Quanto Custa A Passagem De Nibus?

Quantos reais custa a passagem de ônibus?

TARIFAS

PARA PAGAMENTO EM: VALOR DA TARIFA:
Crédito Eletrônico Comum R$ 4,40
Crédito Eletrônico Vale-Transporte Ônibus R$ 4,83
Crédito Eletrônico Vale-Transporte Metrô / CPTM R$ 4,83
Crédito Eletrônico Estudante R$ 2,20

Qual é o valor do Bilhete Único?

Bilhete único Vale-Transporte – Tarifa integrada – O cartão do Bilhete Único Vale-Transporte permite a integração entre os ônibus da cidade de São Paulo, e o metrô (ou trem). O cartão possibilita duas viagens, sendo uma de trem ou metrô – até duas horas a partir da primeira validação no ônibus – e a outra no sistema de ônibus da cidade de São Paulo – durante o período de três horas da primeira validação, mediante o pagamento da tarifa de R$ 9,24 da integração. 1ª viagem partindo de ônibus São debitados R$ 4,83 no cartão quando o usuário passa pelo validador no ônibus. A diferença de R$ 4,41 é debitada no bloqueio do Metrô ou da CPTM. Como é o bilhete único Vale-Transporte nos ônibus: Nos ônibus, o passageiro paga R$ 4,83 e faz até 2 viagens durante 3 horas. No segundo embarque o valor não é debitado. ATENÇÃO: sempre que o usuário sair de uma estação de trem ou metrô e retornar ao trem ou metrô, será debitada uma nova tarifa no cartão, e recomeça a contagem do período de integração.

Quanto está a passagem de ônibus Porto Velho RO?

A prefeitura de Porto Velho reajustou a tarifa do transporte público da capital para R$ 6 (para pagamento em dinheiro). Esse valor representa um aumento de quase 50% no valor da tarifa.

Qual o valor da passagem em Fortaleza?

A Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) divulga nesta terça-feira (07/03) os novos valores de tarifa de ônibus que passarão a vigorar na Capital dez dias depois da publicação no Diário Oficial do Município. Desta forma, a tarifa inteira custará R$ 4,50.

  1. Enquanto a tarifa estudantil será reduzida para R$ 1,50 durante todo o dia.
  2. É importante destacar que o valor da tarifa reivindicado pelo Sindiônibus era de R$ 5,40.
  3. Sendo assim, a Prefeitura de Fortaleza garantiu que a cidade permaneça entre as capitais com a tarifa integrada mais barata do país.
  4. A Prefeitura de Fortaleza já viabiliza o subsídio de R$ 3 milhões e, neste ano, ampliará para R$ 90 milhões ao ano no sistema de transporte público da Cidade.

Para isso, projeto de lei foi enviado para a Câmara Municipal. Com a nova tarifa, as empresas concessionárias de transporte deverão ampliar a frota de ônibus em circulação e ainda retomar o uso dos ônibus com ar-condicionado, oferecendo mais conforto aos passageiros.

  1. Outra vantagem mantida é o desconto oferecido pela Hora Social diariamente das 9h às 11h e das 14h às 16h, além da Tarifa Social todos os domingos, nos dias 13 de abril, 31 de dezembro e 1º de janeiro.
  2. Os valores da Hora Social e Tarifa Social serão de R$ 3,90 e tarifa estudantil R$ 1,50.
  3. Valores das Tarifas em Fortaleza – Inteira: de R$ 3,90 para R$ 4,50; – Tarifa estudantil: de R$ 1,80 para R$ 1,50 (durante todo o dia) – Hora Social (segunda a sexta, das 9h às 11h e das 14h às 16h): de R$ 3,30 (inteira) e R$ 1,50 (tarifa estudantil) para R$ 3,90 (inteira).

– Tarifa Social (domingos, dia 13 de abril, 31 de dezembro e 1 de janeiro): de R$ 3,30 (inteira) e R$ 1,50 (tarifa estudantil) para R$ 3,90 (inteira)

Qual é o valor da passagem de ônibus 2023?

Tarifas do metrô, trens e ônibus municipais de SP não terão aumento em 2023 O prefeito de, (MDB), anunciou nesta quarta-feira (28) que a tarifa dos ônibus municipais não terá aumento em 2023 e será mantida em R$ 4,40. O governo do Estado também decidiu pelo congelamento do valor da passagem do transporte coletivo para as linhas de metrô e da CPTM, informação confirmada oficialmente pela assessoria de comunicação do governador eleito, (Republicanos). “Nós avaliamos, com a nossa equipe, que é importante, mesmo que a Prefeitura aporte mais recursos de subsídios. Mas que a gente incentive o transporte coletivo. Isso melhora o trânsito na cidade, melhora a questão do ambiente com relação à poluição causada por veículos”, destacou.

  1. O prefeito paulistano e Tarcísio negociavam a manutenção do valor da tarifa há semanas.
  2. Ao jornal “O Estado de S.
  3. Paulo”, no começo de dezembro, o governador eleito afirmou ter se comprometido a manter o valor atual ao menos no primeiro ano de gestão, por ser um compromisso de campanha.
  4. Nesta quarta, Nunes admitiu que possivelmente o subsídio municipal será maior em 2023, mas disse que o valor dependerá de diferentes fatores, como número de usuários e variação do custo do combustível.

” Aportará mais recursos do subsídio, mas muito consciente da sua responsabilidade.” Segundo ele, quase metade do valor da operação dos ônibus municipais foi subsidiado pela Prefeitura em 2022. Cerca de R$ 5,2 milhões vieram da tarifa, enquanto aproximadamente R$ 4,7 milhões foram provenientes de recursos municipais.

Vinculada ao município e gestora do transporte por ônibus, a SPTrans calcula que a maior parte do custo do transporte coletivo municipal será bancado pela Prefeitura. A estimativa é de que o valor arrecadado por meio da tarifa se mantenha em cerca de R$ 5 bilhões, enquanto R$ 7,4 bilhões precisem ser subsidiados pelo município.

Nunes recentemente solicitou que a SPTrans faça um estudo sobre a viabilidade econômica, financeira e jurídica da implantação da tarifa zero na cidade. Embora oficialmente afirme que a medida esteja em avaliação, tem discutido o tema com reuniões e com autoridades variadas, inclusive vereadores da oposição.

Qual o valor da passagem do metrô?

BILHETE UNITÁRIO – QR CODE – O Bilhete Unitário – QR Code pode ser usado para acessar a rede de metrô e CPTM. Seu custo é de R$ 4,40 e é válido para uma viagem. É vendido nas bilheterias, máquinas de autoatendimento nas estações, aplicativo de celular (aplicativo “TOP” para Android e iOS), por WhatsApp (11-38882200) e em estabelecimentos comerciais credenciados. Saiba Mais

Qual é o valor da integração?

TARIFAS

PARA PAGAMENTO EM: VALOR DA TARIFA:
Integração Ônibus + Metrô / CPTM Comum R$ 7,65
Integração Ônibus + Metrô / CPTM Vale-Transporte R$ 9,24
Integração Ônibus + Metrô / CPTM Madrugador Comum R$ 6,86
Integração Ônibus + Metrô / CPTM Madrugador Vale-Transporte R$ 8,45

Quantos ônibus posso pegar com o bilhete comum?

