compondo verdadeiras representações caricaturais.
  4. Tem como objetivo maior aprofundar a dimensão psicológica das personagens.
  5. comportamento das personagens e sua movimentação no espaço determinam-lhe a condição narrativa.

8. (UFPR) “Marcas de lona suspensas em varais de ferro, umas sobre as outras, encardidas com panos de cozinha, oscilavam à luz moribunda e macilenta das lanternas. Imagine-se o porão do navio mercante carregado de miséria. No intervalo das peças, na meia escuridão dos recôncavos moviam-se corpos seminus, indistintos.

  1. Tentativa de impessoalidade em relação à voz narrativa.
  2. Despreocupação com pormenores descritivos, o que torna o ritmo narrativo extremamente rápido.
  3. Subjetividade na descrição do espaço.
  4. Valorização de ambientes exóticos, objetivando a recuperação estética das figuras marginalizadas socialmente.
  5. Preferência por espaços miseráveis e socialmente inferiores.

Está correta a seqüência:

  1. I, II e V.
  2. I, IV e V.
  3. II, III e IV.
  4. I, II, III, IV. e V.
  5. II, III e V.
  1. 9. (FUVEST-SP)
  2. “E naquela terra encharcada e fumegante, naquela umidade quente e lodosa, começou a minhocar, e esfervilhar, a crescer, um mundo, uma coisa viva, uma geração, que parecia brotar espontânea, ali mesmo, daquele lameiro, a multiplicar-se como larvas no esterco.”

O fragmento de O cortiço, romance de Aluísio Azevedo, apresenta uma característica fundamental do Naturalismo. Qual?

  1. Uma compreensão psicológica do Homem.
  2. Uma compreensão biológica do Mundo.
  3. Uma concepção idealista do Universo.
  4. Uma concepção religiosa da Vida.
  5. Uma visão sentimental da Natureza.

10. (FEI-SP) “Desnudam-se as mazelas da vida pública e os contrastes da vida íntima; e buscam-se para ambas causas naturais (raça, clima, temperamento) ou culturais (meio e educação), que lhes reduzem de muito a área de liberdade. O escritor tomará a sério as suas personagens e se sentirá no dever de descobrir-lhes a verdade, no sentido positivista de dissecar os móveis do seu comportamento.” (Alfredo Bosi) O texto refere-se ao:

  1. Romantismo
  2. Realismo.
  3. Simbolismo.
  4. Parnasianismo.
  5. Modernismo.

11. (F. Objetivo-SP) Analise o seguinte fragmento e responda: “A primeira que se pôs a lavar foi a Leandra, por alcunha a Machona, portuguesa feroz, berradora, pulsos cabeludos e grossos.” (Aluísio Azevedo) Descrição de personagens pela acentuação de caracteres biológicos e raciais é característica do:

  1. Romantismo.
  2. Realismo.
  3. Modernismo.
  4. Impressionismo.
  5. Naturalismo.

12. (PUC-RJ) Estão relacionadas a seguir características de movimentos literários. Delas, apenas uma não se refere ao Naturalismo. Qual?

  1. Busca da objetividade científica.
  2. Idealização da natureza.
  3. Determinismo biológico.
  4. Tematização do psicológico.
  5. Aplicação do método experimental.

13. (F.M. Santa Casa-SP) As questões A e B referem-se ao mesmo conjunto de textos.

  1. “Daí a um mês manifestaram-se claramente os efeitos da pisadela e do beliscão; sete meses depois teve a Maria um filho, formidável menino de quase três palmos de comprimento, gordo, vermelho, cabeludo, esperneador e chorão; o qual, logo depois que nasceu, mamou duas horas seguidas sem largar o peito.”
  2. “O jornal publicava também parte do relatório do médico legista, cavalheiro de honestidade e cultura reconhecidas, já então um dos grandes sociólogos e etnógrafos do país, relatório que provava que Volta Seca era um tipo absolutamente normal e que se virara cangaceiro e matara tantos homens e com tamanha crueldade não fora provocação de nascença. Fora o ambiente.”
  3. “O testamento, que só apareceu e foi aberto depois do enterro, contemplava com dez contos de réis o afilhado do morto; o mais era distribuído por hospitais e asilos.”
  4. “– Está segura! – exclamou o rapaz, sacudido por estas idéias. O sangue saltava-lhe no corpo; aquela aventura se lhe afigurava a melhor de sua vida; seu orgulho pueril, de namorador vulgar, espinoteava qual potro que se pilha às soltas no prado verdejante e proibido. As outras conquistas vinham logo chamadas por aquelas, e todas as vítimas de sua sensualidade, ou as cúmplices do seu temperamento e da sua má educação, enfileiravam-se defronte dele, como um submisso batalhão de prisioneiros.”

A. Para os autores naturalistas, os fatores biológicos, reforçados por outros de ordem social, determinariam o destino das criaturas. Identifique o excerto de autor naturalista.B. O realismo que isola Manuel Antônio de Almeida no panorama do romance romântico provém, em parte, das linhas caricaturais que desenha sua variada galeria de personagens.

  1. Pode-se dizer que uma das maiores influências sofridas foi a do Positivismo.
  2. Por razões de dependência cultural, nosso Realismo apresenta, de modo geral, as mesmas características do Realismo francês.
  3. Uma das principais diferenças entre o Romantismo e o Realismo brasileiros é que o Realismo tem uma visão idealizada da realidade e o Romantismo tenta descrever a realidade tal qual é.
  4. Os naturalistas mostram, em seus romances, que o homem é determinado pelo meio e pelo momento histórico.
  5. regionalismo, iniciado com O sertanejo, de José de Alencar, é um exemplo típico do Naturalismo brasileiro.

