Quem Camilo Santana?

Quem é o atual governador do Estado do Ceará?

Agenda oficial – O governador Elmano de Freitas embarcou para a China, nesta quinta-feira (7), onde cumpre agenda oficial até o próximo dia 17. No país asiático, ele tratará de investimentos em produção de hidrogênio verde e energia Eólica. “Vamos nos reunir com investidores para garantir investimentos no estado, porque o que o povo do Ceará mais precisa é emprego.

  • Por isso, estou viajando para garantir emprego para o povo do Ceará”, disse.
  • A vice-governadora Jade Romero também cumpre agenda oficial no exterior.
  • Ela vai participar da X Conferência Internacional de Geoparques da Unesco, que se realizará em Marrakech, Marrocos, onde o Ceará apresentará a candidatura do Araripe Geopark Mundial para sediar a XI Conferência Internacional de Geoparques Mundiais, no Cariri.

O evento congrega participantes de 195 geoparques, de 48 países. Jade Romero ainda seguirá para Madrid, na Espanha, onde conhecerá iniciativas sobre o Sistema de Monitoramento Integral para os casos de Violência de Gênero (VioGen), além de outras ações relativas a esta pauta. : Evandro Leitão assume Governo do Ceará durante agenda oficial do governador Elmano de Freitas no exterior – Casa Civil do Governo do Estado do Ceará

Quem foi o primeiro governador do Estado do Ceará?

Lista de governadores do Ceará

Governador do Ceará
Duração Quatro anos com direito a uma reeleição
Criado em 1889
Primeiro titular Luís Antônio Ferraz
Sucessão Através de sufrágio universal direto

Porque o Camilo Santana saiu do governo?

Relembre fatos da era Camilo Santana no governo do Ceará 1 de 7 Camilo Santana, governador do Ceará — Foto: Camila Lima/SVM Camilo Santana, governador do Ceará — Foto: Camila Lima/SVM A renúncia do governador Camilo Santana (PT) publicada no diário oficial desta sexta-feira (1º) marca o fim de uma gestão que durou 7 anos e 3 meses à frente do executivo estadual.

Durante o período, o petista enfrentou crise sanitária, hídrica e na área da segurança pública. Por outro lado, destacam-se os índices educacionais e nível de investimento. Durante o mês de março, Camilo intensificou as entregas de obras que haviam sido iniciadas durante o seu mandato. Nas últimas semanas, ele entregou, ao lado de Izolda, entre outros equipamentos, o Teleférico de Juazeiro, o Estádio Romeirão, o Complexo Estação das Artes, o Museu da Imagem e do Som e a primeira etapa do Centro Integrado de Segurança Pública.2 de 7 Fortaleza teve ruas vazias durante o auge do primeiro lockdown.

— Foto: Thiago Gadelha/Sistema Verdes Mares Fortaleza teve ruas vazias durante o auge do primeiro lockdown. — Foto: Thiago Gadelha/Sistema Verdes Mares Em entrevista à TV Verdes Mares, o agora ex-governador disse que “o maior desafio, sem dúvida alguma, foi a pandemia, que completamos agora dois anos em março e que foi uma surpresa pro mundo inteiro, onde o estado precisou tomar ações muito fortes para proteger, salvar vidas”.

  • Durante a pandemia, o governador decretou duas vezes lockdown, no qual funcionaram no estado basicamente os serviços essenciais à população, como supermercados, hospitais e farmácias.
  • Leitos de atenção para pacientes com a Covid-19 foram implantados no interior do Ceará, e o Hospital Leonardo da Vinci foi comprado para suprir a necessidade de pacientes.

O estado até o momento, já enfrentou três ondas do coronavírus, A primeira, provocada pelo vírus original cuja primeira identificação foi realizada na China e atingiu o Ceará em meados de maio de 2020. A segunda, provocada pela variante gama, com origem no Amazonas, que devastou o País, e especialmente o Ceará no início de 2021.

  1. A terceira onda, fortalecida pela variante ômicron, infectou grande parte da população nos primeiros meses de 2022.3 de 7 Governador Camilo Santana e o então secretário da Saúde Dr.
  2. Cabeto atualizam situação da pandemia no Ceará.
  3. Foto: Governo do Estado/Reprodução Governador Camilo Santana e o então secretário da Saúde Dr.