A tarifa de R$ 4,40, paga com Crédito Eletrônico Comum, permite até quatro embarques em ônibus diferentes, no período de 3 horas. A Tarifa Integrada Comum de R$ 7,65 permite até três embarques em ônibus diferentes, no período de 3 horas e um embarque no sistema de trilhos, nas duas primeiras horas. A tarifa de R$ 4,83, paga com Crédito Eletrônico Vale-Transporte (VT), permite até dois embarques em ônibus diferentes, em período de 3 horas. A tarifa Integrada Ônibus + Metrô / CPTM Vale-Transporte de R$ 9,24 permite um embarque em ônibus, em até 3 horas e um embarque no sistema de trilhos nas duas primeiras horas. A tarifa de R$ 2,20, paga com Crédito Eletrônico Estudante, permite até quatro embarques em ônibus diferentes, no período de 2 horas. A Tarifa Mensal dá direito a 10 embarques / dia durante 31 dias corridos. A Tarifa 24 horas dá direito a 10 embarques durante 24 horas corridas. O valor para emissão de segunda via dos cartões é de R$ 30,80, pago em dinheiro (valor equivalente a 7 tarifas de ônibus vigentes). É permitida a aquisição / registro de apenas um Bilhete Único por pessoa, mediante apresentação de um documento, acrescido de uma compra mínima de R$ 22,00 (valor equivalente a 5 tarifas de ônibus vigentes). É permitida a aquisição de apenas um Bilhete Único por pessoa, com cadastrado completo feito previamente no site da SPTrans. Apenas a 1ª via não tem custo e nem recarga mínima.

Quantos ônibus pode pegar com o Bilhete Único?