15. (COVEST-PE) Relacione a coluna I com a coluna II.

  • Coluna I
  • (1) Valorizou o indianismo com intuito nativista.
  • (2) Idealizou a vida campestre com verdadeiro estado de poesia.
  • (3) Analisou o momento histórico, revelando-o em sua miséria moral e econômica.
  • Coluna II
  • Realismo
  • Romantismo
  • Arcadismo
  • A seqüência correta, de cima para baixo, é:
  1. 3, 1, 2.
  2. 3, 2, 1.
  3. 2, 3, 1.
  4. 2, 1, 3.
  5. 1, 3, 2.

16. (UCBA) É possível caracterizar o romance naturalista por vários traços, entre os quais o fato de que nele:

  1. as ações dos homens são consideradas resultantes de um compromisso moral entre o ser humano e as forças espirituais, que transcendem a matéria e tendem ao eterno,
  2. há preferência por temas sociais e psicológicos, visto que o objetivo maior dessa corrente literária é a análise percuciente das causas e conseqüências dos fatos históricos.
  3. se observa uma intenção consciente do escritor no sentido de imprimir à narração um cunho animista, necessário para explicar a relação entre o homem e a natureza.
  4. a narração exalta o homem metafísico, em oposição ao homem animal, cujas ações e intenções o escritor analisa e condena, na medida em que defende uma conduta ética.
  5. escritor evita julgar ações e personagens de um ponto de vista ético ou moral, pois seu intuito é expor e analisar cientificamente a realidade.

17. (MACK-SP) Várias características do Realismo estão intimamente ligadas ao momento histórico, refletindo, dessa forma, as posturas:

  1. nacionalista e positivista.
  2. positivista e evolucionista.
  3. evolucionista e sentimentalista.
  4. neoclassicista e socialista.
  5. bucólica e antropocêntrica.

18. (PUC-RS) ” uma preta velha, vergada por imenso tabuleiro de madeira, sujo, seboso, cheio de sangue e coberto por uma nuvem de moscas, apregoava em tom arrastado e melancólico: ‘Fígado, rins e coração’. Era uma vendedeira de fatos de boi. os cães, estendidos pelas calçadas, tinham uivos que pareciam gemidos humanos, movimentos irascíveis, mordiam o ar, querendo morder os mosquitos.” Nesse trecho naturalista, Aluísio Azevedo enfatiza a:

  1. patologia social.
  2. brutalidade do cotidiano.
  3. despreocupação ética.
  4. força da hereditariedade.
  5. ação do meio social.

19. (MACK-SP) O romance naturalista de Aluísio Azevedo, em sua busca de verossimilhança, baseou-se, mais de uma vez, em fatos realmente ocorridos. O “caso Capistrano” foi um crime que freqüentou a crônica policial carioca da época, ocorrido por questões de honra. Tal fato teria sido explorado em:

  1. mulato.
  2. Uma lágrima de mulher.
  3. Casa de pensão.
  4. A mortalha de Alzira.
  5. cortiço.
  1. 20. (FEI-SP) Observe o fragmento abaixo, pertencente a conhecida obra naturalista:
  2. “Uma escrava cafuza, a quitandeira Bertoleza, que lhe fornecia a comida, tendo perdido o homem com quem vivia amigada, recebe bem a aproximação de João Romão, logo tornado seu procurador e conselheiro.”
  3. Estamos nos referindo a:
  1. Aluísio Azevedo – O cortiço,
  2. Aluísio Azevedo – Casa de pensão,
  3. Aluísio Azevedo – O mulato,
  4. Machado de Assis – Quincas Borba,
  5. Raul Pompéia – Canções sem metro,
See also:  Que Dia Dia Dos Pais?

21. (COVEST-PE) Os textos I e II referem-se às questões A e B seguintes.I. ” a sua pele, cor de cobre, brilhava com reflexos dourados; a pupila negra, móbil, cintilante; a boca forte mas bem modelada e guarnecida de dentes alvos Era de alta estatura; tinha as mãos delicadas; a perna ágil e nervosa, apoiava-se sobre um pé pequeno, mas firme no andar e veloz na corrida.

  • Segurava o arco e as flechas com a mão direita caída.” II.
  • Devia ser esmagada, devia ser suprimida ela era o torpe balcão da primitiva bodega; era o aladroado vintenzinho de manteiga em papel pardo; era o peixe trazido da praia e vendido à noite ao lado do fogareiro à porta da taberna; era o frege imundo ; era o sono roncado num colchão fétido, cheio de bichos.” A.

Pelas características que apresentam, os dois textos anteriores são, respectivamente:

  1. barroco e realista.
  2. moderno e moderno.
  3. moderno e naturalista.
  4. romântico e naturalista.
  5. romântico e moderno.

B. Assinale a única alternativa errada:

  1. texto I revela a profunda contradição existente em querer valorizar o nacional sem perder de vista os valores e padrões europeus.
  2. texto I é descritivo e a exagerada subjetivação apresenta a personagem como um ser imponente, idealizado.
  3. As metáforas que caracterizam a personagem do texto II são exemplos da linguagem rude que Aluísio Azevedo utiliza em seus livros.
  4. A atmosfera de morbidez criada no texto II contraria os princípios do estilo de época que o texto I representa.
  5. os dois textos são típicos do Modernismo, pois os escritores modernos amavam demais a liberdade, podendo, portanto, embelezar ou enfear o que quisessem.