Cabeto atualizam situação da pandemia no Ceará. — Foto: Governo do Estado/Reprodução Durante o mandato, o governador fez lives ao vivo por redes sociais para atualizar os decretos de combate à pandemia. As decisões iam mudando semanalmente de acordo com índices da crise sanitária tabulados por um comitê estadual de enfrentamento, que funciona desde a chegada do vírus ao Brasil.

Com o desenvolvimento das imunizantes contra a Covid-19, o governador foi entusiasta da vacinação e até, grupo formado pelos governadores dos estados da região. Camilo sai com os índices da pandemia estáveis, tanto em casos, quanto em óbitos, e com mais de 78% da população imunizada com duas doses,4 de 7 Série de ataques registrados no Ceará ocorreram em 2018 e em 2019.

— Foto: José Leomar/SVM Série de ataques registrados no Ceará ocorreram em 2018 e em 2019. — Foto: José Leomar/SVM Já em 2020, pouco antes de o coronavírus chegar ao Ceará, Camilo teve de lidar com um, Alegando questões salariais, mesmo após rodadas de negociação com o governo e aprovação dos representantes, os militares fecharam batalhões, alguns encapuzados furaram pneus e impediram a atuação de outros profissionais.5 de 7 Motim de policiais militares no Ceará em fevereiro de 2020.

  • Foto: José Leomar Motim de policiais militares no Ceará em fevereiro de 2020.
  • Foto: José Leomar Uma das primeiras crises enfrentadas pela gestão Camilo foi a hídrica, ainda em 2015.
  • A seca já vinha atingindo uma série de municípios do Ceará, mas teve a situação piorada em 2016 e chegou a ser considerada como a maior crise hídrica já sofrida pelo estado desde 1910.

Nesse período, o nível médio dos 153 açudes monitorados pela Cogerh naquela época chegou a ser de apenas 9,4% do volume total. O maior do estado, o Castanhão, responsável por abastecer toda a Região Metropolitana de Fortaleza, ficou praticamente sem água.

  1. Foi preciso implementar tarifas de contingência para desestimular os gastos.6 de 7 Segundo o DNOCS, administrador do reservatório, o Castanhão operou em volume morto em 2017.
  2. Foto: Kid Júnior/Agência Diário Segundo o DNOCS, administrador do reservatório, o Castanhão operou em volume morto em 2017.
  3. Foto: Kid Júnior/Agência Diário Um dos destaques do governo sob o comando de Camilo foi a Educação.

Em diversos índices de aprendizagem nacional, o estado apareceu entre os que mais evoluíram nos níveis fundamental e médio, por exemplo.7 de 7 No Ensino Médio, o Ceará saiu da 12ª colocação para a 4ª do País. — Foto: Helene Santos/Casa Civil No Ensino Médio, o Ceará saiu da 12ª colocação para a 4ª do País.

  1. Foto: Helene Santos/Casa Civil Uma das marcas da gestão do petista também foi a ampliação da malha rodoviária do estado.
  2. O programa Ceará de Ponta a Ponta, por exemplo, entregou quase 3 mil km em rodovias cearenses.
  3. Na ferroviária, o governo ampliou o Metrofor na capital e,
  4. Além disso, o Porto do Pecém, em São Gonçalo do Amarante, bateu recorde de movimentações em 2021, com mais de 22 milhões de toneladas passando pela sua estrutura.

O crescimento foi de 40,7% em relação ao mesmo período de 2020. O estado também se transformou em um. Foram assinados 17 protocolos com multinacionais. De acordo com o governo do Ceará, atualmente 497 obras estão em andamento, o que corresponde a aproximadamente R$ 1,57 bilhão de investimentos,

Quem é o governador do Estado do Ceará em 2023?

Governador Elmano de Freitas recebe o chairman da Fortescue para reunião – Governo do Estado do Ceará Nesta sexta-feira (10), às 9h, o governador do Ceará, Elmano de Freitas, vai se reunir, no Palácio da Abolição, em Fortaleza, com o chairman e fundador da Fortescue, o australiano Andrew Forrest AO.