Quero saber mais sobre: –

É um cartão que armazena créditos eletrônicos monetários e temporais para pagamento de tarifas no Serviço de Transporte Coletivo Público de Passageiros na Cidade de São Paulo, gerenciado pela SPTrans, e o Sistema Estadual de Transporte Público Metropolitano Metroferroviário (metrô/trem). Com ele você faz até 4 embarques em ônibus diferentes, no período de 3 horas. Conheça as tarifas e outras opções de uso do Bilhete Único. Qualquer pessoa acima de 6 anos que tenha RG e CPF próprios. O cartão é de uso pessoal e intransferível. Faça o cadastro do Bilhete Único pelo site da SPTrans. Após preencher o cadastro, sem deixar pendências, retire o cartão em um Posto de Atendimento da SPTrans (os Postos de Atendimento localizados nos Terminais da SPTrans funcionam, diariamente, das 06h às 22h). Apresente um documento de identidade em condições que permitam a identificação do solicitante, de preferência com menos de 10 anos de emissão, para retirar o cartão. Parte das informações apresentadas no cadastrado será impressa no Bilhete Único como o nome, CPF e nº do cartão. O cartão será de uso pessoal e intransferível. O Bilhete Único personalizado pode ser utilizado para créditos dos tipos Vale-Transporte e/ou Comum. Permite fazer recargas de créditos eletrônicos monetários (com possibilidade de realizar até 4 embarques em ônibus diferentes em 3h para créditos do tipo Comum, com o pagamento de 1 tarifa vigente ), e ainda pode utilizar o Bilhete Amigão, além de poder validar o cartão na catraca, por até duas vezes, quando estiver sem saldo, desde que a última recarga de crédito Comum tenha sido feita em valor igual ou maior que 4 tarifas vigentes, Permite, também, fazer recarga de cotas de tempo, com possibilidade de realizar até 10 viagens/dia. O Bilhete Único não personalizado, aceita apenas créditos do tipo Comum, não aceita recarga de cotas de tempo, nem créditos de Vale-Transporte e não oferece os demais benefícios do Bilhete Único personalizado, O Bilhete Único personalizado pode ser utilizado para créditos dos tipos Vale-Transporte e/ou Comum. Permite fazer recargas de créditos eletrônicos monetários (com possibilidade de realizar até 4 embarques em ônibus diferentes em 3h para créditos do tipo Comum e 2 embarques em ônibus diferentes em 3h para créditos do tipo Vale-Transporte, com o pagamento de 1 tarifa vigente ), e ainda pode utilizar o Bilhete Amigão, além de poder validar o cartão na catraca, por até duas vezes, quando estiver sem saldo, desde que a última recarga de crédito Comum tenha sido feita em valor igual ou maior que 4 tarifas vigentes, Permite, também, fazer recarga de cotas temporais, com possibilidade de realizar até 10 viagens/dia. Além disso é possível restituir os créditos em casos de roubo, perda, furto, extravio, quebra ou falha técnica. O cartão é válido para uso por até 5 anos. Em caso de perda, roubo, furto ou extravio do Bilhete Único faça o cancelamento imediatamente pelo site de Atendimento Digital ou nos Postos de Atendimento da SPTrans (os Postos de Atendimento localizados nos Terminais da SPTrans funcionam, diariamente, das 06h às 22h). Após 72h, o saldo existente no bilhete cancelado estará disponível para restituição em qualquer máquina de recarga. Para realizar a transferência dos créditos para o novo cartão, basta aproximá-lo a uma máquina de recarga/consulta de saldo. Para obter a 2ª via é preciso pagar o valor referente ao custo de emissão, 7 tarifas de ônibus vigentes, Esse procedimento está garantido no Decreto nº.51.180 de 14/01/2010. Os interessados podem solicitar pelo site: sptrans.com.br/atendimento, É necessário ser maior de 18 anos de idade. É permitido apenas um cartão por usuário. Crédito Eletrônico Comum – Mensal: até 10 viagens/dia, no período de 31 (trinta e um) dias, contados a partir da data da 1ª utilização, pelo valor da tarifa vigente, Crédito Eletrônico Comum – 24h: até 10 viagens no período de 24 horas (vinte e quatro horas) contínuas, contadas a partir da 1ª utilização, pelo valor da tarifa vigente, Crédito Eletrônico Comum – Mensal: 2 cotas. Crédito Eletrônico Comum – 24h : 15 cotas. Os limites são: Crédito do tipo Comum : R$ 338,00/dia e até R$ 350,00/acumulado; para Crédito do tipo Vale-Transporte : R$ 560,00/dia e até R$ 9.999,00/acumulado; e para Crédito do tipo Estudante – 1/2 tarifa : o valor da cota/mês e até R$ 500,00/acumulado. Vá a um Posto de Atendimento da SPTrans (os Postos de Atendimento localizados nos Terminais da SPTrans funcionam, diariamente, das 06h às 22h ). Se não for possível restaurá-lo, será providenciada a substituição. Se o problema ocorreu por falha de ordem técnica, o usuário fica isento do pagamento de 2ª via. Se for diagnosticado mau uso, o usuário pagará o valor correspondente ao tipo do bilhete. Em caso de perda, roubo, furto ou extravio: • no município de São Paulo: ligue para a Central 156; • outras localidades: ligue CPTM 0800 055 0121(das 5h às 22h – sábado, das 6h às 18h) ou 0800 011 0156 (Atendimento 24h). • A 2ª via pode ser adquirida imediatamente em um Posto de Atendimento da SPTrans. Para isso é necessário apresentar documento oficial com foto, com data de emissão de até dez anos, e realizar o pagamento, em dinheiro, no valor de 7 tarifas de ônibus vigentes, Quando existir saldo remanescente a restituição dos valores ocorrerá após 72h, sendo necessário uma nova visita a um Posto de Atendimento da SPTrans. • Outra opção é aguardar 72 horas após o registro de cancelamento pela Central 156 e decorrido esse prazo, o usuário deve se dirigir a um dos Postos de Atendimento da SPTrans e apresentar documento oficial com foto, com data de emissão de até dez anos. O valor referente ao custo de emissão da 2ª via, 7 tarifas de ônibus vigentes, deverá ser pago em dinheiro diretamente no Posto de Atendimento da SPTrans. A isenção do pagamento da 2ª via só ocorre quando o cancelamento é motivado por defeito de fabricação do cartão. A transferência do saldo é permitida após 72 horas do cancelamento do cartão. As operações de cancelamento, bloqueio, rastreamento e transferência do saldo remanescente para outro cartão envolvem custos, mesmo que não haja a emissão de um novo. Para isso é cobrado o valor de 7 tarifas de ônibus vigentes, Para solicitar um novo cartão, faça o cadastro pelo site, sendo necessário CPF, RG e foto digitalizada. No momento do pagamento da tarifa o validador efetua os descontos na seguinte ordem: 1º – crédito do tipo Vale-Transporte; 2º – crédito do tipo Estudante (1/2 tarifa ou gratuidade); e 3º – crédito do tipo Comum (créditos de tempo e depois créditos em dinheiro). Se todas as carteiras estiverem vazias, ou com valor inferior a 1 tarifa vigente, o usuário pagará o valor integral da tarifa em dinheiro. Após iniciado o uso da cota não há como interrompê-lo. Portanto, antes de adquirir e iniciar o uso das cotas, temporais ou de créditos eletrônicos monetários, verifique suas necessidades de deslocamento. A SPTrans só realiza a restituição em créditos de viagem ou cotas de tempo. O prazo para a liberação do pedido, após o pagamento do boleto, é de até 2 dias úteis (48 horas). Caso o problema persista, envie um e-mail para [email protected], Os usuários dos cartões Bilhete Único com créditos eletrônicos monetários e de créditos eletrônicos temporais, adquiridos antes do reajuste tarifário, têm direito, no prazo de 180 (cento e oitenta dias) contado da data do reajuste tarifário, a utilização desse saldo pelo valor da tarifa praticada anteriormente. Após esse prazo o desconto será realizado com base na tarifa vigente, O prazo para a liberação do pedido, após o pagamento do boleto, é de até 2 dias úteis (48 horas). Caso o problema persista, envie um e-mail para [email protected], As máquinas de autoatendimento e os pontos de venda e recarga instalados nas Estações do metrô/trem são de responsabilidade daquelas companhias. As solicitações e solução de problemas com recargas devem ser encaminhados aos responsáveis pelos equipamentos. As máquinas possuem identificação da empresa responsável, com número de telefone para contato no próprio equipamento. Se não for dada solução, o usuário deve acionar o Metrô ou a CPTM. Acione a empresa responsável, comunique o fato e solicite a solução do problema. Máquinas de autoatendimento possuem identificação da empresa responsável, com número de telefone para contato no próprio equipamento. • 4 embarques em 3 horas, nos ônibus do Serviço de Transporte Coletivo Público de Passageiros na Cidade de São Paulo, com o pagamento de 1 tarifa vigente ; • 4 embarques em 3 horas, sendo um embarque no Sistema Estadual de Transporte Metropolitano Metroferroviário, nas duas primeiras horas e os demais embarques em ônibus diferentes, do Serviço de Transporte Coletivo Público de Passageiros na Cidade de São Paulo, com o pagamento de 1 tarifa integrada vigente ; • 4 embarques, aos domingos e feriados oficiais, pelo valor de uma tarifa vigente, nos veículos do Sistema de Transporte Coletivo Público de Passageiros na Cidade de São Paulo, realizados no mesmo dia, no período máximo de 8 horas, desde que a última recarga realizada no cartão tenha sido feita com crédito eletrônico monetário para o perfil de usuário Comum, no valor mínimo de 4 (quatro) tarifas vigentes, Para tratar sobre o Bilhete Único de terceiros é necessário apresentar uma autorização simples, assinada pelo titular do Bilhete Único, e documento oficial original*, com foto que contenha assinatura igual ao da autorização. A pessoa autorizada também deverá apresentar documento próprio oficial*, original com foto. *Documentos com data de emissão de até dez anos. A comercialização de créditos com desconto é ilegal. Ela representa fraude contra o sistema e o usuário. Quem incentiva a fraude comprando crédito com desconto, além de ter o cartão bloqueado, fica impedido de receber a restituição do saldo. Os estabelecimentos comerciais credenciados junto à SPTrans como Postos de Venda oficiais, não podem cobrar taxas para venda e recarga de créditos do Bilhete Único. Essa prática é ilegal e deve ser denunciada à SPTrans por meio da Central 156. É necessário informar os dados do estabelecimento para identificação da credenciada responsável e confirmação da irregularidade para providências da SPTrans. Confira a relação de Pontos de Venda oficiais ou ligue para a Central de Atendimento 156 e solicite os endereços mais próximos. Ligue para Central de Atendimento 156. O valor pago na compra de créditos irregulares não é registrado na SPTrans. Portanto, não há como devolvê-lo. Retorne ao local onde efetuou a compra e solicite a devolução do valor pago. Ligue para Central de Atendimento 156, ou registre a denúncia pelo Portal de Atendimento SP156, Solicite o recibo da compra. Esse documento possui instrumentos de validação e os dados necessários para a consulta de autenticidade. Acesse o site da SPTrans ; indique a rede onde foi realizada a compra; e preencha os campos solicitados com as informações do recibo. Sempre solicite o comprovante de recarga e guarde, pois nele consta o nome da empresa responsável pelo ponto para formalizar a denúncia em caso de recarga irregular. O valor mínimo de recarga, na Rede Complementar de Venda e Carregamento de Créditos, é equivalente ao valor da menor cédula de dinheiro em circulação no país, exceto no caso das Casas Lotéricas cujo valor mínimo estabelecido é de R$ 8,00. Acesse o site e escolha a opção “Consulte a situação do seu BU” ou entre em seu cadastro e em “Meus Cartões” consulte para saber se ele está “Ativo” (apto para recargas) ou “Cancelado” (não pode ser carregado). Acesse a tela de login do seu cadastro, clique no botão “Esqueceu sua senha?” e siga as instruções. Acesse o site e siga as instruções. A foto deve ter formato 3×4, tamanho máximo de 60kb, ser do tipo jpeg. O usuário deve aparecer de frente, com rosto em primeiro plano e fundo neutro. A foto é analisada em até 3 dias úteis. Um e-mail será enviado informando se a foto foi “aprovada” ou “reprovada”. Caso “reprovada” é necessário enviar novo arquivo seguindo as recomendações apontadas. Não serão aprovadas fotos com a pessoa de perfil, fazendo selfie, ao lado de outras pessoas, usando óculos de sol, boné/chapéu ou adereços que cubram parte do rosto, e com baixa qualidade. A reutilização do mesmo tipo de crédito (Comum, Estudante ou Vale-Transporte) no mesmo ônibus ou Estações do metrô/trem deve obedecer ao intervalo mínimo estipulado pela SPTrans. Caso tente fazer uso em um intervalo inferior, a leitora buscará outros tipos de créditos no cartão para validar a passagem. Se não encontrar, exibirá a mensagem de “bloqueio temporário” até que o intervalo mínimo seja respeitado. As informações impressas no cartão são as mesmas preenchidas pelo usuário em seu cadastro. Bilhetes com dados incorretos dificultam o trabalho dos operadores e das equipes de fiscalização, e podem ser apreendidos a qualquer momento, constatada a divergência. Para correção dos dados cadastrais, acesse o Portal de Atendimento SP156. Em caso de uso indevido por terceiros : constatado por técnicos da SPTrans ou Agentes do Metrô em estações/terminais, ou durante a análise das fotos coletadas pelas câmeras dos coletivos – “biometria facial”. Por identificação de recarga não oficial : quando o usuário carrega créditos não-oficiais no cartão, em locais não autorizados. O cartão é de uso pessoal e intransferível. Desta forma, a SPTrans promove ações fiscalizatórias em campo e na constatação de uso indevido ou por terceiros, os técnicos devem reter o Bilhete Único.