22. (FGV-SP) A respeito do autor de O Ateneu, disse Mário de Andrade: “Raul Pompéia, inconscientemente, foi a última e derradeiramente legítima expressão do barroco entre nós”. Referia-se, com essas palavras, ao:

  1. tema nitidamente barroco desenvolvido no romance.
  2. fato de que Raul Pompéia viveu no fim da era barroca.
  3. requinte verbal da linguagem de Pompéia.
  4. espírito religioso da obra.
  5. caráter moralista da narração.

23. (FGV-SP) No romance O cortiço, Aluísio Azevedo estabelece uma forte ligação entre o meio em que vivem as personagens e sua vida material, moral e psicológica. Tal relação apoia-se nos princípios:

  1. do livre-arbítrio religioso.
  2. do determinismo científico.
  3. do sentimentalismo romântico.
  4. do culto à natureza.
  5. do ideário modernista.

24. (PUC-RS) A redução dos seres humanos ao nível animal, a natureza humana vista como uma selva onde os fortes, representados por João Romão, devoram os fracos, são princípios básicos do romance, de,,

  1. A mortalha de Alzira – Aluísio Azevedo.
  2. Memorial de Aires – Machado de Assis
  3. Casa de pensão – Aluísio Azevedo.
  4. cortiço – Aluísio Azevedo.
  5. Esaú e Jacó – Machado de Assis.
  • 25. (CESESP-PE) Leia os textos seguintes:
  • Seus romances dividem-se em dois grupos, não porém em duas fases, alternando-se os românticos e os naturalistas.

“É como romancista social que melhor se afirmou o talento. É o escritor apaixonado, o artista combativo, pondo a nu os problemas sociais e morais da realidade brasileira do seu tempo.”

  1. em um dos principais romances, descreve a lenta ascensão do mestiço brasileiro, em sua participação no campo intelectual, político e social, dificultada pelos preconceitos duma aristocracia latifundiária e escravocrata.
  2. Embora, como naturalista, pretenda manter uma atitude científica, objetiva e imparcial na descrição do homem e da sociedade, nele freqüentemente reponta o romantismo subjacente, no tom polêmico com que combate, por exemplo, o clericalismo, no apaixonamento com que descreve os males sociais, e em toques de lirismo e patético diante de personagens vítimas da fatalidade da condição humana.
  3. Esse conjunto de características descreve o mundo literário de:
  1. Raul Pompéia.
  2. Machado de Assis.
  3. Aluísio Azevedo.
  4. Inglês de Sousa.
  5. Júlio Ribeiro.

26. (PUC-RS) Sobre O Ateneu, de Raul Pompéia, é correto afirmar que:

  1. apresenta todas as características do Realismo, exceto a influência do meio sobre o comportamento do indivíduo.
  2. tem como matéria-prima as recordações e impressões da personagem principal.
  3. constitui-se num documento fotográfico da realidade objetiva.
  4. segue uma ordem cronológica, apoiando-se no real.
  5. não se atém a reflexões críticas em relação ao contexto social.

27. (MACK-SP) Assinale a alternativa incorreta a respeito de O Ateneu,

  1. Por apresentar uma estrutura bastante eclética, não se trata de um romance que tem uma classificação rigorosa como representante de uma ou outra tendência literária.
  2. Tem como narrador em primeira pessoa, Sérgio, que relata fatos ocorridos com ele no passado.
  3. A ação desse romance transcorre no ambiente fechado de um internato, onde convivem crianças, adolescentes, professores e empregados.
  4. A maioria das personagens do romance é apresentada de uma forma caricatural, realçando seus aspectos negativos.
  5. Em função de uma narrativa mais dinâmica, o autor abre mão da análise psicológica de personagens.

28. (FUVEST-SP) Assinale a alternativa correta a respeito de O Ateneu, romance de Raul Pompéia:

  1. romance de formação que avalia a experiência colegial, por meio de Sérgio, alter-ego do autor.
  2. romance romântico que explora as relações pessoais de adolescentes no colégio, acenando para o homossexualismo latente.
  3. romance naturalista que retrata a tirania do diretor do colégio e o materialismo de sua mulher com os alunos.
  4. romance realista que apresenta um padrão de excelência da escola brasileira do final do Império.
  5. romance da escola do Brasil no final do Império, cuja falência vem assinalada pelo incêndio do prédio, no final da narrativa.

29. (FESP) Identifique o movimento literário, o autor e a obra que traz como dedicatória a seguinte frase: “Ao verme que primeiro roeu as frias carnes do meu cadáver dedico como lembrança estas.”

  1. Realismo, Machado de Assis, Memórias póstumas de Brás Cubas
  2. Naturalismo, Aluísio Azevedo, O mulato.
  3. Naturalismo, Júlio Ribeiro, A carne.
  4. Pré-Modernismo, Lima Barreto, Triste fim de Policarpo Quaresma.
  5. Romantismo, Álvares de Azevedo, Lembrança de morrer.