  • Na pauta do encontro iniciativas ligadas à implantação do Hub de Hidrogênio Verde no Ceará.
  • A multinacional é uma das quatro empresas que possuem pré-contrato assinado com o Governo do Ceará para produção de H2V no Complexo Industrial e Portuário do Pecém.
  • No total, já são 34 memorandos de entendimento para a cadeia do hidrogênio verde no estado.
See also:  AuxLio Brasil Bloqueado Quanto Tempo Para Desbloquear?

No último mês de outubro, o Conselho Estadual do Meio Ambiente (Coema) aprovou o Estudo de Impacto Ambiental apresentado pela Fortescue para implantação da planta de H2V e autorizou a emissão, por parte da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), da licença prévia.

Quem foi o criador do Ceará?

Em 1612, Portugal envia ao Siará o português Martim Soares Moreno, considerado o fundador do estado. Ele também se instalou às margens do rio Siará onde recuperou e ampliou o Forte São Thiago e o batizou de Forte de São Sebastião.

Quem deu o nome ao estado do Ceará?

CEARÁ, TERRA DA LUZ A ocupação portuguesa tem início no ano de 1603, sob o comando de Pero Coelho de Souza que, ao chegar, construiu o Forte de São Tiago, às margens do Rio Pirangi, depois rebatizado de Siará, que deu nome ao estado.

Quem foi considerado o fundador do Ceará?

Litoral do Ceará. Imagem parcial do Pequeno Atlas do Maranhão e Grão-Pará, de João Teixeira Albernaz, c.1629. Domínio público, Biblioteca Nacional Digital Na aventura colonizadora, nos primeiros anos do século XVII, Martim Soares Moreno, auxiliado pelo chefe potiguar Jacaúna, conquistou o Ceará, transformando-o em capitania real.

  1. A ocupação do Ceará era dificultada pela hostilidade dos indígenas e pelo meio ambiente seco e tropical.
  2. Sobre essa rudeza climática, o historiador Sérgio Buarque de Holanda comentou que os “caminhantes eram castigados pelo sol abrasador e pela sede constante que a água amargosa das cacimbas mal aplacava”,

Martim Soares Moreno, incumbido pelo governador-geral, D. Diogo Meneses, de observar e estabelecer comunicação com os nativos, tratou de agir. Sertanista experiente, participante de outras jornadas pelo sertão, aproximou-se, aos poucos, dos índios potiguaras, procurando aprender o melhor possível os usos e a língua da tribo. Detalhe de gravura de 1645 de Frans Post, que mostra a tomada do Forte de São Sebastião pelos holandeses em 1637. Domínio público, Biblioteca Brasiliana A pedido do próprio Martim Soares e do chefe Jacaúna, esses fatos chegaram ao conhecimento do governador-geral da Bahia, que, imediatamente, enviou para residirem naquele local um capelão e dez soldados.

O que aconteceu com o governador do Ceará?

Relembre fatos da era Camilo Santana no governo do Ceará 1 de 7 Camilo Santana, governador do Ceará — Foto: Camila Lima/SVM Camilo Santana, governador do Ceará — Foto: Camila Lima/SVM A renúncia do governador Camilo Santana (PT) publicada no diário oficial desta sexta-feira (1º) marca o fim de uma gestão que durou 7 anos e 3 meses à frente do executivo estadual.

  1. Durante o período, o petista enfrentou crise sanitária, hídrica e na área da segurança pública.
  2. Por outro lado, destacam-se os índices educacionais e nível de investimento.
  3. Durante o mês de março, Camilo intensificou as entregas de obras que haviam sido iniciadas durante o seu mandato.
  4. Nas últimas semanas, ele entregou, ao lado de Izolda, entre outros equipamentos, o Teleférico de Juazeiro, o Estádio Romeirão, o Complexo Estação das Artes, o Museu da Imagem e do Som e a primeira etapa do Centro Integrado de Segurança Pública.2 de 7 Fortaleza teve ruas vazias durante o auge do primeiro lockdown.

— Foto: Thiago Gadelha/Sistema Verdes Mares Fortaleza teve ruas vazias durante o auge do primeiro lockdown. — Foto: Thiago Gadelha/Sistema Verdes Mares Em entrevista à TV Verdes Mares, o agora ex-governador disse que “o maior desafio, sem dúvida alguma, foi a pandemia, que completamos agora dois anos em março e que foi uma surpresa pro mundo inteiro, onde o estado precisou tomar ações muito fortes para proteger, salvar vidas”.