See also:  Quanto Ganha Um Vendedor De Carros?

Quanto custa a passagem de ônibus do Rio de Janeiro para Rondônia?

Gontijo: Vantagens para quem quer comprar passagem de ônibus online

De R$404,2
Por R$ 204,35

Qual o valor do Vale-transporte em Porto Velho 2023?

Rolim de Moura, Vilhena e Guajará Mirim, o valor do vale transporte foram estabelecidos o valor de R$ 120,34 de acordo com a CLÁUSULA SÉTIMA – ALTERAÇÃO DA CLÁUSULA DÉCIMA SEXTA (DO AUXILIO TRANSPORTE) da CCT SINTELPES 2023 em seu Parágrafo Sé mo.

Quanto custa a passagem do VLT Fortaleza?

A passagem inteira passará a custar R$ 3,60 e a meia estudantil custará R$ 1,80. Ficam asseguradas as gratuidades para os públicos que tem direito ao benefício, conforme legislação vigente.

Quanto é a passagem de ônibus de Fortaleza meia?

A partir desta segunda-feira (20), a passagem passará de R$ 3,90 para R$ 4,50. A meia estudantil passou por uma redução de R$ 1,80 para R$ 1,50.

Quando aumentou a passagem de ônibus Fortaleza?

Fortaleza: qual o impacto do aumento da tarifa de ônibus na vida dos trabalhadores? Publicado: 14 Março, 2023 – 11h32 A partir da próxima semana, usuários do transporte urbano de Fortaleza irão pagar 60 centavos a mais na passagem integral dos coletivos.

  • O aumento superior a 15% na tarifa será cobrado a partir do dia 19 de março.
  • O valor, que passa de R$3,90 para R$4,50, preocupa quem precisa se deslocar de ônibus todos os dias.
  • Trabalhadores desempregados, informais e aqueles que ganham até um salário mínimo, serão os mais prejudicados.
  • O transporte é um gasto fixo do trabalhador.

Assim como o pagamento da luz, do aluguel, do supermercado. Rose Santos trabalha como diarista de segunda a sábado e assim como a maioria dos usuários do transporte coletivo foi pega de surpresa com o aumento das passagens. A diferença superior a 16 reais no fim do mês, deixou a profissional insegura, pois ela tem medo perder clientes.

Eu já avisei aos clientes e alguns já reclamaram porque vai sair do bolso deles também. Eu já tinha aumentado o valor da diária e do nada vou ter que repassar o da passagem. Vamos ter que encontrar um jeito para não prejudicar eles e eu não perder cliente, porque meu medo maior é esse”, se preocupa Rose.

E a preocupação é válida. Quem tem menor renda terá um impacto maior. A economista Thais Veras, especialista em economia aplicada pela USP, explica que o valor se torna mais significativo no fim do mês para quem recebe menos e a tendência é retirar ainda mais o lazer das pessoas, acentuando a desigualdade social “Num primeiro momento os trabalhadores terão que reduzir gastos com outras áreas da vida para poder cobrir essa elevação de custos no deslocamento, sofrendo uma perda de bem estar.

  • Quanto menor for a renda das famílias, menor é a margem para cortar outras despesas por serem essenciais como luz, água, alimentação e aluguel”, ressalta a especialista.
  • A economista também alerta para os efeitos em empreendedores individuais e micro e pequenas empresas.
  • Haverá uma dificuldade maior em repassar a elevação deste custo, o que pode comprometer a manutenção dos negócios, gerar prejuízos financeiros e demissões de funcionários que moram distante.

Empresas médias e grandes possuem maior capacidade de absorção de custos mas também buscarão, no médio prazo, repassar seus custos para o preço de seus produtos”, explica Thaís. Na última quarta-feira, um dia depois do anúncio do aumento, os vereadores aprovaram na Câmara Municipal a ampliação do subsídio da Prefeitura de Fortaleza para R$ 90 milhões, por ano, para as empresas que operam na Capital.

  1. A aprovação gerou revolta em alguns parlamentares.
  2. O vereador Júlio Brizzi, do PDT, mesmo partido do prefeito, se posicionou contra a mensagem porque o pedido da Prefeitura chegou em caráter de urgência, sem os dados do transporte público de Fortaleza para o debate “A matéria aumenta o subsídio e a tarifa.

É uma folha frente e verso que não explica nada, não tem os dados do transporte para debater o sistema. O subsídio é de R$ 90 milhões por ano, é mais de R$ 7 milhões por mês e eu não me sinto à vontade de tratar uma matéria importante dessa, sem informação”, declarou o parlamentar na ocasião.

  • A co-vereadora Adriana Gerônimo, da Mandata Nossa Cara (Psol), também questionou o aumento da passagem, mesmo com a aprovação do subsídio.
  • Acabamos de aprovar R$ 90 milhões de subsídio”,que é para não haver aumento de passagem, ele pode rever esse aumento”, alegou a vereadora.
  • O anúncio do aumento da tarifa gerou uma guerra de versões entre o Prefeito José Sarto (PDT) e o Governador Elmano de Freitas (PT), enfraquecendo ainda mais a aliança entre os dois poderes, que já estava desgastada desde as eleições de 2022.

Na terça-feira (7), ao anunciar o aumento, o prefeito José Sarto justificou os novos valores, alegando que, em pleno mês de março, o Governo do Estado ainda não havia feito o repasse mensal de R$3 milhões para subsidiar o serviço. O valor é o mesmo que a Prefeitura repassa para pagar as empresas que fazem o transporte na Capital.

  1. Para vocês terem ideia, a Prefeitura de Fortaleza subsidia as passagens com R$ 3 milhões por mês.
  2. Até 2022, havia uma parceria com o Governo do Ceará, que aportava mais R$ 3 milhões.
  3. Porém, chegamos em março de 2023 e, até agora, esse recurso do Estado não chegou.
  4. Diante disso, enviei projeto de lei para a Câmara Municipal ampliando o aporte para até R$ 90 milhões/ano”, escreveu o prefeito.

O governador Elmano de Freitas (PT) rebateu às críticas, em seguida. Também nas redes sociais disse que Sarto “tenta transferir a responsabilidade de aumento de passagens de ônibus para o Governo do Estado”. O governador disse ainda que embora o transporte público municipal seja responsabilidade direta da prefeitura, o Estado ajuda a manter serviço com “cerca de R$ 30 milhões/ano, através da redução em 66% na base de cálculo do ICMS do Diesel” utilizado pelas empresas de transporte urbano.

  • Em nota, o Governo do Estado informou que “não existe outro convênio vigente com a Prefeitura de Fortaleza para repasse extra de recursos para essa área”.
  • Qualidade do serviço O aumento da tarifa de ônibus vem aliado a outro problema: a qualidade do serviço prestado pelo Sindônibus.
  • Usuários reclamam da demora para chegar o ônibus, da falta de ar-condicionado nos veículos e até da nova catraca, que por ser alta demais, tem prejudicado muitos passageiros.

A Rose que mora no Conjunto Esperança, muitas vezes precisa sair de casa antes do sol raiar para chegar na casa dos clientes com tempo para fazer tudo. “Eu levo quase três horas para ir e para voltar de quase todos os destinos que eu vou. Se eu perder o ônibus de 5:15h da manhã, o outro não passa tão cedo.