30. (UnB-DF) De Machado de Assis pode-se afirmar que:

  1. em sua prosa, o homem quase desaparece e sobreleva a descrição das personagens.
  2. seu romance Ressurreição, de 1872, inicia a segunda fase do autor, a qual se caracteriza pela dimensão intimista.
  3. na trilogia Memórias póstumas de Brás Cubas, Quincas Borba e Dom Casmurro, o autor explora o tema do adultério, elaborando uma teia de suspeitas que se sustentam na dissimulação feminina.
  4. como ficcionista inicia-se como romântico e evolui para o Realismo.
  5. como poeta seus primeiros livros são de caráter simbolista.
  6. em seus primeiros livros de versos, vêem-se influências de Gonçalves Dias, Lamartine e Baudelaire.
  7. sua prosa romântica caracteriza-se pelo transbordamento sentimental
  8. reproduz nos diálogos de suas personagens a linguagem popular.
  • 31. (USP-SP)
  • ” Filosofia dos epitáfios

E, aliás, gosto dos epitáfios; eles são, entre a gente civilizada, uma expressão daquele pio e secreto egoísmo que induz o homem a arrancar à morte um farrapo ao menos da sombra que passou. Daí vem, talvez, a tristeza inconsolável dos que sabem os seus mortos na vala comum; parece-lhes que a podridão anônima os alcança a eles mesmos.” O fragmento acima, de Memórias póstumas de Brás Cubas, exemplifica a seguinte característica de seu autor:

  1. pessimismo com que trata as personagens que ocupam postos privilegiados na sociedade burguesa, diferentemente do modo como lida com indivíduos socialmente carentes.
  2. uso da ironia como arma de combate às tendências estéticas do Romantismo, de que nunca sofreu influência.
  3. a fixação nos problemas sentimentais, entendidos como única causa da conduta humana.
  4. a tendência à idealização das personagens, herança do Romantismo.
  5. a tentativa de compreender a natureza humana naquilo que tem de universal.

32. (FUVEST-SP) Do ponto de vista da composição, é correto afirmar que o capítulo “Filosofia dos epitáfios”:

  1. é predominantemente dissertativo, servindo os dados do enredo e do ambiente como fundo para a digressão.
  2. é predominantemente descritivo, com a suspensão do curso da história dando lugar à construção do cenário.
  3. equilibra em harmonia a narração, à medida que faz avançar a história e cria o cenário de sua ambientação.
  4. é predominantemente narrativo, visto que o narrador evoca os acontecimentos que marcaram sua saída.
  5. equilibra narração e dissertação, com o uso do discurso indireto para registrar as impressões que o ambiente provoca no narrador.

33. (UFGO) Com relação a Machado de Assis, podem-se fazer as seguintes afirmações:

  1. literariamente, sua obra inclui contos, poesias e romances.
  2. os seus romances da fase realista incluem Dom Casmurro, Memórias póstumas de Brás Cubas, Helena e Quincas Borba,
  3. Machado de Assis dá muita importância à paisagem natural da cidade do Rio de Janeiro, onde suas narrativas transcorrem, descrevendo-a com colorido e detalhe.
  4. Memórias póstumas de Brás Cubas é considerado o livro-marco na obra machadiana, a partir do qual inicia sua fase mais profunda e madura.
  5. a visão de mundo de Machado, como se depreende da leitura de seus romances e contos, é irônica, pessimista e crítica.
  6. com respeito ao estilo, Machado de Assis introduz um elemento pouco comum na literatura de sua época, que é a conversa que o autor/narrador mantém a todo momento com o leitor.

34. (ITA-SP) “Tinha-me lembrado a definição que José Dias dera deles, ‘olhos de cigana oblíqua e dissimulada’. Eu não sabia o que era oblíqua, mas dissimulada sabia, e queria verse se podiam chamar assim deixou-se fitar e examinar. Só me perguntara o que era, se nunca os vira; eu nada achei de extraordinário; a cor e a doçura eram minhas conhecidas.

  1. Memórias póstumas de Brás Cubas – Virgília.
  2. Dona Flor e seus dois maridos – Dona Flor.
  3. Dom Casmurro – Capitu.
  4. cortiço – Rita Baiana.
  5. Senhora – Aurélia.

35. (MACK-SP) Sobre Dom Casmurro é correto afirmar que:

  1. a partir dos ciúmes de Sancha, Escobar deixa de freqüentar a casa de Bentinho e Capitu.
  2. Ezequiel, sem qualquer sombra de dúvida, apresenta semelhança física com Escobar.
  3. toda a narrativa é parcial, pois se desenvolve a partir da ótica da personagem-narrador, ou seja, Bentinho.
  4. Capitu, devido a seus “olhos de ressaca”, deixa claro o adultério cometido.
  5. Dona glória, mãe de Bentinho, devido aos conselhos de José Dias, não chega a mandar o filho para o seminário.

36. (PUC-RS) “Em vez de ir ao espelho, que pensais que fez Capitu? Não vos esqueçais que estava sentada de costas para mim. Capitu derreou a cabeça, a tal ponto que me foi preciso acudir com as mãos e ampará-la; o espaldar da cadeira era baixo. Inclinei-me depois sobre ela, rosto a rosto, mas trocados, os olhos de um na linha da boca do outro.

  1. hipocrisia social.
  2. vaidade egoística.
  3. ambigüidade feminina.
  4. impossibilidade amorosa.
  5. insanidade velada.

37. (UNIOESTE-PR) “Marcela amou-me durante quinze meses e onze contos de réis ” Neste trecho, de Memórias póstumas de Brás Cubas, Machado de Assis:

  1. surpreende o leitor com um vocabulário exótico e comparações inesperadas.
  2. dá seu depoimento autobiográfico e impressionista, através de um estilo rebuscado e colorido.
  3. explora com muita felicidade a “psicologia feminina”, razão pela qual foi aceito com entusiasmo pelo público ansioso de uma literatura romântica.
  4. focaliza o emergente proletariado fluminense e os interesses ocultos por trás de suas ações aparentemente triviais.
  5. dá um exemplo da ironia e do humor característicos de sua obra, frutos de um profundo pessimismo.
See also:  Qual A Melhor Corretora Para Investir?