  1. Durante a pandemia, o governador decretou duas vezes lockdown, no qual funcionaram no estado basicamente os serviços essenciais à população, como supermercados, hospitais e farmácias.
  2. Leitos de atenção para pacientes com a Covid-19 foram implantados no interior do Ceará, e o Hospital Leonardo da Vinci foi comprado para suprir a necessidade de pacientes.

O estado até o momento, já enfrentou três ondas do coronavírus, A primeira, provocada pelo vírus original cuja primeira identificação foi realizada na China e atingiu o Ceará em meados de maio de 2020. A segunda, provocada pela variante gama, com origem no Amazonas, que devastou o País, e especialmente o Ceará no início de 2021.

A terceira onda, fortalecida pela variante ômicron, infectou grande parte da população nos primeiros meses de 2022.3 de 7 Governador Camilo Santana e o então secretário da Saúde Dr. Cabeto atualizam situação da pandemia no Ceará. — Foto: Governo do Estado/Reprodução Governador Camilo Santana e o então secretário da Saúde Dr.

Cabeto atualizam situação da pandemia no Ceará. — Foto: Governo do Estado/Reprodução Durante o mandato, o governador fez lives ao vivo por redes sociais para atualizar os decretos de combate à pandemia. As decisões iam mudando semanalmente de acordo com índices da crise sanitária tabulados por um comitê estadual de enfrentamento, que funciona desde a chegada do vírus ao Brasil.

  • Com o desenvolvimento das imunizantes contra a Covid-19, o governador foi entusiasta da vacinação e até, grupo formado pelos governadores dos estados da região.
  • Camilo sai com os índices da pandemia estáveis, tanto em casos, quanto em óbitos, e com mais de 78% da população imunizada com duas doses,4 de 7 Série de ataques registrados no Ceará ocorreram em 2018 e em 2019.

— Foto: José Leomar/SVM Série de ataques registrados no Ceará ocorreram em 2018 e em 2019. — Foto: José Leomar/SVM Já em 2020, pouco antes de o coronavírus chegar ao Ceará, Camilo teve de lidar com um, Alegando questões salariais, mesmo após rodadas de negociação com o governo e aprovação dos representantes, os militares fecharam batalhões, alguns encapuzados furaram pneus e impediram a atuação de outros profissionais.5 de 7 Motim de policiais militares no Ceará em fevereiro de 2020.

— Foto: José Leomar Motim de policiais militares no Ceará em fevereiro de 2020. — Foto: José Leomar Uma das primeiras crises enfrentadas pela gestão Camilo foi a hídrica, ainda em 2015. A seca já vinha atingindo uma série de municípios do Ceará, mas teve a situação piorada em 2016 e chegou a ser considerada como a maior crise hídrica já sofrida pelo estado desde 1910.

Nesse período, o nível médio dos 153 açudes monitorados pela Cogerh naquela época chegou a ser de apenas 9,4% do volume total. O maior do estado, o Castanhão, responsável por abastecer toda a Região Metropolitana de Fortaleza, ficou praticamente sem água.

  1. Foi preciso implementar tarifas de contingência para desestimular os gastos.6 de 7 Segundo o DNOCS, administrador do reservatório, o Castanhão operou em volume morto em 2017.
  2. Foto: Kid Júnior/Agência Diário Segundo o DNOCS, administrador do reservatório, o Castanhão operou em volume morto em 2017.
  3. Foto: Kid Júnior/Agência Diário Um dos destaques do governo sob o comando de Camilo foi a Educação.

Em diversos índices de aprendizagem nacional, o estado apareceu entre os que mais evoluíram nos níveis fundamental e médio, por exemplo.7 de 7 No Ensino Médio, o Ceará saiu da 12ª colocação para a 4ª do País. — Foto: Helene Santos/Casa Civil No Ensino Médio, o Ceará saiu da 12ª colocação para a 4ª do País.