Não é nem meu trabalho que cansa, é esse sufoco todo dia, essa espera, demora pra chegar em casa”, lamenta a diarista. Na publicação das redes sociais, o prefeito Sarto informou que exigiu o retorno do ar-condicionado nos veículos e o aumento da frota para melhorar a vida dos usuários. Tarifa estudantil Desde a última quinta-feira (9), estudantes já pagam o valor da nova tarifa que foi reduzida, passando de R$1,80 para R$ 1,50.

De acordo com a Prefeitura de Fortaleza, 285 mil estudantes serão beneficiados com o novo valor, o que representa 12% dos usuários do transporte público.

See also:  Quando O Dia Dos Pais Em 2022?

Valores a partir do dia 19 de março Valor tarifa inteira: de R$ 3,90 para R$ 4,50;Hora Social (segunda a sexta-feira, das 9 às 11 horas e das 14 às 16 horas): de R$ 3,30 (inteira) e R$ 1,50 (tarifa estudantil) para R$ 3,90 (inteira).Tarifa Social (domingos, dia 13 de abril, 31 de dezembro e 1 de janeiro): de R$ 3,30 (inteira) e R$ 1,50 (tarifa estudantil) para R$ 3,90 (inteira)

: Fortaleza: qual o impacto do aumento da tarifa de ônibus na vida dos trabalhadores?

Qual o valor da passagem de ônibus em SP?

TARIFAS

PARA PAGAMENTO EM: VALOR DA TARIFA:
Crédito Eletrônico Vale-Transporte Metrô / CPTM R$ 4,83
Crédito Eletrônico Estudante R$ 2,20
Integração Ônibus + Metrô / CPTM Estudante R$ 4,40
Integração Ônibus + Metrô / CPTM Comum R$ 7,65

Qual é o valor da passagem de ônibus em SP?

Tarifas do metrô, trens e ônibus municipais de SP não terão aumento em 2023 O prefeito de, (MDB), anunciou nesta quarta-feira (28) que a tarifa dos ônibus municipais não terá aumento em 2023 e será mantida em R$ 4,40. O governo do Estado também decidiu pelo congelamento do valor da passagem do transporte coletivo para as linhas de metrô e da CPTM, informação confirmada oficialmente pela assessoria de comunicação do governador eleito, (Republicanos). “Nós avaliamos, com a nossa equipe, que é importante, mesmo que a Prefeitura aporte mais recursos de subsídios. Mas que a gente incentive o transporte coletivo. Isso melhora o trânsito na cidade, melhora a questão do ambiente com relação à poluição causada por veículos”, destacou.

  1. O prefeito paulistano e Tarcísio negociavam a manutenção do valor da tarifa há semanas.
  2. Ao jornal “O Estado de S.
  3. Paulo”, no começo de dezembro, o governador eleito afirmou ter se comprometido a manter o valor atual ao menos no primeiro ano de gestão, por ser um compromisso de campanha.
  4. Nesta quarta, Nunes admitiu que possivelmente o subsídio municipal será maior em 2023, mas disse que o valor dependerá de diferentes fatores, como número de usuários e variação do custo do combustível.

” Aportará mais recursos do subsídio, mas muito consciente da sua responsabilidade.” Segundo ele, quase metade do valor da operação dos ônibus municipais foi subsidiado pela Prefeitura em 2022. Cerca de R$ 5,2 milhões vieram da tarifa, enquanto aproximadamente R$ 4,7 milhões foram provenientes de recursos municipais.

Vinculada ao município e gestora do transporte por ônibus, a SPTrans calcula que a maior parte do custo do transporte coletivo municipal será bancado pela Prefeitura. A estimativa é de que o valor arrecadado por meio da tarifa se mantenha em cerca de R$ 5 bilhões, enquanto R$ 7,4 bilhões precisem ser subsidiados pelo município.

Nunes recentemente solicitou que a SPTrans faça um estudo sobre a viabilidade econômica, financeira e jurídica da implantação da tarifa zero na cidade. Embora oficialmente afirme que a medida esteja em avaliação, tem discutido o tema com reuniões e com autoridades variadas, inclusive vereadores da oposição.

Qual é a passagem de ônibus mais cara do Brasil?

Com passagem a R$ 6, ônibus em BH será o mais caro do Brasil ao lado de mais três capitais.19/04/2023 às 21:02. Com o aumento de 33%, que eleva para R$ 6 a passagem de ônibus, Belo Horizonte se une às três capitais com a tarifa mais cara do Brasil.

Quantas horas vale o Bilhete Único no Domingo 2023?

SP muda regras do Bilhete Único e reduz embarques com vale-transporte São Paulo – O prefeito de, Bruno Covas (PSDB), determinou o fim da comercialização do Bilhete Único não identificado e a redução no número de embarques na integração com o vale-transporte.

As regras também abrem a possibilidade de anúncios publicitários nos cartões. As mudanças foram estabelecidas em decreto publicado no sábado, dia 25, e entrarão em vigor em 90 dias. As alterações nas regras de integração valem a partir de 1º de março. De acordo com o texto, “a partir da entrada em vigor do decreto”, a SPTrans apenas comercializará cartões de Bilhete Único personalizados e vinculados ao usuário cadastrado no site da autarquia.

O cartão identificado tem a foto, nome completo e número da identidade do usuário. “Os cartões de Bilhete Único não personalizados e sem registro ou cadastro prévio de informações do titular serão, a critério da SPTrans, gradativamente descontinuados”, determina o decreto.

Segundo o texto, os créditos nos cartões desativados poderão ser transferidos para outros cartões. A portaria que regulamentará a transferência ainda será editada pela Secretaria Municipal de Transportes. A gestão Bruno Covas também altera o período de integração do cartão de vale-transporte do Bilhete Único.

Hoje, o trabalhador pode embarcar em até quatro linhas no período de duas horas. O novo decreto estabelece que a integração permitirá apenas dois embarques em três horas. Estudantes de Meia-tarifa continuarão a ter direito a quatro embarques no período de duas horas.

Para usuários do cartão Bilhete Único Comum, o prazo cai para três horas. Nos domingos e feriados, a integração poderá ser realizada em até quatro embarques no período de oito horas desde que a última recarga tenha sido realizada no valor mínimo de quatro tarifas. Outro trecho do decreto permite à SPTrans “promover a exploração econômica de publicidade nos cartões do Bilhete Único, em qualquer de seus perfis, modalidades e categorias”.

De acordo com as novas regras, os créditos adquiridos até sábado, 25, data de publicação do decreto, terão validade pelos próximos cinco anos. Recargas feitas durante este fim de semana, no entanto, serão válidas por apenas um ano. O novo texto prevê a ampliação do uso do Bilhete Único como forma de pagamento para além do sistema de trem, ônibus e metrô.

  • Segundo o texto, o cartão poderá ser utilizado “nos meios motorizados e não motorizados de transporte urbano de passageiros, tanto coletivos quanto individuais, de natureza pública ou privada”.
  • A medida abre a possibilidade de uso do cartão para pagamentos de bicicletas e patinetes, assim como aplicativos de transporte individual e táxi.

O decreto também permite à SPTrans emitir cartões virtuais “desde que observadas a viabilidade técnica, as medidas de segurança e a eficiência necessária” da substituição. A regra é voltada para redução de custos com a emissão do cartão físico. Mulheres e homens transexuais e travestis terão o nome social “adotado, utilizado e respeitado” nas fichas de cadastro, formulários, prontuários e documentos relativos ao Bilhete Único.