38. (UFMS) A ação de quase todas as narrativas realistas de Machado de Assis se passa:

  1. em províncias fictícias, nos últimos anos do Brasil-Império.
  2. no Rio de janeiro, no decênio que precedeu a Primeira Grande Guerra.
  3. em várias regiões do Brasil, no primeiro período republicano.
  4. no Rio de Janeiro, ao tempo do Império e da Primeira República.
  5. no Rio de Janeiro, nos anos em que se preparava a Independência.

39. (UFCE – adaptada) Assinale as afirmativas corretas relativamente à personalidade literária de Machado de Assis.

  1. Iniciou sua carreira literária sob o signo do Romantismo.
  2. Em seus romances Helena e Iaiá Garcia, ainda se encontra esteticamente vinculado à maneira romântica.
  3. autor repartiu sua produção por vários gêneros, atingindo o ponto mais alto na crítica literária.
  4. A obra poética do autor revela-o como um criador de fina sensibilidade.
  5. Na linha do romance psicológico, afirma-se o autor como um dos pioneiros da ficção brasileira.

40. (UEM-PR) Assinale a alternativa incorreta sobre Machado de Assis.

  1. Estilo sóbrio, com descrições moderadas.
  2. Linguagem vibrante, cheia de metáforas.
  3. Senso de humor sutil e velado.
  4. Personalidade um tanto melancólica, pessimista.
  5. Enfatiza os aspectos psicológicos das personagens.

: A Literatura e os Vestibulares – Realismo-Naturalismo – Questões de 1 a 40

O que distingue o Naturalismo do Realismo?

O que diferencia o naturalismo é a abordagem patológica das personagens e situações. Enquanto o realismo privilegia mergulhos psicológicos nas personagens, o naturalismo possui um olhar anatômico, ressaltando a doença e o aspecto animalesco do ser humano.

O que o Realismo e o Naturalismo apresentam em comum?

Realismo e Naturalismo: conheça os conceitos – Os movimentos literários conhecidos como Realismo e Naturalismo nasceram na Europa no século XIX com o objetivo de negar o Romantismo. Considera-se como a obra fundadora do Realismo o livro “Madame Bovary”, de 1857, de Gustave Flaubert.

  1. Por sua vez, a obra fundadora do Naturalismo é “Thérèse Raquin”, de 1857, de Émile Zola.
  2. Essas duas obras são vistas como as primeiras a reunir os estilos de escrita dessas estéticas narrativas.
  3. Tanto o Realismo quanto o Naturalismo tinham como ideia principal representar a sociedade de forma mais realista.

Sendo assim, os dois movimentos faziam oposição ao Romantismo, que focava em produzir histórias ambientadas em mundos idealizados com personagens inspiradores e heróicos. Os personagens das obras desses movimentos têm como característica central serem realistas no tocante aos problemas do cotidiano e pela busca de fazer uma representação mais fiel da sociedade.

O que melhor caracteriza o Realismo?

Quais as principais características do realismo? – Hexag Medicina Neste artigo iremos mostrar quais as principais características do realismo, movimento estético que dominou o no final do século XIX. Esse movimento nasceu como uma oposição ao individualismo e à subjetividade destacados no anterior, o romantismo.

Qual é o principal objetivo do Realismo Naturalismo?

Realismo e Naturalismo: conheça os conceitos – Os movimentos literários conhecidos como Realismo e Naturalismo nasceram na Europa no século XIX com o objetivo de negar o Romantismo. Considera-se como a obra fundadora do Realismo o livro “Madame Bovary”, de 1857, de Gustave Flaubert.

Por sua vez, a obra fundadora do Naturalismo é “Thérèse Raquin”, de 1857, de Émile Zola. Essas duas obras são vistas como as primeiras a reunir os estilos de escrita dessas estéticas narrativas. Tanto o Realismo quanto o Naturalismo tinham como ideia principal representar a sociedade de forma mais realista.

Sendo assim, os dois movimentos faziam oposição ao Romantismo, que focava em produzir histórias ambientadas em mundos idealizados com personagens inspiradores e heróicos. Os personagens das obras desses movimentos têm como característica central serem realistas no tocante aos problemas do cotidiano e pela busca de fazer uma representação mais fiel da sociedade.

Qual é o conceito de Realismo?

O Realismo foi um dos principais movimentos artísticos do final do século XIX, Com diversas formas de manifestação, a arte realista teve grande importância tanto na Europa quanto no Brasil. Na Literatura, autores como Gustave Flaubert e Machado de Assis são considerados como leitura obrigatória para quem pretende compreender o movimento.

O que é a teoria naturalista?

A teoria naturalista é uma abordagem de análise do desenvolvimento histórico científico que apregoa que o Zeitgeist é o principal responsável pelas mudanças e progressos na história da ciência. Para a teoria naturalista é a época que molda o indivíduo, ao contrário do que defende a teoria personalista,

  1. Ao menos no que se refere ao modo como o trabalho do indivíduo será aceito ou igorado e rechaçado pela maioria.
  2. Um dos argumentos comumente empregados pelos defensores da teoria naturalsta é que, por vezes, na história da ciência ocorreram descobertas simultâneas,
  3. Essas descobertas semelhasntes resultaram de trabalhos de indivíduos que, normalmente, estavam fisicamente muito distantes e sem conhecimento do trabalho um do outro.

Exemplos de descobertas simultâneas incluem a máquina de escrever, a teoria evolucionista, a conversão da energia, a fotografia colorida, os logaritmos, cálculos, e etc. (Schultz & Schultz, 2001). A ênfase na importância do Zeitgeist não diminui a importância da visão personalista na história da ciência, sendo importante analisar as notadas contribuições dos grandes homens e mulheres em seus contextos, pois muitos sujeitos alteraram o curso da história científica, talvez não somente pela força de suas genialidades, mas porque o clima intelectual e cultural era favorável e receptivo à tais ideias.