— Foto: Helene Santos/Casa Civil Uma das marcas da gestão do petista também foi a ampliação da malha rodoviária do estado. O programa Ceará de Ponta a Ponta, por exemplo, entregou quase 3 mil km em rodovias cearenses. Na ferroviária, o governo ampliou o Metrofor na capital e, Além disso, o Porto do Pecém, em São Gonçalo do Amarante, bateu recorde de movimentações em 2021, com mais de 22 milhões de toneladas passando pela sua estrutura.

O crescimento foi de 40,7% em relação ao mesmo período de 2020. O estado também se transformou em um. Foram assinados 17 protocolos com multinacionais. De acordo com o governo do Ceará, atualmente 497 obras estão em andamento, o que corresponde a aproximadamente R$ 1,57 bilhão de investimentos,

See also:  Mulher Virtuosa Quem Achar?

Qual é a cidade mais antiga do estado do Ceará?

De acordo com os levantamentos do pesquisador, a primeira vila a ser instalada no Ceará foi Aquiraz, em 1699; e a segunda, Fortaleza, em 1726. A terceira foi Icó, em 1738.

Que país colonizou o Ceará?

A sua história é marcada pela colonização portuguesa e pelas ocupações temporárias de povos estrangeiros, como os holandeses. A sua população encontra-se concentrada na região metropolitana de Fortaleza, assim como em cidades médias do interior do estado.

Que nome tinha o Ceará antes?

Etimologia – O documento mais antigo que traz o topônimo Ceará é datado de 1608. Antes dessa data, a área que hoje é o Ceará era conhecido com Baia de Macoripe, Autores antigos atribuem historicamente ao topônimo ceará várias acepções, porém a mais conhecida e aceita diz significar “o cantar da jandaia “.

  • Segundo Manuel Ayres de Casal, ceará é nome composto de cemo — cantar forte, clamar — e ara — pequena arara — em língua tupi,
  • Tal tese foi posteriormente confirmada e enriquecida pelo escritor José de Alencar,
  • Embora o pensamento de José de Alencar acerca da origem do nome seja o mais sólido, João Mendes de Almeida Júnior o acusava de ser por demais poético em sua definição, “(.) mais consoante com o sentir de quem tão belamente descreve a sua terra natal como um país de primores, onde canta a jandaia nos galhos da carnaúba”, e a classificava como carente de confirmação filológica,

Mendes de Almeida lembrava, ainda, de alternativas a essa interpretação, como a de Senador Pompeu, que faz referência à junção de cemo-ará a partir de uma variante da língua tupi, cujo significado seria “rio nascente da serra”, indicando o rio que nasce na Serra de Baturité e que deságua junto à Vila Velha, local onde foram lançados os primeiros fundamentos da capital cearense.

Outra definição alternativa apontada por Mendes de Almeida é a de Antônio Bezerra, que afirma que o nome surgiu a partir das características da paisagem cearense, banhada pelo Oceano Atlântico e abundante de grandes tabuleiros costeiros e dunas, supostamente semelhante à paisagem dos “campos do continente negro”, referindo-se à grande região desértica do Saara,

Mendes de Almeida fez, também, um apanhado de registros de expedições pelo território e de livros históricos, como os de Vicente do Salvador e Caspar Barlaeus, na busca de variantes da escrita de ceará, sem, contudo, encontrar nelas alguma pista para uma definição mais exata que a do autor de Iracema,

Quem povoou o Ceará?

Litoral do Ceará. Imagem parcial do Pequeno Atlas do Maranhão e Grão-Pará, de João Teixeira Albernaz, c.1629. Domínio público, Biblioteca Nacional Digital Na aventura colonizadora, nos primeiros anos do século XVII, Martim Soares Moreno, auxiliado pelo chefe potiguar Jacaúna, conquistou o Ceará, transformando-o em capitania real.

  • A ocupação do Ceará era dificultada pela hostilidade dos indígenas e pelo meio ambiente seco e tropical.
  • Sobre essa rudeza climática, o historiador Sérgio Buarque de Holanda comentou que os “caminhantes eram castigados pelo sol abrasador e pela sede constante que a água amargosa das cacimbas mal aplacava”,

Martim Soares Moreno, incumbido pelo governador-geral, D. Diogo Meneses, de observar e estabelecer comunicação com os nativos, tratou de agir. Sertanista experiente, participante de outras jornadas pelo sertão, aproximou-se, aos poucos, dos índios potiguaras, procurando aprender o melhor possível os usos e a língua da tribo. Detalhe de gravura de 1645 de Frans Post, que mostra a tomada do Forte de São Sebastião pelos holandeses em 1637. Domínio público, Biblioteca Brasiliana A pedido do próprio Martim Soares e do chefe Jacaúna, esses fatos chegaram ao conhecimento do governador-geral da Bahia, que, imediatamente, enviou para residirem naquele local um capelão e dez soldados.