Quanto é o trem em SP?

O valor do bilhete unitário é R$ 4,40.

Como fazer o Bilhete Único?

Quero saber mais sobre: –

É um cartão que armazena créditos eletrônicos monetários e temporais para pagamento de tarifas no Serviço de Transporte Coletivo Público de Passageiros na Cidade de São Paulo, gerenciado pela SPTrans, e o Sistema Estadual de Transporte Público Metropolitano Metroferroviário (metrô/trem). Com ele você faz até 4 embarques em ônibus diferentes, no período de 3 horas. Conheça as tarifas e outras opções de uso do Bilhete Único. Qualquer pessoa acima de 6 anos que tenha RG e CPF próprios. O cartão é de uso pessoal e intransferível. Faça o cadastro do Bilhete Único pelo site da SPTrans. Após preencher o cadastro, sem deixar pendências, retire o cartão em um Posto de Atendimento da SPTrans (os Postos de Atendimento localizados nos Terminais da SPTrans funcionam, diariamente, das 06h às 22h). Apresente um documento de identidade em condições que permitam a identificação do solicitante, de preferência com menos de 10 anos de emissão, para retirar o cartão. Parte das informações apresentadas no cadastrado será impressa no Bilhete Único como o nome, CPF e nº do cartão. O cartão será de uso pessoal e intransferível. O Bilhete Único personalizado pode ser utilizado para créditos dos tipos Vale-Transporte e/ou Comum. Permite fazer recargas de créditos eletrônicos monetários (com possibilidade de realizar até 4 embarques em ônibus diferentes em 3h para créditos do tipo Comum, com o pagamento de 1 tarifa vigente ), e ainda pode utilizar o Bilhete Amigão, além de poder validar o cartão na catraca, por até duas vezes, quando estiver sem saldo, desde que a última recarga de crédito Comum tenha sido feita em valor igual ou maior que 4 tarifas vigentes, Permite, também, fazer recarga de cotas de tempo, com possibilidade de realizar até 10 viagens/dia. O Bilhete Único não personalizado, aceita apenas créditos do tipo Comum, não aceita recarga de cotas de tempo, nem créditos de Vale-Transporte e não oferece os demais benefícios do Bilhete Único personalizado, O Bilhete Único personalizado pode ser utilizado para créditos dos tipos Vale-Transporte e/ou Comum. Permite fazer recargas de créditos eletrônicos monetários (com possibilidade de realizar até 4 embarques em ônibus diferentes em 3h para créditos do tipo Comum e 2 embarques em ônibus diferentes em 3h para créditos do tipo Vale-Transporte, com o pagamento de 1 tarifa vigente ), e ainda pode utilizar o Bilhete Amigão, além de poder validar o cartão na catraca, por até duas vezes, quando estiver sem saldo, desde que a última recarga de crédito Comum tenha sido feita em valor igual ou maior que 4 tarifas vigentes, Permite, também, fazer recarga de cotas temporais, com possibilidade de realizar até 10 viagens/dia. Além disso é possível restituir os créditos em casos de roubo, perda, furto, extravio, quebra ou falha técnica. O cartão é válido para uso por até 5 anos. Em caso de perda, roubo, furto ou extravio do Bilhete Único faça o cancelamento imediatamente pelo site de Atendimento Digital ou nos Postos de Atendimento da SPTrans (os Postos de Atendimento localizados nos Terminais da SPTrans funcionam, diariamente, das 06h às 22h). Após 72h, o saldo existente no bilhete cancelado estará disponível para restituição em qualquer máquina de recarga. Para realizar a transferência dos créditos para o novo cartão, basta aproximá-lo a uma máquina de recarga/consulta de saldo. Para obter a 2ª via é preciso pagar o valor referente ao custo de emissão, 7 tarifas de ônibus vigentes, Esse procedimento está garantido no Decreto nº.51.180 de 14/01/2010. Os interessados podem solicitar pelo site: sptrans.com.br/atendimento, É necessário ser maior de 18 anos de idade. É permitido apenas um cartão por usuário. Crédito Eletrônico Comum – Mensal: até 10 viagens/dia, no período de 31 (trinta e um) dias, contados a partir da data da 1ª utilização, pelo valor da tarifa vigente, Crédito Eletrônico Comum – 24h: até 10 viagens no período de 24 horas (vinte e quatro horas) contínuas, contadas a partir da 1ª utilização, pelo valor da tarifa vigente, Crédito Eletrônico Comum – Mensal: 2 cotas. Crédito Eletrônico Comum – 24h : 15 cotas. Os limites são: Crédito do tipo Comum : R$ 338,00/dia e até R$ 350,00/acumulado; para Crédito do tipo Vale-Transporte : R$ 560,00/dia e até R$ 9.999,00/acumulado; e para Crédito do tipo Estudante – 1/2 tarifa : o valor da cota/mês e até R$ 500,00/acumulado. Vá a um Posto de Atendimento da SPTrans (os Postos de Atendimento localizados nos Terminais da SPTrans funcionam, diariamente, das 06h às 22h ). Se não for possível restaurá-lo, será providenciada a substituição. Se o problema ocorreu por falha de ordem técnica, o usuário fica isento do pagamento de 2ª via. Se for diagnosticado mau uso, o usuário pagará o valor correspondente ao tipo do bilhete. Em caso de perda, roubo, furto ou extravio: • no município de São Paulo: ligue para a Central 156; • outras localidades: ligue CPTM 0800 055 0121(das 5h às 22h – sábado, das 6h às 18h) ou 0800 011 0156 (Atendimento 24h). • A 2ª via pode ser adquirida imediatamente em um Posto de Atendimento da SPTrans. Para isso é necessário apresentar documento oficial com foto, com data de emissão de até dez anos, e realizar o pagamento, em dinheiro, no valor de 7 tarifas de ônibus vigentes, Quando existir saldo remanescente a restituição dos valores ocorrerá após 72h, sendo necessário uma nova visita a um Posto de Atendimento da SPTrans. • Outra opção é aguardar 72 horas após o registro de cancelamento pela Central 156 e decorrido esse prazo, o usuário deve se dirigir a um dos Postos de Atendimento da SPTrans e apresentar documento oficial com foto, com data de emissão de até dez anos. O valor referente ao custo de emissão da 2ª via, 7 tarifas de ônibus vigentes, deverá ser pago em dinheiro diretamente no Posto de Atendimento da SPTrans. A isenção do pagamento da 2ª via só ocorre quando o cancelamento é motivado por defeito de fabricação do cartão. A transferência do saldo é permitida após 72 horas do cancelamento do cartão. As operações de cancelamento, bloqueio, rastreamento e transferência do saldo remanescente para outro cartão envolvem custos, mesmo que não haja a emissão de um novo. Para isso é cobrado o valor de 7 tarifas de ônibus vigentes, Para solicitar um novo cartão, faça o cadastro pelo site, sendo necessário CPF, RG e foto digitalizada. No momento do pagamento da tarifa o validador efetua os descontos na seguinte ordem: 1º – crédito do tipo Vale-Transporte; 2º – crédito do tipo Estudante (1/2 tarifa ou gratuidade); e 3º – crédito do tipo Comum (créditos de tempo e depois créditos em dinheiro). Se todas as carteiras estiverem vazias, ou com valor inferior a 1 tarifa vigente, o usuário pagará o valor integral da tarifa