Qual o contexto histórico do Realismo e Naturalismo no Brasil?

Contexto histórico do realismo no Brasil Quando o Realismo surge no Brasil em 1881, o País passava pelo processo do abolicionismo, um movimento que tinha surgido na Europa e promoveu o fim da escravidão brasileira em 1888. Na mesma altura, em 1889, ocorre a Proclamação da República.

Quais os principais temas do Naturalismo?

Origem do Naturalismo – O foi um movimento artístico e cultural que surge em meados do século XIX na França. Trata-se de um estilo que se manifestou na literatura, no teatro e nas artes plásticas. Para muitos, ele é considerado uma ramificação do realismo.

  1. Na literatura, seu precursor foi o escritor francês Émile Zola, a partir da publicação da obra ” O Romance Experimental ” em 1880.
  2. Ela foi considerada uma espécie de manifesto literário do movimento naturalista.
  3. Seu livro que merece destaque é ” Germinal ” publicado em 1885, no qual o escritor descreve as condições subumanas dos trabalhadores de uma mina de carvão na França.

No geral, os principais temas abordados na literatura naturalista são: miséria, violência, crimes, patologias humanas, sexualidade, adultério, dentre outros. No Brasil, o naturalismo começa em fins do século XIX e tem como marco inicial a publicação do romance “” (1881) de,

A obra tem como tema central o preconceito racial. Também merece destaque sua obra (1890). Nela, Aluísio apresenta um retrato da realidade brasileira do século XIX mediante as relações e o comportamento dos personagens. Da mesma maneira, os escritores naturalistas brasileiros estão preocupados em demostrar os problemas da realidade social, política e econômica.

Por esse motivo, muitos deles focam nos temas relacionados com a abolição da escravatura.

Já em Portugal, o naturalismo tem início com a publicação da obra “” (1875) de Eça de Queirós.Entenda as semelhanças e diferenças entre o, Leia também :

Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.

Quais são os principais temas do Realismo?

8. Crítica aos valores burgueses e instituições sociais – A literatura realista faz críticas aos valores burgueses e as instituições da época, como o casamento e a igreja. Alguns temas explorados desse universo são: a hipocrisia, a fraqueza humana, o egoísmo, a falsidade, os adultérios, o casamento por interesse, a impotência do ser humano diante das instituições, etc.

Qual é a origem do Realismo?

O realismo surgiu na segunda metade do século 19. Foi essencialmente uma reação ao idealismo da literatura romântica, O próprio romantismo, aliás, surgido no início do mesmo século, já vinha abandonando o idealismo, como se pode ver na obra do francês Victor Hugo, que não apresentava essa tendência em seus livros.

Quais são as principais características do Naturalismo?

O Naturalismo é um estilo de época surgido na segunda metade do século XIX, na Europa. Suas principais características são o determinismo e a zoomorfização, elementos que o diferenciam do Realismo, Porém, ambos os estilos apresentam linguagem objetiva, crítica social e falta de idealizações.

O que influenciou o Realismo?

O realismo surgiu na segunda metade do século 19. Foi essencialmente uma reação ao idealismo da literatura romântica, O próprio romantismo, aliás, surgido no início do mesmo século, já vinha abandonando o idealismo, como se pode ver na obra do francês Victor Hugo, que não apresentava essa tendência em seus livros.

Quem é o pai do Realismo?

Autor do clássico ‘Madame Bovary’ marcou a literatura pelo seu estilo e pela abordagem profunda dos comportamentos sociais Félix Nadar | Domínio Público Neste mês é celebrado o bicentenário do escritor francês Gustave Flaubert. Nascido no dia 12 de dezembro de 1821, na cidade de Rouen, o autor é tido como um dos maiores romancistas de todo o mundo.

Conhecido pelo estilo objetivo, marcado pela análise psicológica, a ironia e a crítica sociopolítica, Flaubert é considerado o pai do realismo na França, movimento artístico e literário que surgiu no século 19. Em 1838, aos 16 anos, o escritor lançou a sua primeira obra autobiográfica, Memórias de um louco,

Entretanto, a fama e o reconhecimento vieram com o livro Madame Bovary, publicado em 1856. A obra é considerada pioneira dentre os romances realistas e se tornou famosa por sua originalidade e ousadia ao tratar temas polêmicos para a época, como o adultério feminino e o suicídio, além das críticas ao clero e à burguesia.

Devido ao teor do romance, considerado polêmico, Flaubert foi acusado de ofensa à moral e à religião e levado aos tribunais franceses em 1857. Mas o escritor foi absolvido, e Madame Bovary se tornou um grande sucesso. O francês ainda é autor de diversos outros romances, como Salambô e A educação sentimental,

O escritor morreu em 1880, aos 58 anos, deixando inacabada a obra Bouvard e Pécuchet, que foi publicada postumamente. Quem contou mais sobre vida e obra de Gustave Flaubert em entrevista ao programa Universo Literário desta quarta-feira, 15, foi o professor de literatura francesa do Departamento de Letras da Universidade Federal de Viçosa Júnior Vilarino.

See also:  Qual O Melhor ColGeno Para Flacidez?