O que significa Ceará em Tupi-guarani?

Você sabe qual é a origem da palavra Ceará? | G1 VOCÊ SABE.qual é a origem da palavra Ceará? Trata-se do desafio de um leitor insatisfeito com esta coluna. Sou acusado de discriminar o nordeste. Classifica a minha preferência pelo sul como “irritante”.

  • Reproduzo aquelas que estão resumidas no curioso Dicionário de Cearês de Marcus Gadelha:
  • 1 a ) Segundo o historiador João Brígido, Ceará antigamente se escrevia Siará. A grafia atual vem da corruptela da palavra tupi Siri-Ará, que vem de Siri (=andar para trás) + Ará (=branco);
  • 2 a ) O nosso grande escritor José de Alencar, conhecedor da língua tupi, afirma que Ceará se deriva de Siará, que significa “onde canta a Jandaia”;
  • 3 a ) O grande Capistrano de Abreu afirma que Ceará se originou da aglutinação das palavras indígenas dzú (água) e erá (verde). Sua pronúncia em português seria Siará e seu significado “água ou rio verde”;
  • 4 a ) O etimologista Mendes Júnior defende uma ideia diferente. Ceará refere-se à seca periódica e à moléstia ou febre causada pelo calor;
  • 5 a ) A hipótese do escritor cearense Antônio Bezerra é que a palavra Ceará originou-se do nome do deserto africano Saara, devido às dunas das branquíssimas praias cearenses.

Quanto ao Dicionário do Cearês, temos belos e curiosos exemplos a ser observados: abirobado (maluco), abortado (sortudo), amarelo queimado (a cor laranja), bater a caçuleta (morrer), bife do ioão (ovo frito), bom que nem presta (coisa muito boa), cachorra da molesta (mulher sem vergonha), cadiquê? (por causa de, por quê?), chapéu de touro (chifre), desinfeliz (pobre coitado), frejo (confusão, briga), gasguita (mulher com a voz esganiçada), inhaca (mau cheiro), lalau (ladrão), lundu (mau humor), pomba lesa (lento, distraído), prego batido e ponta virada (assunto decidido), quartuda (mulher de traseiro grande), taioba (traseiro grande), teteia (mulher bonita), totó (jogo de futebol de mesa, pebolim), tribufu (mulher feia), trosoba (pênis), xibiu (vagina), vexado (apressado).

  1. DICA DE CONCORDÂNCIA
  2. Com o verbo FAZER
  3. O verbo FAZER, referindo-se a “tempo decorrido”, é IMPESSOAL (=sem sujeito); por isso só deve ser usado no SINGULAR.
  4. “FAZ dez anos que não nos vemos.”
  5. “FAZ sete ou oito minutos que ele não toca na bola.”
  6. É interessante lembrar que esta regra se aplica também às locuções verbais. Quando o verbo principal for o FAZER (= “tempo decorrido”), o auxiliar deve ficar no SINGULAR:
  7. “Já DEVE FAZER duas horas que ela saiu.”
  8. “VAI FAZER cinco anos que não nos vemos.”
  9. CRÍTICA DO LEITOR
  10. “Nadal está agora há 24 partidas sem derrotas no saibro”.

A observação do leitor é correta. Confundimos preposição com verbo: “Nadal está agora com 24 partidas sem derrota no saibro”. Outra opção: “Há (faz) 24 partidas que Nadal não é derrotado no Saibro”. Mais simples: “São 24 partidas sem derrota no saibro”.

  • DESAFIO
  • Que significa dislexia ?
  • a) dificuldade na aprendizagem da leitura;
  • b) dificuldade na emissão de palavras;
  • c) dificuldade na digestão.
  • Resposta:
See also:  Quem Foi Eliminado Ontem No Bbb?