em dinheiro. Após iniciado o uso da cota não há como interrompê-lo. Portanto, antes de adquirir e iniciar o uso das cotas, temporais ou de créditos eletrônicos monetários, verifique suas necessidades de deslocamento. A SPTrans só realiza a restituição em créditos de viagem ou cotas de tempo. O prazo para a liberação do pedido, após o pagamento do boleto, é de até 2 dias úteis (48 horas). Caso o problema persista, envie um e-mail para [email protected], Os usuários dos cartões Bilhete Único com créditos eletrônicos monetários e de créditos eletrônicos temporais, adquiridos antes do reajuste tarifário, têm direito, no prazo de 180 (cento e oitenta dias) contado da data do reajuste tarifário, a utilização desse saldo pelo valor da tarifa praticada anteriormente. Após esse prazo o desconto será realizado com base na tarifa vigente, O prazo para a liberação do pedido, após o pagamento do boleto, é de até 2 dias úteis (48 horas). Caso o problema persista, envie um e-mail para [email protected], As máquinas de autoatendimento e os pontos de venda e recarga instalados nas Estações do metrô/trem são de responsabilidade daquelas companhias. As solicitações e solução de problemas com recargas devem ser encaminhados aos responsáveis pelos equipamentos. As máquinas possuem identificação da empresa responsável, com número de telefone para contato no próprio equipamento. Se não for dada solução, o usuário deve acionar o Metrô ou a CPTM. Acione a empresa responsável, comunique o fato e solicite a solução do problema. Máquinas de autoatendimento possuem identificação da empresa responsável, com número de telefone para contato no próprio equipamento. • 4 embarques em 3 horas, nos ônibus do Serviço de Transporte Coletivo Público de Passageiros na Cidade de São Paulo, com o pagamento de 1 tarifa vigente ; • 4 embarques em 3 horas, sendo um embarque no Sistema Estadual de Transporte Metropolitano Metroferroviário, nas duas primeiras horas e os demais embarques em ônibus diferentes, do Serviço de Transporte Coletivo Público de Passageiros na Cidade de São Paulo, com o pagamento de 1 tarifa integrada vigente ; • 4 embarques, aos domingos e feriados oficiais, pelo valor de uma tarifa vigente, nos veículos do Sistema de Transporte Coletivo Público de Passageiros na Cidade de São Paulo, realizados no mesmo dia, no período máximo de 8 horas, desde que a última recarga realizada no cartão tenha sido feita com crédito eletrônico monetário para o perfil de usuário Comum, no valor mínimo de 4 (quatro) tarifas vigentes, Para tratar sobre o Bilhete Único de terceiros é necessário apresentar uma autorização simples, assinada pelo titular do Bilhete Único, e documento oficial original*, com foto que contenha assinatura igual ao da autorização. A pessoa autorizada também deverá apresentar documento próprio oficial*, original com foto. *Documentos com data de emissão de até dez anos. A comercialização de créditos com desconto é ilegal. Ela representa fraude contra o sistema e o usuário. Quem incentiva a fraude comprando crédito com desconto, além de ter o cartão bloqueado, fica impedido de receber a restituição do saldo. Os estabelecimentos comerciais credenciados junto à SPTrans como Postos de Venda oficiais, não podem cobrar taxas para venda e recarga de créditos do Bilhete Único. Essa prática é ilegal e deve ser denunciada à SPTrans por meio da Central 156. É necessário informar os dados do estabelecimento para identificação da credenciada responsável e confirmação da irregularidade para providências da SPTrans. Confira a relação de Pontos de Venda oficiais ou ligue para a Central de Atendimento 156 e solicite os endereços mais próximos. Ligue para Central de Atendimento 156. O valor pago na compra de créditos irregulares não é registrado na SPTrans. Portanto, não há como devolvê-lo. Retorne ao local onde efetuou a compra e solicite a devolução do valor pago. Ligue para Central de Atendimento 156, ou registre a denúncia pelo Portal de Atendimento SP156, Solicite o recibo da compra. Esse documento possui instrumentos de validação e os dados necessários para a consulta de autenticidade. Acesse o site da SPTrans ; indique a rede onde foi realizada a compra; e preencha os campos solicitados com as informações do recibo. Sempre solicite o comprovante de recarga e guarde, pois nele consta o nome da empresa responsável pelo ponto para formalizar a denúncia em caso de recarga irregular. O valor mínimo de recarga, na Rede Complementar de Venda e Carregamento de Créditos, é equivalente ao valor da menor cédula de dinheiro em circulação no país, exceto no caso das Casas Lotéricas cujo valor mínimo estabelecido é de R$ 8,00. Acesse o site e escolha a opção “Consulte a situação do seu BU” ou entre em seu cadastro e em “Meus Cartões” consulte para saber se ele está “Ativo” (apto para recargas) ou “Cancelado” (não pode ser carregado). Acesse a tela de login do seu cadastro, clique no botão “Esqueceu sua senha?” e siga as instruções. Acesse o site e siga as instruções. A foto deve ter formato 3×4, tamanho máximo de 60kb, ser do tipo jpeg. O usuário deve aparecer de frente, com rosto em primeiro plano e fundo neutro. A foto é analisada em até 3 dias úteis. Um e-mail será enviado informando se a foto foi “aprovada” ou “reprovada”. Caso “reprovada” é necessário enviar novo arquivo seguindo as recomendações apontadas. Não serão aprovadas fotos com a pessoa de perfil, fazendo selfie, ao lado de outras pessoas, usando óculos de sol, boné/chapéu ou adereços que cubram parte do rosto, e com baixa qualidade. A reutilização do mesmo tipo de crédito (Comum, Estudante ou Vale-Transporte) no mesmo ônibus ou Estações do metrô/trem deve obedecer ao intervalo mínimo estipulado pela SPTrans. Caso tente fazer uso em um intervalo inferior, a leitora buscará outros tipos de créditos no cartão para validar a passagem. Se não encontrar, exibirá a mensagem de “bloqueio temporário” até que o intervalo mínimo seja respeitado. As informações impressas no cartão são as mesmas preenchidas pelo usuário em seu cadastro. Bilhetes com dados incorretos dificultam o trabalho dos operadores e das equipes de fiscalização, e podem ser apreendidos a qualquer momento, constatada a divergência. Para correção dos dados cadastrais, acesse o Portal de Atendimento SP156. Em caso de uso indevido por terceiros : constatado por técnicos da SPTrans ou Agentes do Metrô em estações/terminais, ou durante a análise das fotos coletadas pelas câmeras dos coletivos – “biometria facial”. Por identificação de recarga não oficial : quando o usuário carrega créditos não-oficiais no cartão, em locais não autorizados. O cartão é de uso pessoal e intransferível. Desta forma, a SPTrans promove ações fiscalizatórias em campo e na constatação de uso indevido ou por terceiros, os técnicos devem reter o Bilhete Único.