Neste ano, o professor escreveu o artigo intitulado A forma é o real: Flaubert lido por Baudelaire e Maupassant, no qual discute a obra Madame Bovary a partir dos textos críticos dos escritores Charles Baudelaire e Guy de Maupassant. Ao longo da conversa, o convidado resgatou a trajetória do autor francês, que viajava colhendo material para suas obras, e falou sobre o movimento no qual Flaubert foi responsável por sistematizar o que seria uma escrita comprometida com a realidade.

Vilarino ressaltou as principais características que fizeram o escritor ser condecorado pai do realismo. “A grande novidade do Flaubert é colocar as bases do que é a literatura realista em análise, mas, ao mesmo tempo, propor que da obra é que deve emanar, depois que ela estiver pronta, os seus conteúdos e suas referências”, explicou.

  1. Para o docente, essa narrativa foi revolucionária porque apresentava ao leitor do século 19 um texto que desconcertava, por meio de um conteúdo considerado impróprio e antimoralista, e também pela proposta de texto literário que se distanciava do preceito romântico.
  2. O professor também comentou o que vê de atual na narrativa e legado do escritor.

“A atualidade de Flaubert se deve ao fato de a defesa da literatura acontecer em detrimento de qualquer discussão política e qualquer preceito moral ou filosófico. Tendo esse momento que a literatura, ou a arte, vem passando no Brasil e em outras partes também, eu acho que o legado de Flaubert é importante nesse sentido.

  1. Quando o romance dele é atacado judicialmente, não é o conteúdo dele que está sendo atacado, é a própria possibilidade que existe de fazermos romances e outras obras de arte com liberdade”, defendeu o entrevistado.
  2. Ouça a entrevista completa no Soundcloud,
  3. O artigo A forma é o real: Flaubert lido por Baudelaire e Maupassant, do professor Júnior Vilarino, está disponível no site da Revista Matraga, do programa de pós-graduação em Letras da UERJ.

Produção: Alexandre Miranda e Nicolle Teixeira, sob orientação de Alessandra Dantas e Luiza Glória Publicação: Enaile Almeida, sob orientação de Alessandra Dantas

O que é ser um naturalista?

Resumo – O naturalismo filosófico é caracterizado pela suposição de que não há nada que constitua a realidade além da natureza. Assim, o naturalista precisa demonstrar como conceitos considerados irredutíveis e transnaturais pela filosofia transcendental tradicional podem ser reduzidos a categorias da ciência natural.

O que o Naturalismo valoriza?

Fortemente ligado ao pensamento científico da época e influenciado por Darwin, o Naturalismo procurava estudar o indivíduo enquanto produto da sua hereditariedade (herança genética) e também do meio onde cresceu. O movimento se manifestou através de várias expressões artísticas como a literatura, a pintura e o teatro.

Qual é a visão naturalista do ser humano?

O naturalismo foi uma vertente do realismo, com algumas particularidades. Durante o século XIX, surgiram diversas novas concepções não somente em torno do homem, mas também em torno da vida em sociedade e de estudos como da área psicológica, biológica e sociológica.

  • O Naturalismo apresenta algumas semelhanças com o Realismo.
  • Este, retrata o homem interagindo com seu meio social, enquanto o naturalismo, por sua vez, mostra o homem como um produto das forças naturais.
  • Os naturalistas, de uma forma geral, passaram a fazer uma análise do comportamento humano e social, analisando o comportamento patológico e o lado animalesco presentes nas pessoas.

Publicidade Imagem: Reprodução Eram inspirados pela perspectiva evolutiva de Charles Darwin, acreditando que a seleção natural era impulsionadora da transformação das espécies. Trata-se de uma ramificação do realismo cuja principal característica é a retratação da sociedade de uma forma bem objetiva.

A existência humana é abordada pelos naturalistas de uma forma bastante objetiva e materialista. O homem é, portanto, visto como um produto biológico que age de acordo com os instintos, sendo, pelo naturalismo, comparado com os animais. Ainda para o naturalismo, o ser humano não é provido do livre arbítrio, como se comumente acredita, sendo, ao contrário, uma máquina guiada por fatores da sociedade e da natureza, como o meio social, a hereditariedade, as leis químicas e físicas.

O homem é visto como um objeto de estudo que está sempre enfrentando forças que não pode controlar, sendo manipulado pelo destino.

Qual a diferença entre romantismo Realismo e Naturalismo?

Realismo e Naturalismo: conheça os conceitos – Os movimentos literários conhecidos como Realismo e Naturalismo nasceram na Europa no século XIX com o objetivo de negar o Romantismo. Considera-se como a obra fundadora do Realismo o livro “Madame Bovary”, de 1857, de Gustave Flaubert.

  • Por sua vez, a obra fundadora do Naturalismo é “Thérèse Raquin”, de 1857, de Émile Zola.
  • Essas duas obras são vistas como as primeiras a reunir os estilos de escrita dessas estéticas narrativas.
  • Tanto o Realismo quanto o Naturalismo tinham como ideia principal representar a sociedade de forma mais realista.

Sendo assim, os dois movimentos faziam oposição ao Romantismo, que focava em produzir histórias ambientadas em mundos idealizados com personagens inspiradores e heróicos. Os personagens das obras desses movimentos têm como característica central serem realistas no tocante aos problemas do cotidiano e pela busca de fazer uma representação mais fiel da sociedade.

Qual foi o contexto histórico do Realismo e do Naturalismo?

O Realismo e Naturalismo são movimentos literários que surgiram na Europa em meados do século XIX. O marco inicial do realismo foi a publicação da obra Madame Bovary (1857), de Gustave Flaubert. Já o naturalismo, tem início em 1867 quando foi publicado o romance Thérèse Raquin, de Émile Zola.

Quem foi o pai do realismo no Brasil?