Letra A: Dislexia = dis (dificuldade) + lexia (palavra). É a dificuldade na aprendizagem da leitura caracterizada pela confusão e inversão de certas letras.

  1. Dislalia é a dificuldade na emissão de palavras, e dispepsia é dificuldade na digestão.
  2. DÚVIDAS DOS LEITORES
  3. 1ª) Leitor quer saber se a frase a seguir está correta: “A educação de um povo se avalia pela maneira com que se trata os animais.”

O nosso leitor tem razão: é como os animais são tratados. A partícula “se” é apassivadora e “os animais” é o sujeito da oração. É a tal voz passiva sintética. O verbo deveria estar no plural para concordar com o sujeito: “.com que se tratam os animais”.2ª) PERSCRUTAR ou PRESCRUTAR? “Prescrutar”, como ouvimos com alguma frequência, simplesmente não existe.

Em que ano o Ceará foi criado?

23 de agosto de 2016 – 17:14 – Com a decisão do rei de Portugal D. João III em dividir o Brasil em capitanias hereditárias, coube ao português Antônio Cardoso de Barros, em 1535, administrar a Capitania do Siará (como era chamada a região correspondente as capitanias do Rio Grande, Ceará e Maranhão).

  • Entretanto a região não lhe despertou interesse.
  • Só então, em 1603, é que o açoriano Pero Coelho de Sousa liderou a primeira expedição a região, demostrando interesse em colonizar aquelas terras.
  • Pero Coelho se instalou às margens do rio Pirangi (depois batizado rio Siará), onde construiu o Forte de São Tiago, depois destruído por piratas franceses.

A esquadra de Pero Coelho teve que enfrentar ainda a revolta dos índios da região que inconformados com a escravidão, destruíram o forte obrigando os europeus a migrarem para a ribeira do rio Jaguaribe. Lá, a esquadra de Pero Coelho construiu o Forte de São Lourenço.

  • Em 1607, uma seca assolou a região e Pero Coelho abandonou a capitania.
  • Em 1612 foi enviado ao Siará o português Martim Soares Moreno, considerado o fundador do Ceará, que também se instalou às margens do Rio Siará (atualmente Barra do Ceará), onde recuperou e ampliou o Forte São Thiago e o batizou de Forte de São Sebastião.

Deu-se início a colonização da capitania do Siará, dificultada pela oposição das tribos indígenas e invasões de piratas europeus. No ano de 1637, região foi invadida por holandeses, enviados pelo príncipe Maurício de Nassau, que tomaram o Forte São Sebastião.

  • Anos depois a expedição foi dizimada pelos ataques indígenas.
  • Os holandeses ainda voltaram ao litoral brasileiro em 1649, numa expedição chefiada por Matias Beck e se instalaram nas proximidades do rio Pajéu, no Siará, onde construíram o Forte Schoonenborch.
  • Em 1654, o Schoonenborch foi tomado por portugueses, chefiados por Álvaro de Azevedo Barreto, e o forte foi renomeado de Forte de Fortaleza de Nossa Senhora da Assunção.

A sua volta formou-se a segunda vila do Ceará, chamada de vila do Forte ou Fortaleza. A primeira vila reconhecida foi a de Aquiraz. Em 1726, a vila de Fortaleza passou a ser oficialmente a capital do Ceará após disputas com Aquiraz. Ocupação Duas frentes de ocupação atuaram no Siará, a primeira, chamada de sertão-de-fora foi controlada por pernambucanos que vinham do litoral, e a segunda, do sertão-de-dentro, controlada por baianos.

  • Ao longo do tempo o Siará foi sendo ocupado o que impulsionou o surgimento de várias cidades.
  • A pecuária serviu de motor para o povoamento e crescimento da região, transformado o Siará na “Civilização do Couro”.
  • Entre os séculos XVIII e XIX, o comércio do charque alavancou o crescimento econômico da região.

Durante esse período, surgiram as cidades de Aracati, principal região comerciária do charque, Sobral, Icó, Acaraú, Camocim e Granja. Outras cidades como Caucaia, Crato, Pacajus, Messejana e Parangaba (as duas últimas bairros de Fortaleza) surgiram a partir da colonização indígena por parte dos jesuítas.