See also:  Qual A Maquininha Com Menor Taxa?

Qual valor da passagem Urbs Curitiba?

Luiz Costa /SMCS | 3/3/2023 A tarifa de ônibus de Curitiba será atualizada de R$ 5,50 para R$ 6 a partir da zero hora desta quarta-feira (1/3). O reajuste, de R$ 0,50, equivale a 9% e ficou abaixo do aumento dos custos do transporte coletivo na capital no último ano, que acumulam alta de 13,3%, segundo a Urbanização de Curitiba (Urbs),

O decreto com o novo valor da tarifa deve ser publicado até o fim do dia no Diário Oficial do município. Por contrato, a tarifa é reajustada no fim de fevereiro de cada ano, com base na variação de custos do transporte coletivo. A exceção foram os anos da pandemia (2020 e 2021), em que a tarifa ficou congelada.

Em 2022, o reajuste havia sido de 22%.

Transporte coletivo de Curitiba acelera com eletromobilidade, novas tecnologias e investimento recorde Pagamento da tarifa com cartão ajudou a reduzir em 87% número de assaltos no transporte coletivo Motoristas do transporte coletivo de Curitiba treinam para evitar acidentes

“O valor do reajuste de 2023 é o mínimo possível para manter a sustentabilidade do sistema frente ao aumento dos custos relacionados ao transporte, que subiram acima da média da inflação”, ressalta o presidente da Urbanização de Curitiba (Urbs), Ogeny Pedro Maia Neto.

No último ano, o diesel, por exemplo, acumula alta de 16%, enquanto custos de veículos (amortização, peças e acessórios) subiram 9,58%. “Estamos mantendo, para o passageiro, tarifa social, pela qual ele paga um valor menor do que o custo real do sistema, que é a chamada tarifa técnica. Se atualizássemos pelo custo real, o passageiro teria que pagar R$ 7,05.

O valor da tarifa técnica subiu 11% entre março de 2022 e março de 2023″, diz o presidente da Urbs.

Qual o valor do Vale Transporte Maceió?

Reajuste da tarifa de ônibus fica abaixo da inflação e mantém Maceió As passagens de ônibus em Maceió vão sofrer uma recomposição de preços da ordem de 4% para os usuários do Cartão Vamu Cidadão, a partir desta quarta, dia 31. Os valores estão bem abaixo da inflação acumulada nos últimos dois anos, que segundo os dados do IPCA ficou acima dos 10% em 2021, enquanto em 2022 chegou a 5,78%.

A nova tarifa será de R$ 3,49 para o público, permanecendo como a mais barata entre as capitais brasileiras. A alteração foi publicada no Diário Oficial do Município (DOM) e tem o objetivo de manter o equilíbrio econômico-financeiro do sistema de transporte, diretamente afetado pelas sucessivas altas de inflação.

Para o setor empresarial, que faz a aquisição do vale-transporte, via cartões de crédito ou QR Code, a passagem final fica em R$ 4. Mesmo com os novos indicadores, o comprometimento salarial do trabalhador será menor do que o verificado em 2021, pois o valor desembolsado com as passagens em relação ao salário caiu de 13,40% para 11, 63%.

Há dois anos, quando a passagem foi reduzida em trinta centavos, caindo de R$ 3,65 para R$ 3,35, com o salário mínimo valendo R$ 1.100,00, o gasto relacionado ao transporte era correspondente a 13,40%. Considerando o salário mínimo vigente (R$ 1.320) e o gasto com 44 passagens em um mês, apesar da recomposição no preço, o maceioense irá comprometer um percentual ainda menor do orçamento doméstico: 11,63%.

“Meu compromisso com a população é pensar no valor desembolsado com os deslocamentos nos coletivos. Além de proporcionar um transporte público de qualidade, adotamos várias iniciativas que reduziram o impacto dos transportes na vida dos trabalhadores.

  • Nesses dois anos e meio, Maceió conquistou o Geladão, Passe Livre Estudantil e o Domingo é Livre, que zerou as passagens aos domingos.
  • A responsabilidade é cuidar para que os maceioenses tenham um maior poder aquisitivo, para comprar outros itens que também são necessários”, destacou o prefeito JHC.
  • O diretor-presidente do Departamento Municipal de Transportes e Trânsito (DMTT), André Costa, explica que o maceioense que utiliza o cartão Cidadão pagará R$ 0,14 centavos por dia.

Em um mês, serão R$ 6,16 a mais. “A gestão do prefeito JHC tem foco nas pessoas. O comprometimento do salário mínimo do trabalhador foi verificado por nossos técnicos, para minimizar ao máximo, os danos ao orçamento familiar e manter a responsabilidade de preservar o equilíbrio econômico-financeiro do sistema”, disse Costa.

Vale ressaltar, que no edital do contrato de concessão do serviço de transporte público coletivo de passageiros no município de Maceió está previsto um aumento anual da tarifa. No entanto, esta é a primeira vez na atual gestão que é tomada a decisão de recompor os valores, para diminuir as perdas com a inflação no biênio.

Reajuste da tarifa de ônibus fica abaixo da inflação e mantém Maceió como a capital mais barata do Brasil Seu navegador não suporta o elemento de áudio. Avenida Durval de Góes Monteiro, 829 – Tabuleiro do MartinsCEP 57061-000 // Telefone: (82) 3312-5330.

Quanto a passagem de ônibus Maceió AL?

Novo valor da passagem de ônibus em : –

Cartão Vamu Cidadão: R$ 3,49 QR Code ou cartão de débito/crédito: R$ 4,00 Vamu Vale Transporte (valor pago pelas empresas): R$ 4,00 Vamu Escolar: Gratuito até 44 passagens. Excedente R$ 2,00 Demais gratuidades: permanecem gratuitos

As empresas Concessionárias do Serviço de Transporte Público Coletivo de Passageiros ficam obrigadas a conceder desconto de R$ 0,51 aos usuários que se utilizam do Cartão Vamu Cidadão. Por isso, para essas pessoas a passagem cobrada será de R$ 3,49. Para o empresário que recarrega o cartão e entrega para os funcionários e para quem utiliza o formato de crédito e débito ou pix para pagar a passagem nos ônibus, o valor passa a ser de R$ 4,00.1 de 2 Passagem de ônibus fica mais cara em Maceió — Foto: SMTT Passagem de ônibus fica mais cara em Maceió — Foto: SMTT Quem tem dinheiro no cartão Vamu continua pagando o valor antigo até a próxima recarga,

Qual o valor da passagem de ônibus de Vitória?

Tarifa dos ônibus municipais de Vitória (ES) sobe para R$ 4 a partir deste domingo (14) Publicado em: 13 de fevereiro de 2021

Prefeitura da capital alegou que valor do transporte municipal será o mesmo do sistema Transcol, o que facilitará a integração entre os sistemas ALEXANDRE PELEGI Os moradores de Vitória, no Espírito Santo, vão pagar mais caro para andar de ônibus a partir de amanhã, domingo, 14 de fevereiro de 2021.Isso porque a tarifa dos ônibus municipais, conhecidos como “verdinhos”, será reajustada em 2,5%, subindo dos atuais R$ 3,90 para R$ 4.O valor para estudante será metade disso, ou R$ 2.Com o aumento, a tarifa do sistema municipal se iguala ao valor da tarifa dos ônibus do sistema Transcol e do transporte municipal de Vila Velha.O reajuste foi aprovado nessa sexta-feira (12) durante reunião do Conselho Municipal de Transporte e Trânsito de Vitória.O índice está abaixo da inflação medida pelo IPCA, que ficou em 4,52% em 2020.O secretário de Transportes, Trânsito e Infraestrutura Urbana de Vitória, Alex Mariano, afirmou que o reajuste será importante para a integração do transporte público da capital com o Transcol, administrado pelo Governo do Estado.De acordo com o secretário, a tarifa com o mesmo valor facilitará a integração dos sistemas, que já está na fase final.Como mostrou o Diário do Transporte, a tarifa dos ônibus do Sistema Transcol, na Região Metropolitana de Vitória, aumentou para R$ 4 no dia 10 de janeiro de 2021. Relembre: Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais: : Tarifa dos ônibus municipais de Vitória (ES) sobe para R$ 4 a partir deste domingo (14)