Machado de Assis Ele foi poeta, dramaturgo, cronista, romancista, jornalista, crítico literário e contista. Machado de Assis é considerado o pai do realismo no Brasil. Esse título lhe foi dado, pois no ano de 1881 ele publicou a primeira obra considerada realista no Brasil. ‘Memórias Póstumas de Brás Cubas’.

O que podemos afirmar sobre o estilo literário Naturalismo?

As características do naturalismo seguem os ideais do realismo, ou seja, estão relacionadas com a percepção da realidade. No entanto, trata-se de um realismo mais exagerado e que abrange sobretudo, os problemas da realidade social e de seus personagens.

Quanto ao naturalismo brasileiro é correto afirmar que?

Questão 1 – (PUC-PR-2007) Assinale a alternativa que contém a afirmação correta sobre o Naturalismo no Brasil. a) O Naturalismo, por seus princípios científicos, considerava as narrativas literárias exemplos de demonstração de teses e idéias sobre a sociedade e o homem.

  • B) O Naturalismo usou elementos da natureza selvagem do Brasil do século XIX para defender teses sobre os defeitos da cultura primitiva.
  • C) A valorização da natureza rude verificada nos poetas árcades se prolonga na visão naturalista do século XIX, que toma a natureza decadente dos cortiços para provar os malefícios da mestiçagem.

d) O Naturalismo no Brasil esteve sempre ligado à beleza das paisagens das cidades e do interior do Brasil. e) O Naturalismo do século XIX no Brasil difundiu na literatura uma linguagem científica e hermética, fazendo com que os textos literários fossem lidos apenas por intelectuais.

  • Ver Resposta Alternativa correta: a) O Naturalismo, por seus princípios científicos, considerava as narrativas literárias exemplos de demonstração de teses e idéias sobre a sociedade e o homem.
  • Apoiado nos ideais do evolucionismo, cientificismo e positivismo, o naturalismo no Brasil retrata de forma objetiva a sociedade da época.

Os temas mais explorados eram, sobretudo, os problemas sociais e humanos. Por meio de descrições minuciosas, os autores desse período utilizam uma linguagem simples, objetiva e coloquial, com foco na representação fiel da realidade.

O que não é uma característica do Realismo?

Oposição às características românticas – O realismo nasceu como um movimento de oposição ao romantismo, sendo contrário às suas características mais marcantes, como o individualismo, a subjetividade, a idealização da vida e fuga da realidade. Os artistas realistas almejavam através de suas obras demonstrar a realidade de forma palpável, diferente dos esforços românticos.

Qual a característica do naturalismo presente nos fragmentos?

Brasil Escola (Unifesp-2003) O cortiço Fechou-se um entra-e-sai de marimbondos defronte daquelas cem casinhas ameaçadas pelo fogo. Homens e mulheres corriam de cá para lá com os tarecos ao ombro, numa balbúrdia de doidos. O pátio e a rua enchiam-se agora de camas velhas e colchões espocados.

Ninguém se conhecia naquela zumba de gritos sem nexo, e choro de crianças esmagadas, e pragas arrancadas pela dor e pelo desespero. Da casa do Barão saíam clamores apopléticos; ouviam-se os guinchos de Zulmira que se espolinhava com um ataque. E começou a aparecer água. Quem a trouxe? Ninguém sabia dizê-lo; mas viam-se baldes e baldes que se despejavam sobre as chamas.

Os sinos da vizinhança começaram a badalar. E tudo era um clamor. A Bruxa surgiu à janela da sua casa, como à boca de uma fornalha acesa. Estava horrível; nunca fora tão bruxa. O seu moreno trigueiro, de cabocla velha, reluzia que nem metal em brasa; a sua crina preta, desgrenhada, escorrida e abundante como as das éguas selvagens, dava-lhe um caráter fantástico de fúria saída do inferno.

  1. E ela ria-se, ébria de satisfação, sem sentir as queimaduras e as feridas, vitoriosa no meio daquela orgia de fogo, com que ultimamente vivia a sonhar em segredo a sua alma extravagante de maluca.
  2. Ia atirar-se cá para fora, quando se ouviu estalar o madeiramento da casa incendiada, que abateu rapidamente, sepultando a louca num montão de brasas.

(Aluísio Azevedo. O cortiço) O caráter naturalista nessa obra de Aluísio Azevedo oferece, de maneira figurada, um retrato de nosso país, no final do século XIX. Põe em evidência a competição dos mais fortes, entre si, e estes, esmagando as camadas de baixo, compostas de brancos pobres, mestiços e escravos africanos.

a) Exploração do comportamento anormal e dos instintos baixos; enfoque da vida e dos fatos sociais contemporâneos ao escritor.b) Visão subjetivista dada pelo foco narrativo; tensão conflitiva entre o ser humano e o meio ambiente.c) Preferência pelos temas do passado, propiciando uma visão objetiva dos fatos; crítica aos valores burgueses e predileção pelos mais pobres.d) A onisciência do narrador imprime-lhe o papel de criador, e se confunde com a ideia de Deus; utilização de preciosismos vocabulares, para enfatizar o distanciamento entre a enunciação e os fatos enunciados.e) Exploração de um tema em que o ser humano é aviltado pelo mais forte; predominância de elementos anticientíficos, para ajustar a narração ao ambiente degradante dos personagens. Ver resposta

Alternativa “a”. As principais características do Naturalismo são documentar e dissecar o comportamento humano e social, explicando a influência que o meio ambiente pode exercer nos comportamentos tidos como “anormais”, e a tentativa de compreender os fatos sociais da época. : Brasil Escola