A partir de 1680, o Siará passou à condição de capitania subalterna de Pernambuco, desligada do Estado do Maranhão. A região só se tornou administrativamente independente em 1799, quando foi desmembrada de Pernambuco e o cultivo do algodão despontou como uma importante atividade econômica. Às vésperas da Independência do Brasil, em 28 de fevereiro de 1821, o Siará tornou-se uma província e assim permaneceu durante todo o período do Império.

Com a Proclamação da República Brasileira, no ano de 1889, a província tornou-se o atual estado do Ceará. Momentos históricos Em 1817, os cearenses, liderados pela família Alencar, apoiaram a Revolução Pernambucana. O movimento, que se restringiu ao município do Cariri, especialmente na cidade do Crato, foi rapidamente sufocado.

  • Em 1824, após a independência, foi a vez dos cearenses das cidades do Crato, Icó e Quixeramobim demonstrarem sua insatisfação com o governo imperial.
  • Assim eles se aderiram aos revoltosos pernambucanos na Confederação do Equador.
  • No século XIX, vários fatos marcaram a história do Ceará, como o fim da escravidão no Estado, em 25 de março de 1884, antes da Lei Áurea, assinada em 1888.

O Ceará foi portanto o primeiro estado brasileiro a abolir a escravidão. Um cearense se destacou nessa época: o jangadeiro Francisco José do Nascimento que se recusou a transportar escravos em sua jangada. José do Nascimento ficou conhecido como Dragão do Mar (atualmente nome de um centro cultural em Fortaleza).

Entre 1896 e 1912, o comendador Antônio Pinto Nogueira Accioly governou o Estado de forma autoritária e monolítica. Seu mandato ficou conhecido como a “Política Aciolina” que deu início ao surgimento de diversos movimentos messiânicos, alguns deles liderados por Antônio Conselheiro, Padre Ibiapina, Padre Cícero e o beato Zé Lourenço.

Os movimentos foram uma forma que a população encontrou de fugir da miséria a qual se encontrava a região. Foi também nessa época que surgiu o movimento do cangaço, liderado por Lampião. Nos anos 30, cerca de 3 mil pessoas se reuniram, sob a liderança do beato Zé Lourenço, na região no sítio Baixa Danta, em Juazeiro do Norte.

  1. O sítio prosperou e desagradou a elite cearense.
  2. Em setembro de 1936, a comunidade foi dispersa e o sítio incendiado e bombardeado.
  3. O beato e seus seguidores rumaram para uma nova comunidade.
  4. Alguns moradores resolveram se vingar e preparam uma emboscada, que culminou num verdadeiro massacre.
  5. O episódio ficou conhecido como “Caldeirão”.

Nos anos 40, com a Segunda Guerra Mundial, foi montado uma base norte-americana no Ceará mudando os costumes da população, que passou a realizar diversos manifestos contra o nazismo. Também na mesma década, o governo, afim de estimular a migração dos sertanejos para a Amazônia realizou uma intensa propaganda.

pt.wikipedia.org

www.ceara.com.br

br.geocities.com

www.secult.ce.gov.br

Quem ganhou as eleições para governador do Ceará?

Eleições no Ceará Elmano De Freitas do PT foi o candidato mais votado neste domingo para o cargo de governador do Ceará e foi eleito no primeiro turno com 54,02% dos votos.

Quais são os governadores do Estado do Ceará?

Governadores do Ceará autônomo da Colônia

Nome
51 Francisco Afonso Pereira Francisco Xavier Torres José Pereira de Castro
52 Luís Alardo de Menezes
53 Manuel Inácio de Sampaio
54 Adriano José Leal Joaquim Lopes de Abreu Francisco Xavier Torres

Quem é o vice governador do Ceará atualmente?

A ação de se deu em uma reunião onde esteve presente a vice-governadora, Jade Romero, e diversos secretários de Estado e gestores públicos. O programa é uma iniciativa pioneira

Onde mora o governador do Estado do Ceará?

Palácio da Abolição
País Brasil
Local Fortaleza, Ceará, Brasil
Endereço Av. Barão de Studart, 505 – Meireles, Fortaleza – CE – CEP: 60.120-000
Coordenadas 3° 43′ 40′ S 38° 30′ 14′ O